WhatsApp Twuitter

Terça, 13 de junho de 2017, 11h16

Presidente interino do PSDB nega chantagem do PMDB


O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), negou nesta segunda-feira, 12, que o PSDB tenha decidido permanecer na base aliada do presidente Michel Temer em razão de chantagem do PMDB. ‘Só li nos jornais. A mim, não chegou nenhuma chantagem‘, afirmou. O tucano cearense ressaltou que sua reunião com o presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), na última quinta-feira, 8, foi ‘super amistosa‘, sem pressões.

Antes do encontro, Jucá afirmou em entrevista que, se o PSDB desembarcasse, seria difícil para o PMDB apoiar um tucano nas eleições de 2018. A fala gerou mal-estar entre tucanos, como o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP).

Segundo Tasso, a decisão da legenda tem o objetivo de preservar a governabilidade e, assim, a aprovação das reformas ‘O PSDB esta dentro desse governo em nome da estabilidade e das reformas que são necessária. Nossa maior preocupação são os desempregados que estão ai e não deixar que essa crise econômica venha a piorar‘, disse.

Incoerência

Tasso também reconheceu que há uma incoerência no fato de o partido ter decidido, ao mesmo tempo, se manter na base aliada do governo Michel Temer e recorrer contra a absolvição do peemedebista pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). ‘Com certeza existe uma incoerência nisso, mas é a incoerência que a história nos colocou‘, afirmou em entrevista coletiva após a reunião dos tucanos.

Tasso afirmou que, como presidente do partido, não deixará de reconhecer que houve corrupção e uso de dinheiro público nas eleições de 2014 por parte da chapa Dilma-Temer. ‘Achamos que houve corrupção e uso do dinheiro público nas eleições de 2014. Não temos menor duvida sobre isso. Não temos porque ficar calados se temos ainda o recurso para provar nossa convicção‘, disse. Segundo ele, o tipo de recurso só será definido após o TSE publicar o acórdão do julgamento. 



// matérias relacionadas

Segunda, 21 de maio de 2018

15:52 - Temer convoca reunião para discutir alta no preço dos combustíveis

Quinta, 17 de maio de 2018

16:20 - Em nova campanha, governo federal diz que população sabe que o País melhorou

Terça, 15 de maio de 2018

17:06 - No plenário da Câmara, deputado do MDB diz que Temer age com tirania

Domingo, 13 de maio de 2018

16:00 - Temer deixa de cumprir promessas de campanha

Sábado, 12 de maio de 2018

17:00 - Temer quer retomar PEC da Previdência após eleição

09:07 - Governo defende Exército após divulgação de documento da CIA

08:46 - Temer completa 2 anos de governo envolto em denúncias

Sexta, 11 de maio de 2018

10:02 - Meirelles fica isolado na defesa do governo durante debate

Quinta, 10 de maio de 2018

10:04 - Governo nomeia novo secretário executivo para pasta de Marun

Quarta, 09 de maio de 2018

17:10 - Temer grava vídeo com boas notícias na economia e compara com gestão petista


// leia também

Segunda, 21 de maio de 2018

19:27 - Alckmin fará giro pelos Estados e prepara lançamento de plano de segurança

18:00 - Operador do MDB confessa crime e entrega US$ 7,5 milhões

16:16 - Em vídeo, Bolsonaro apoia greve de caminhoneiros contra alta do diesel

14:00 - Ciro descarta aliança com PSDB, mas admite diálogo depois da eleição

13:52 - Justiça decide suspender direitos políticos de César Maia

13:00 - Maia quer redução de impostos e fim da Cide para baratear combustíveis

09:11 - TSE não pode impedir candidatura de Lula, diz presidente do STF

09:02 - Pesquisa - 81% da população prefere votar em candidato sem mandato

Domingo, 20 de maio de 2018

11:11 - Aliança competitiva em reduto eleitoral ainda é minoria

08:28 - Dodge reforça pedido de rescisão de delação de Wesley Batista