WhatsApp Twuitter

Quinta, 11 de janeiro de 2018, 20h00

Delegado da Lava Jato vai assumir repressão a crimes financeiros da PF


O delegado de Polícia Federal Márcio Adriano Anselmo, responsável pela investigação originária da Operação Lava Jato, vai para Brasília, em missão especial. Ele aceitou o convite para assumir a Divisão de Repressão aos Crimes Financeiros (DFIN), uma das mais importantes unidades na estrutura da corporação.

Anselmo não foi apenas o responsável pela origem da Lava Jato. Durante o longo período em que integrou a força-tarefa da PF ele protagonizou capítulos históricos da investigação - por exemplo, prendeu no dia 19 de junho de 2015 o empreiteiro Marcelo Bahia Odebrecht, em São Paulo, e conduziu os inquéritos contra o ex-presidente Lula.

Desde janeiro de 2017, o delegado ocupa o posto de chefe da Corregedoria da Superintendência da Polícia Federal, no Espírito Santo.

Na quarta-feira, 10, Anselmo recebeu convite de Brasília.

Ele protagonizou alguns dos principais episódios do escândalo de corrupção na Petrobras.

Em 2013, Márcio Anselmo iniciou a operação que mirava a lavagem de dinheiro da família do ex-deputado federal José Janene (PP-PR), morto em 2010, e do doleiro Alberto Youssef. Seu trabalho, em conjunto com outros delegados e agentes federais, resultou na Lava Jato - que tese sua primeira fase ostensiva deflagrada em março de 2014.

Especialista em crimes de combate à corrupção e de lavagem de dinheiro, Anselmo assumirá a DFIN ainda em janeiro.

Anselmo pediu para sair da Lava Jato em meados de 2016, motivado ‘por esgotamento físico e mental causado pelos mais de três anos‘ que esteve à frente dos inquéritos da operação, segundo registrou em documento enviado aos comandos da PF em Curitiba e Espírito Santo, no ano passado. 



// leia também

Segunda, 16 de julho de 2018

15:48 - Argentina fecha acordo com Procuradoria para usar delações da Lava Jato

13:10 - PT permanece sem alianças para eleições no RS

13:00 - Temer viaja para Cabo Verde, que sucede Brasil na presidência da CPLP

11:37 - MBL pede que TSE declare Lula inelegível antes de registro de candidatura

11:26 - Supremo Tribunal Federal suspende cobrança extra em planos de saúde

Domingo, 15 de julho de 2018

08:21 - STF dá mais 30 dias para conclusão de investigação sobre Aécio Neves

Sábado, 14 de julho de 2018

19:00 - Projeto prevê criminalizar corrupção privada no País

16:00 - Paulo Guedes fala em manter parte de equipe de Temer

15:30 - PSB é condenado a indenizarámoradora por acidente com avião de Campos

11:24 - Alvos da Odebrecht pedem fim de inquéritos ao Supremo Tribunal Federal