WhatsApp Twuitter

Segunda, 19 de junho de 2017, 14h28

Janot e Alejandra Carbó põem Lava Jato na Argentina


O Ministério Público Federal e o Ministério Público Fiscal da Argentina assinaram acordo e um memorando no qual firmam compromisso institucional para incrementar a investigação na área penal. Os documentos que consolidam a parceria foram subscritos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e a procuradora-geral argentina, Alejandra Gils Carbó. Por meio deles, as duas instituições criam Equipe Conjunta de Investigação (ECI) para os crimes relacionados à operação Lava Jato e caso Odebrecht, sobre obras públicas argentinas.

‘As ações realizadas pela ECI visam ao esclarecimento das condutas ilícitas, bem como a uma eficaz investigação financeira que possibilite a obtenção de medidas cautelares e a imobilização de ativos com o objetivo da recuperação do produto ou proveito do delito‘, informou a Procuradoria-Geral da República.

O Ministério Público Federal e a Procuradoria da Argentina nomearão, cada um, até seis membros para integrar a ECI, sendo definido um líder de equipe de cada parte, ao qual compete coordenar os demais integrantes. O acordo só vai entrar em vigência após a tramitação pela autoridade central de cooperação internacional, a Secretaria Nacional de Justiça.

O acordo prevê que os documentos, as informações e qualquer outro meio de prova obtido pela Equipe Conjunta de Investigação tramitarão entre os membros do grupo e poderão ser utilizados nas investigações, procedimentos e processos relativos aos ilícitos que motivaram sua criação.

O grupo se compromete às ‘limitações de uso da prova derivadas dos princípios da especialidade, boa-fé, legalidade e non bis in idem, e as condições de recusa previstas em tratados internacionais‘.

O acordo tem vigência de um ano, com possibilidade de prorrogação, a partir da entrada em vigor, que está sujeita a formalidades previstas em tratado.

Memorando

Na quinta-feira, 15, Janot e Carbó assinaram, também, memorando de cooperação interinstitucional. O objetivo do documento é trocar experiências sobre técnicas de investigação, negociação, conflitos, capacitação técnica entre as instituições, assim como a troca de informação, quando possível, no marco das investigações e dos processos penais.

De acordo com o memorando, os Ministério Públicos cumprirão de forma apropriada os pedidos de assistência jurídica penais que tramitarão pelas autoridades centrais designadas nos tratados vigentes e prestarão informação sobre o estado em que os pedidos se encontram. Prevê ainda a troca de informação espontânea e a criação de equipes conjuntas de investigação.

Os procuradores-gerais dos dois países ratificam a intenção de ‘fortalecer a cooperação bilateral para a prevenção, a investigação e persecução de crimes internacionais, em particular dos crimes contra a humanidade‘.

‘A assinatura do acordo e do memorando avançam na concretização de um trabalho coordenado de maneira ampla e rápida entre os Ministério Públicos do Brasil e da Argentina com o objetivo de rastrear a corrupção em seus países‘, destaca a Procuradoria-Geral da República.
 



// matérias relacionadas

Segunda, 11 de dezembro de 2017

08:36 - Operação da Polícia Federal investiga esquema de propina em créditos tributários

Quinta, 07 de dezembro de 2017

08:48 - Futuro da investigação da Lava Jato está em jogo, diz delegado da PF

Quarta, 06 de dezembro de 2017

08:54 - Mãe de Geddel e Lúcio teria papel ativo na lavagem de dinheiro

Terça, 05 de dezembro de 2017

11:36 - Tribunal de 2ª instância de Lava Jato mantém bloqueio de ativos de Bendine

08:23 - Relator dá celeridade a recurso de Lula no TRF-4

Segunda, 04 de dezembro de 2017

11:49 - Para Mendes, prisão em 2º grau da Lava Jato tornou-se 'dispensável'

Sexta, 01 de dezembro de 2017

13:11 - Cuiabá terá ato de apoio à Lava Jato no domingo

Quinta, 30 de novembro de 2017

11:09 - PT teme Lula ligado a Cabral em caravana no Rio

11:08 - Lava Jato mudou relação de empresas com o governo

08:38 - Justiça solta Rosinha Garotinho, mas manda usar tornozeleira eletrônica


// leia também

Segunda, 11 de dezembro de 2017

08:21 - Senado fará esforço para votar propostas às vésperas do recesso

Domingo, 10 de dezembro de 2017

14:30 - Temer participa de reunião da OMC em Buenos Aires

14:00 - Magno Malta usa CPI para se cacifar como vice de Bolsonaro

08:33 - Temer viaja para Argentina com expectativa de acordo com UE

08:20 - Alckmin propõe fechar questão pela reforma da Previdência

Sábado, 09 de dezembro de 2017

09:17 - Convenção do PSDB neste sábado marcará pré-lançamento de Alckmin à Presidência

09:00 - Banco Central pode ter de explicar inflação baixa pela primeira vez

08:26 - 124 deputados de partidos da base dizem votar contra reforma da Previdência

Sexta, 08 de dezembro de 2017

17:45 - 'Usei minha impopularidade para fazer as reformas necessárias', diz Temer em SP

16:45 - 'Não debato com pessoas condenadas por crime', diz Moro referindo-se a Lula