WhatsApp Twuitter

Quinta, 12 de outubro de 2017, 17h40

decisão do STF

Parlamentares estão sob suprema proteção, diz procurador da Lava Jato


 O procurador da República Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato, declarou em sua página no Facebook que os políticos, agora, têm uma ‘nova proteção‘. Ele comentou o julgamento do Supremo Tribunal Federal nesta quarta-feira, 11, que decidiu, por seis votos a cinco, que medidas cautelares impostas aos deputados e senadores terão de passar pelo crivo do Legislativo.

‘Não surpreende que anos depois da Lava Jato os parlamentares continuem praticando crimes: estão sob suprema proteção‘, ironizou o procurador.

‘Parlamentares têm foro privilegiado, imunidades contra prisão e agora uma nova proteção: um escudo contra decisões do STF, dado pelo próprio STF‘, postou Deltan.

O julgamento, que se arrastou por quase 12 horas, vale também em relação a medidas determinadas contra vereadores e deputados estaduais.

O procurador ressalvou a atuação de alguns ministros, como Edson Fachin e Luís Roberto Barroso, vencidos na votação. ‘Fica o reconhecimento à minoria (no Supremo) que vem adotando posturas consistentes e coerentes contra a corrupção, especialmente M. Fachin e Barroso.‘



// matérias relacionadas

Quinta, 19 de outubro de 2017

09:06 - Ministro do STF não barra senadores de MT em votação pró-Aécio

08:20 - Fui vítima de armação de 'empresários inescrupulosos', diz senador Aécio Neves

Quarta, 18 de outubro de 2017

19:32 - Na volta ao Senado, Aécio diz que trabalhará para provar inocência

19:15 - CCJ aprova relatório pela rejeição de denúncia contra Temer

15:23 - Dois senadores de MT livram a barra de Aécio

Terça, 17 de outubro de 2017

19:07 - Senado derruba afastamento parlamentar de Aécio Neves imposto pelo STF

15:05 - Maia diz que divulgar vídeos de Funaro não afeta relação com Temer

13:30 - Adiar votação sobre afastamento é 'constrangedor', diz Randolfe

12:43 - Fachin entende que inquérito contra Maia não está ligado à Lava Jato

12:16 - CCJ discute parecer pela inadmissibilidade de denúncia contra Temer


// leia também

Quinta, 19 de outubro de 2017

08:15 - Senadores deixam para Aécio decisão renúncia à presidência do PSDB

08:13 - Plenário da Câmara deve votar denúncia de Temer na quarta-feira

08:00 - Temer diz que decreto de transplantes é mais importante que CCJ

07:45 - Irmão de Geddel se diz tranquilo pois PF não encontrará nada errado

07:30 - Projeto que regulamenta Uber poderá ter urgência votada na próxima terça

Quarta, 18 de outubro de 2017

22:12 - TCU conclui que BNDES pagou 20% a mais por ações da JBS

21:56 - Coutinho diz que não foi ouvido sobre financiamento do BNDES à JBS

21:34 - Temer permite que não casados autorizem doação de órgãos

15:33 - Comissão encerra debate sobre denúncia contra Michel Temer

14:20 - Reforma da Previdência agora será melhor para próximo presidente, diz Mansueto