WhatsApp Twuitter

Sexta, 12 de janeiro de 2018, 12h52

POLÍTICA NACIONAL

Maia diz que rebaixamento pode ajudar aprovação da reforma da Previdência


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse hoje (12) que o rebaixamento da nota de crédito do Brasil pode ajudar no convencimento dos parlamentares em torno da reforma da Previdência.

Divulgação

Rodrigo Maia

A agência internacional de classificação risco de Standard & Poor's rebaixou ontem o país para três níveis abaixo do grau de investimento. Ela justificou sua avaliação negativa sobre o Brasil por conta da demora na implementação das reformas, principalmente a da Previdência, que poderiam reduzir os riscos fiscais do país.

Para Rodrigo Maia, a avaliação da agência internacional pode contribuir para o avanço da proposta na Câmara “se parte do governo não tentar responsabilizar o Congresso”, disse o deputado à Agência Brasil.

Ele sinalizou que a responsabilidade pela aprovação da reforma também é do governo. “Todos têm responsabilidade. A liderança do governo é decisiva para aprovar a reforma”, acrescentou.

O Congresso Nacional está em recesso parlamentar até fevereiro. Neste período, líderes partidários estão se mobilizando junto à equipe do governo para garantir votos favoráveis à reforma.

Proposta tramita na Câmara desde 2016

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera as regras de acesso à aposentadoria tramita na Câmara desde o fim de 2016. A PEC foi aprovada em uma comissão especial da Câmara em maio do ano passado e, desde então, aguarda para ser analisada em plenário.

A tramitação da proposta, no entanto, ficou paralisada depois que chegaram à Câmara duas denúncias contra o presidente Michel Temer, apresentadas pela Procuradoria Geral da República.

As acusações que pesaram contra Temer por crime de corrupção passiva, obstrução da justiça e liderança de organização criminosa foram derrubadas em plenário pelos deputados.

No entanto, o processo de votação das denúncias gerou um desgaste na base aliada do governo e provocou o recuo do apoio de vários deputados em torno das reformas.

O quorum para aprovar a emenda é qualificado, precisa do apoio de 308 deputados, o que corresponde a dois terços do total de 513 parlamentares em dois turnos. A base governista ainda não conseguiu reunir os votos e a votação da reforma foi adiada para fevereiro.



// matérias relacionadas

Terça, 17 de abril de 2018

17:00 - Aposentados e pensionistas protestam contra a reforma da Previdência

Terça, 10 de abril de 2018

10:58 - Não dá mais para adiar a reforma da Previdência, diz Barroso

Sexta, 16 de março de 2018

17:23 - Após protestos, aliados de Doria querem rever nova alíquota de Previdência

Segunda, 26 de fevereiro de 2018

15:42 - Tesouro diz que adiamento da reforma da Previdência não afeta metas

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

13:50 - Câmara vai trabalhar em projeto de lei para discutir despesas obrigatórias

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

16:45 - É 'difícil' Congresso aprovar reforma durante intervenção, diz líder do DEM

11:31 - Protestos contra Previdência fecham estradas e paralisam terminais de ônibus

Domingo, 18 de fevereiro de 2018

09:15 - Centrais sindicais protestam em Cuiabá por 'aposentadoria digna'

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

20:27 - Mesmo com reforma fora da pauta, metalúrgicos do ABC mantêm greve na segunda

13:23 - Intervenção no Rio altera tramitação da reforma da Previdência na Câmara


// leia também

Segunda, 23 de abril de 2018

08:55 - Pré-candidatos ao governo de SP fazem romaria a Temer na capital

08:51 - Autoridades cometerão crime se impedirem visita de comissão a Lula, diz Pimenta

Domingo, 22 de abril de 2018

08:45 - Medo de escândalos inibe doações de eleitores

08:38 - Sem consenso, Câmara discute reforma do Código de Processo Penal

Sábado, 21 de abril de 2018

17:00 - Senador não atendeu a interesses, afirma defesa

14:30 - Prisão da Lava Jato espera por Zé Dirceu, dizem juristas

14:00 - Advogado pede à Justiça que barre quadro de R$ 85 mil de Serra no Bandeirantes

13:00 - Petistas cobram gastos de atos pró-Lula

08:50 - Gilmar Mendes nega habeas corpus a ex-diretor da Dersa em São Paulo

08:40 - Ex-ministro diz ter sido pressionado por Aécio para nomear delegado da PF