WhatsApp Twuitter

Segunda, 19 de junho de 2017, 11h39

Deputados escondem votos sobre denúncia


Na iminência de receber uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer, a maioria dos membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara omite posicionamento diante de um pedido de abertura de uma ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF).

Dos 67 integrantes, 30 não declararam voto. Entre os oposicionistas, 16 disseram que votarão a favor da denúncia da PGR. Apenas três governistas informaram antecipadamente que votarão contra. Dezoito não foram localizados.

Em enquete feita pelo jornal O Estado de S. Paulo, o discurso oficial dos governistas foi de que é preciso aguardar a denúncia ser confirmada. ‘Não vou me manifestar agora, não conheço o teor da denúncia‘, disse Carlos Bezerra (PMDB-MT). ‘Sem saber como vem, é difícil saber‘, afirmou o líder da bancada do PP, Arthur Lira (AL).

Em meio ao cerco do governo para monitorar o comportamento da base governista na CCJ, os titulares sabem que, ao expor os votos com antecedência, podem ser substituídos na comissão. Sob reserva, alguns parlamentares admitem que querem evitar a pressão do governo e da sociedade. Outros alegam que a omissão do voto pode abrir uma frente de negociações com o governo por cargos na administração federal.

A maioria dos que evitaram responder à enquete integra partidos da base, como PP, PR, PTB, DEM, PRB e até mesmo o PMDB de Temer.
Dos favoráveis à denúncia, alguns integram a base aliada, como os tucanos Rocha (AC) e Fábio Souza (GO), e o deputado Major Olímpio (SD-SP). ‘Bandido não tem partido, não tem ideologia. Bandido é bandido‘, disse Olímpio.

Condenado pela Primeira Turma do Supremo por lavagem de dinheiro, o deputado Paulo Maluf (PP-SP) anunciou que votará contra. ‘Eu voto contra qualquer medida que impeça o governo Temer de trabalhar‘, disse. 



// matérias relacionadas

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

11:47 - Menção a Temer supera Lula e Bolsonaro nas redes sociais

08:32 - Temer anula nomeação de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

15:10 - Senador Wellington Fagundes depõe à PF em inquérito contra Temer

13:22 - Maia volta defender redução de ministérios em lugar de criação de impostos

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

21:00 - Padilha diz que indicação para o Trabalho 'possivelmente' continua com PTB

16:22 - Jucá diz que MDB vai trabalhar para ter candidato próprio à Presidência

13:50 - Interino deve permanecer no Ministério do Trabalho até março, diz líder

11:56 - Do Planalto, Vale Rocha faz primeira reunião com equipe de Direitos Humanos

11:53 - Líderes do PTB se reúnem com Temer e devem tratar de indicação para o Trabalho

08:43 - Exonerada, Luislinda irá a Suíça representar governo em evento


// leia também

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

21:30 - Resultados da Lava Jato garantem bloqueio de US$ 44 milhões no exterior

19:30 - Recurso de Lula será julgado, diz presidente do TRF-4

14:03 - Toffoli diz que vai liberar processo sobre foro privilegiado até final de março

13:54 - Se for necessário, é para partir para o confronto, diz Temer, sobre intervenção

11:47 - Lula dá aval para articulação de Haddad com Ciro

11:44 - Não sou candidato, diz Temer em entrevista

11:42 - Chef de cozinha e governanta de Cabral eram pagas com verba do Senac, diz PF

11:41 - Se Lula puder disputar a eleição, acaba uma coisa meio mítica, diz Temer

08:40 - Ligado a Cabral, presidente da Fecomércio é preso no Rio

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

20:55 - STF deve concluir na próxima semana julgamento sobre Código Florestal