WhatsApp Twuitter

Terça, 13 de junho de 2017, 11h09

Tropa de choque do governo obstrui sessão da Câmara que discute PEC das Diretas


Com obstrução dos governistas, começou nesta terça-feira, 13, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara a reunião exclusiva para debater a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece eleições diretas. De autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), a PEC propõe eleições no caso de vacância da Presidência da República, exceto nos seis últimos meses do mandato.

Governistas desavisados que vinham marcar presença eram orientados por assessores a não registrá-la, o que levou a sessão a um atraso de 45 minutos por falta de quórum. Deputados da base aliada menos alinhados com o Palácio do Planalto registraram presença, assim como os membros da ‘tropa de choque‘ do governo, que abriram a sessão em obstrução, com uma série de requerimentos para retardar o andamento dos trabalhos. Com receio de não ter votos suficientes para barrar a PEC, os governistas não estão permitindo que os debates sobre o tema avancem. ‘O governo obstrui o debate assumidamente‘, reclamou o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ).

A oposição veio munida de placas de protesto com os dizeres: ‘Vampiro teme a luz, corrupto teme diretas‘, ‘fujões apareçam para o debate‘ e ‘governistas fogem do debate!‘.

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) acusou os governistas de não permitirem a participação popular numa eventual escolha do substituto de Michel Temer. Em um duro discurso, Molon destacou que o governo faz chantagem com o PSDB, usando a possibilidade de cassação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) para manter o aliado. ‘É um governo mentiroso e covarde, além de corrupto‘, afirmou.

Em nome da base governista, o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), pregou a importância de se manter a governabilidade. ‘Nós precisamos voltar à normalidade da vida nacional‘, disse.

Desde que a crise política se agravou com a divulgação da delação premiada do empresário Joesley Batista, da JBS, a oposição tenta votar a PEC na CCJ. Sob pressão dos oposicionistas, o presidente da comissão, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), cedeu e marcou a sessão exclusiva para hoje, contrariando os governistas. 



// matérias relacionadas

Segunda, 21 de maio de 2018

15:52 - Temer convoca reunião para discutir alta no preço dos combustíveis

Quinta, 17 de maio de 2018

16:20 - Em nova campanha, governo federal diz que população sabe que o País melhorou

Terça, 15 de maio de 2018

17:06 - No plenário da Câmara, deputado do MDB diz que Temer age com tirania

Domingo, 13 de maio de 2018

16:00 - Temer deixa de cumprir promessas de campanha

Sábado, 12 de maio de 2018

17:00 - Temer quer retomar PEC da Previdência após eleição

09:07 - Governo defende Exército após divulgação de documento da CIA

08:46 - Temer completa 2 anos de governo envolto em denúncias

Sexta, 11 de maio de 2018

10:02 - Meirelles fica isolado na defesa do governo durante debate

Quinta, 10 de maio de 2018

10:04 - Governo nomeia novo secretário executivo para pasta de Marun

Quarta, 09 de maio de 2018

17:10 - Temer grava vídeo com boas notícias na economia e compara com gestão petista


// leia também

Segunda, 21 de maio de 2018

19:27 - Alckmin fará giro pelos Estados e prepara lançamento de plano de segurança

18:00 - Operador do MDB confessa crime e entrega US$ 7,5 milhões

16:16 - Em vídeo, Bolsonaro apoia greve de caminhoneiros contra alta do diesel

14:00 - Ciro descarta aliança com PSDB, mas admite diálogo depois da eleição

13:52 - Justiça decide suspender direitos políticos de César Maia

13:00 - Maia quer redução de impostos e fim da Cide para baratear combustíveis

09:11 - TSE não pode impedir candidatura de Lula, diz presidente do STF

09:02 - Pesquisa - 81% da população prefere votar em candidato sem mandato

Domingo, 20 de maio de 2018

11:11 - Aliança competitiva em reduto eleitoral ainda é minoria

08:28 - Dodge reforça pedido de rescisão de delação de Wesley Batista