WhatsApp Twuitter

Quarta, 14 de fevereiro de 2018, 13h37

política Nacional

Compadre de Lula quer ser excluído de ação sobre o sítio de Atibaia


O advogado Roberto Teixeira pediu ao Tribunal Regional Federal da 4.ª Federal (TRF-4) para ser excluído de ação penal da Operação Lava Jato. O compadre do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva é acusado pelo crime de lavagem de dinheiro nas reformas do sítio de Atibaia.

Divulgação

Neste processo, o petista foi denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo Ministério Público Federal, no Paraná. Além de Lula e de Roberto Teixeira, outros 11 investigados são réus.

A defesa do compadre do ex-presidente recorreu à Corte de apelação da Lava Jato no dia 6 de fevereiro.

‘Um advogado honrado, sério, está sendo vítima de grave constrangimento ilegal representado pelo recebimento da denúncia inepta, que não narra fato atípico‘, afirmam os advogados Antônio Cláudio Mariz de Oliveira e Sérgio Eduardo Mendonça de Alvarenga em habeas corpus. ‘Requer-se a concessão da ordem, para o fim de excluir o paciente do polo passivo da ação penal.‘

Este é o segundo processo em que Roberto Teixeira é acusado formalmente pela Lava Jato, no Paraná. O advogado também é réu em outra ação penal por envolvimento em suposta propina de R$ 12,5 milhões da Odebrecht a Lula, por meio de um terreno que abrigaria o Instituto que leva o nome do ex-presidente - R$ 12 milhões - e uma cobertura vizinha à residência do petista em São Bernardo de R$ 504 mil. De acordo com o Ministério Público Federal, Roberto Teixeira teria intermediado a compra dos imóveis.

O documento entregue pela defesa de Roberto Teixeira ao TRF-4, Corte responsável por julgar as decisões do juiz federal Sérgio Moro, tem 14 páginas. Os advogados afirmam que o compadre de Lula ‘está sofrendo constrangimento ilegal‘ do magistrado da 1ª instância.

‘A denúncia é inepta no que tange ao paciente. Não descreve satisfatoriamente sua participação nos fatos; não narra nenhuma conduta típica; impedindo o exercício da ampla defesa‘, alegam os defensores.

A força-tarefa da Lava Jato aponta que a negociação para a compra do sítio ‘teve participação ativa de Roberto Teixeira‘. Os procuradores afirmam que o advogado indicou o ‘quinhão‘ de cada comprador da propriedade rural, os empresários Jonas Suassuna e Fernando Bittar.

Segundo o engenheiro da Odebrecht e delator da Lava Jato, Emyr Costa, para ocultar a participação da Odebrecht nas obras do sítio, Roberto Teixeira lhe pediu que celebrasse um contrato e fizesse notas fiscais em nome de Fernando Bittar. O delator apontou aos investigadores que notas fiscais apreendidas pela operação na casa de Lula, em São Bernardo do Campo, são as mesmas que ele entregou ao compadre do ex-presidente.

Os defensores de Roberto Teixeira afirmam que o processo do sítio de Atibaia imputa ao advogado ‘apenas e exclusivamente, condutas praticadas no regular exercício profissional da advocacia‘.

‘A defesa tem plena consciência de que há desvios. Existem profissionais que extrapolam as fronteiras do exercício profissional para a efetiva prática de ilícitos criminais. Mas nessas hipóteses, não se está a tratar de um advogado, mas sim de um criminoso. Categoricamente, não é essa a hipótese em questão‘, argumentam os criminalistas. ‘No caso em tela, mais uma vez, o advogado Roberto Teixeira não aderiu a qualquer maquinação criminosa. Não atravessou fronteiras proibidas. Ainda que enredo delituoso apresentado na denúncia seja verdadeiro, a ele não se filiou o paciente.‘ 



// matérias relacionadas

Quinta, 17 de maio de 2018

13:16 - Juiz retira benefícios do ex-presidente Lula, preso em Curitiba

Sexta, 11 de maio de 2018

18:51 - MPF decide continuar investigando ex-presidentes por 'apropriação de presentes'

Quinta, 10 de maio de 2018

17:15 - STF deve decidir sobre outro recurso de Lula

11:16 - Promotor denuncia petista por tentativa de homicídio em frente ao Instituto Lula

Segunda, 07 de maio de 2018

16:22 - Okamotto diz que Lula cogitou aquisição do sítio em Atibaia

14:20 - Álvaro Dias atribui ataque a tiros em acampamento a 'provocação'

13:57 - Força-tarefa diz que frigobar pedido por Lula em cela é 'regalia'

Sexta, 04 de maio de 2018

20:00 - Gilmar sobre foro; 'Numa democracia, não se elimina o Legislativo'

16:24 - Tribunal da Lava Jato nega a Ciro, Lupi e Figueiredo visita a Lula

12:42 - Recurso de Lula contra a prisão começa a ser julgado virtualmente


// leia também

Segunda, 21 de maio de 2018

19:27 - Alckmin fará giro pelos Estados e prepara lançamento de plano de segurança

18:00 - Operador do MDB confessa crime e entrega US$ 7,5 milhões

16:16 - Em vídeo, Bolsonaro apoia greve de caminhoneiros contra alta do diesel

15:52 - Temer convoca reunião para discutir alta no preço dos combustíveis

14:00 - Ciro descarta aliança com PSDB, mas admite diálogo depois da eleição

13:52 - Justiça decide suspender direitos políticos de César Maia

13:00 - Maia quer redução de impostos e fim da Cide para baratear combustíveis

09:11 - TSE não pode impedir candidatura de Lula, diz presidente do STF

09:02 - Pesquisa - 81% da população prefere votar em candidato sem mandato

Domingo, 20 de maio de 2018

11:11 - Aliança competitiva em reduto eleitoral ainda é minoria