WhatsApp Twuitter

Domingo, 14 de janeiro de 2018, 08h24

política Nacional

Para especialistas, 'novo' TSE será mais rigoroso


O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) passará ao longo dos próximos meses por três alterações na composição que mudarão o perfil da Corte e deverão torná-la mais rigorosa no julgamento de políticos, avaliam especialistas, advogados e ministros ouvidos reservadamente pelo Estadão/Broadcast.

Com a saída do ministro Gilmar Mendes da Corte Eleitoral em fevereiro, o TSE será presidido pelo atual vice-presidente Luiz Fux, eleito para o posto em dezembro, até agosto, quando ele também deixa o tribunal.

Divulgação

Ministro Gilmar Mendes deixará TSE

A vaga de Fux ficará com o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin. A ministra Rosa Weber, que já integra o TSE, comandará o tribunal nas eleições.

Uma das trocas mais emblemáticas será a saída de Gilmar, sucedido por Luís Roberto Barroso, que atualmente é substituto. Barroso é uma das vozes mais contundentes no discurso de combate à corrupção e na defesa da atuação do Ministério Público.

No STF, geralmente converge com Rosa e Fachin em questões da Operação Lava Jato e da delação da J&F, como o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) das funções parlamentares. A expectativa agora é de que o trio mantenha o alinhamento nas sessões da Corte Eleitoral. Na Corte Superior, Barroso diverge de Gilmar.

"É inevitável que os ministros (Barroso e Fachin) tragam para o direito eleitoral essa realidade descortinada nos processos criminais da Lava Jato. A experiência da Lava Jato vai trazer mais rigor, especialmente na avaliação dos casos de abuso de poder econômico", avalia a procuradora regional da República e professora da FGV Direito Rio Silvana Batini.

Absolvição

Para três advogados eleitorais ouvidos reservadamente pelo Estado, a troca de nomes deve fazer com que o tribunal endureça o posicionamento na análise de casos que envolvem caixa 2 e compra de votos, o que deve reduzir as chances de absolvição de políticos investigados.

Um defensor afirmou, sob a condição de anonimato, que o TSE "vai virar uma câmara de gás", em referência à fama da Primeira Turma do STF, mais rigorosa que a Segunda Turma na concessão de habeas corpus a investigados.

Outra troca que deve mudar a inclinação da Corte é a saída do ministro Napoleão Nunes, considerado mais garantista (com posições favoráveis aos réus). Em seu lugar, assume em setembro o ministro Og Fernandes, visto como mais "moderado" pelos colegas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 



// matérias relacionadas

Sábado, 21 de julho de 2018

08:19 - Janaína Paschoal critica sistema político após veto de PRP

Quinta, 19 de julho de 2018

18:30 - STJ concede prisão domiciliar para grávida condenada por tráfico

08:43 - Análise de prisão após 2ª instância deve ficar para 2019

Quarta, 18 de julho de 2018

09:00 - Mesa Diretora da Câmara decide em agosto se Maluf deve perder mandato

Segunda, 16 de julho de 2018

20:30 - Cármen Lúcia assume Presidência da República nesta terça e quarta-feira

11:26 - Supremo Tribunal Federal suspende cobrança extra em planos de saúde

Sábado, 14 de julho de 2018

11:24 - Alvos da Odebrecht pedem fim de inquéritos ao Supremo Tribunal Federal

Sexta, 13 de julho de 2018

20:00 - Condenações por importação ilegal de anabolizantes somam 553 anos de prisão

13:22 - Em ofício, STF pediu que proibição ao reajuste saísse da LDO

Quinta, 12 de julho de 2018

16:30 - Habeas corpus no plantão foi 'chicana canhestra e acintosa', diz procurador


// leia também

Domingo, 22 de julho de 2018

16:00 - Josué Alencar adia decisão sobre ser vice de Alckmin

15:00 - Norte e Nordeste lideram casos de crimes eleitorais

14:00 - Henrique Meirelles mostra que seu 'otimismo' é inabalável

10:21 - Justiça Eleitoral devolve inquérito sobre Beto Richa para Sérgio Moro

08:54 - Quatro candidatos são confirmados para disputar as eleições presidenciais

Sábado, 21 de julho de 2018

18:00 - PMN rejeita candidatura de ex-apresentadora Valéria Monteiro

15:00 - Em evento, Bolsonaro ensina criança a imitar arma com a mão

14:00 - Alckmin exclui de acordo rever reforma trabalhista

08:59 - PSOL vai confirmar Guilherme Boulos como candidato à Presidência

Sexta, 20 de julho de 2018

19:04 - DEM da Bahia pede ajuda a Alckmin para resolver impasse com PSDB