WhatsApp Twuitter

Terça, 16 de janeiro de 2018, 13h20

Politica Nacional

MPF pede 386 anos de prisão para Eduardo Cunha e 78 para Henrique Alves


O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça Federal do Distrito Federal (JFDF) que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) seja condenado a 386 anos de prisão, além de multa no valor de R$ 13,7 milhões pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e prevaricação, no âmbito da Operação Sépsis.

Agência O Globo

O pedido foi feito nas alegações finais assinadas pelos procuradores Anselmo Cordeiro Lopes e Sara Moreira Leite, que integram a força-tarefa da Operação Greenfield. Eles querem também que o ex-ministro de Estado e ex-deputado Henrique Eduardo Alves seja condenado a 78 anos de prisão, além de multa de R$ 3,2 milhões, pelos mesmos crimes.

“Igualmente é essencial para a definição das penas de Henrique Alves e Eduardo Cunha a constatação de serem estes criminosos em série (criminal serial), fazendo da política e da vida pública um caminho para a vida delituosa. De fato, restou demonstrado no curso da ação penal que Cunha e Alves possuem personalidades voltadas para o crime, para a corrupção em seu sentido mais amplo”, escreveram os procuradores.

Neste processo, os dois ex-deputados foram acusados de receber propina da empresa Carioca Engenharia em contratos do projeto Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, financiadas pelo Fundo de Investimentos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS). Ambos já se encontram presos preventivamente em decorrência de outros casos.

A liberação das operações de financiamento teria sido influenciada por Fábio Cleto, ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal, que foi indicado ao cargo pelo PMDB e possuía ingerência sobre os recursos do FI-FGTS.

Entre as provas apresentadas estão planilhas mantidas por Lúcio Funaro, ex-operador financeiro do PMDB que assinou acordo de delação premiada, além de mensagens de celular e comprovantes de movimentações financeiras. As propinas teriam sido recebidas em espécie e por meio de depósitos em contas no exterior.

O esquema também foi delatado pelos empresários Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior, donos da Carioca Engenharia. Mesmo também tendo confessado o esquema, Funaro e Cleto devem ser condenados a 32 anos de prisão cada, pediu o MPF. Alexandre Margotto, ex-funcionário de Funaro, foi alvo de um pedido de prisão de 10 anos e 8 meses.

A apresentação das alegações finais do MPF é a última etapa processual da ação penal, após a qual o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, deve proferir as sentenças no caso.

Por meio de nota, a defesa de Cunha disse que as alegações finais do MPF no caso não passam de “ficção científica”, não havendo provas contra o ex-deputado, somente depoimentos em delações premiadas. A Agência Brasil ainda não conseguiu contato com as defesas dos demais acusados.



// matérias relacionadas

Quarta, 04 de julho de 2018

21:00 - Justiça aceita denúncia contra ex-deputado Henrique Eduardo Alves

20:30 - Presidente da GE e executivo da Philips são presos em operação da PF

Sexta, 29 de junho de 2018

18:44 - MP denuncia Éder, ex-prefeito Percival e mais 6 por rombo na Sefaz

Segunda, 25 de junho de 2018

13:15 - Moro condena ex-dirigente da Transpetro a 12 anos e seis meses de prisão

Quinta, 21 de junho de 2018

08:38 - PF prende marido de prefeita e cumpre mandados contra secretários - veja vídeos

Segunda, 18 de junho de 2018

17:30 - Justiça condena Marcos Valério a 16 anos e 9 meses de prisão no mensalão mineiro

Segunda, 11 de junho de 2018

18:30 - Em depoimento, ex-secretário de gestão de Paes confessa ter recebido propina

Quarta, 30 de maio de 2018

09:27 - Senador Cidinho Santos é alvo de investigação da PF por fraudes

Quinta, 24 de maio de 2018

14:16 - Camargo Corrêa cita propina em órgão de remédios de SP

Sexta, 11 de maio de 2018

10:27 - Receita cria grupo para investigar agentes públicos


// leia também

Domingo, 22 de julho de 2018

22:00 - MDB sinaliza aliança com Osmar Dias (PDT) no Paraná

21:00 - Alckmin rebate Bolsonaro: ?tentou apoio do Centrão, não conseguiu e fala mal?

20:00 - Bolsonaro volta a posar com criança fazendo sinal de arma

16:00 - Josué Alencar adia decisão sobre ser vice de Alckmin

15:00 - Norte e Nordeste lideram casos de crimes eleitorais

14:00 - Henrique Meirelles mostra que seu 'otimismo' é inabalável

10:21 - Justiça Eleitoral devolve inquérito sobre Beto Richa para Sérgio Moro

08:54 - Quatro candidatos são confirmados para disputar as eleições presidenciais

Sábado, 21 de julho de 2018

18:00 - PMN rejeita candidatura de ex-apresentadora Valéria Monteiro

15:00 - Em evento, Bolsonaro ensina criança a imitar arma com a mão