WhatsApp Twuitter

Quarta, 11 de outubro de 2017, 20h38

POLÍTICA NACIONAL

STF decide que parlamentar não pode ser afastado sem aval do Congresso


A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (11) que deputados e senadores não podem ser afastados do mandato por meio de medidas cautelares da Corte sem aval do Congresso. A conclusão foi definida com voto decisivo da presidente do STF, Cármen Lúcia. O julgamento foi finalizado em 6 votos a 5.

A decisão deverá ser aplicada no caso do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que recorreu da medida adotada pela Primeira Turma, na última semana de setembro. Por 3 votos a 2, o colegiado determinou o afastamento dele do mandato e seu recolhimento noturno em casa. No entanto, a decisão não é automática, e ainda não foi definido como será decidida na Corte.

Apos cerca de 10 horas de julgamento, os ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Celso de Mello votaram pela possibilidade de afastamento sem autorização da Câmara dos Deputados ou do Senado. Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e a presidente, Cármen Lúcia, votaram pela necessidade de aval do Legislativo.


Decisão se aplica a Aécio Neves

A Corte julgou nesta tarde uma ação direta de inconstitucionalidade protocolada pelo PP e pelo PSC, que entendem que todas as medidas cautelares diversas da prisão previstas no Código de Processo Penal (CPP) precisam ser referendadas em 24 horas pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado quando forem direcionadas a parlamentares. Entre as previsões está o afastamento temporária da função pública. A ação foi protocolada no ano passado, após a decisão da Corte que afastou o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato.



// matérias relacionadas

Terça, 12 de dezembro de 2017

11:34 - Presidente do STF define pauta de julgamentos do plenário da corte para fevereiro

Terça, 05 de dezembro de 2017

20:00 - Diante de empate, 2ª Turma do STF adia decisão sobre denúncia contra senador

Segunda, 04 de dezembro de 2017

08:25 - Em média, processos com pedidos de vista ficam parados 161 dias no STF

08:22 - Prazos de pedidos de vista não são respeitados no STF

Quarta, 29 de novembro de 2017

14:31 - CCJ do Senado libera compra de arma de fogo por morador de área rural

13:51 - Base governista impede na CCJ votação de PEC que estabelece eleições diretas

Segunda, 27 de novembro de 2017

16:10 - Pauta do STF inclui Alerj, delação da PF e veto a cigarro com sabor

Sexta, 24 de novembro de 2017

12:20 - Foi ato falho da Alerj expedir alvará de soltura a deputados, diz Marco Aurélio

Quinta, 23 de novembro de 2017

21:12 - STF deve aguardar conclusão de julgamento para decidir sobre processos

17:30 - Maioria do STF vota pela restrição ao foro privilegiado para parlamentares


// leia também

Quarta, 13 de dezembro de 2017

19:30 - Mais uma ação penal contra Eduardo Cunha vai para as mãos de Moro

18:30 - Projeto que altera lei dos Planos de Saúde não será votado este ano

18:00 - Irmão de Cabral assume ter recebido dinheiro por empresa e não prestado serviço

13:56 - Agentes da PF deixam a Câmara, e deputado Gaguim refuta acusações

13:47 - 'Quero ser inocentado para ser candidato', diz Lula

11:50 - Brasil está indo tão bem ou melhor do que no governo Lula, diz Meirelles

11:49 - PF vasculha casa do governador do Tocantins

11:46 - Não quero ser candidato se for culpado, afirma Lula em reunião com bancadas

11:45 - Marco Aurélio vota a favor de a PF realizar acordo de colaboração premiada

11:45 - Executiva do PSDB decide fechar questão a favor da reforma da Previdência