WhatsApp Twuitter

Terça, 15 de maio de 2018, 17h06

No plenário da Câmara, deputado do MDB diz que Temer age com tirania


Enquanto ocorria a cerimônia de comemoração de dois anos do governo Michel Temer no Palácio do Planalto, o vice-presidente da Câmara, deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), fez duras críticas ao Presidente da República e seus ministros no plenário da Casa. ‘Minas vai se levantar, presidente, para demonstrar para você, com essa tirania, e esse monte de ministros, a maioria na Lava Jato, a maioria deveria estar sabe onde? Lá em Curitiba, não no Palácio do Planalto‘, bradou. Ele reclama da falta do repasse por parte da União de R$ 250 milhões ao Estado.

Ramalho também reagiu ao slogan inicialmente adotado pelo governo no convite do evento que dizia ‘O Brasil voltou, 20 anos em 2‘, fazendo referência aos ‘50 anos em 5‘ de Juscelino Kubitschek. ‘Minas é terra de JK. Não compare este governo com JK. Porque é um absurdo, JK era um democrata e foi um dos maiores presidentes que o Brasil já teve. Presidente (Temer), respeite Minas‘, declarou o deputado na tribuna. Após repercussão negativa, ontem, o governo acabou mudando o mote da campanha para Avançamos.

O vice-presidente da Câmara também chamou Temer de ‘insensível‘ e disse que ele ‘não tem força‘ para determinar ao ministro das Cidades ‘o que tem que ser feito‘. Isto, segundo ele, teria permitido aumento de 88% da tarifa do metrô em Belo Horizonte (MG). ‘Não sabe esse insensível governo que conversamos com o presidente Michel Temer e ele, que não tem força com o ministro das Cidades para determinar o que tem que ser feito, deixou que esse aumento fosse colocado. Tive, como cidadão, que entrar com uma ação popular e liminarmente esse aumento foi suspenso.‘

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) suspendeu, na última sexta-feira, 11, o reajuste de quase 89% nas tarifas do metrô de Belo Horizonte. A nova tarifa do metrô entrou em vigor no mesmo dia, passando de R$ 1,80 para R$ 3,40. A suspensão foi pedida por Ramalho através de uma ação popular e aceita pelo juiz Mauro Pena Rocha, da 4Ð Vara da Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte.

Hoje, Ramalho também avaliou que Temer age com ‘ingratidão‘ com a bancada de Minas por não te liberado os R$ 250 milhões prometidos no final do ano para o Estado aos parlamentares. ‘(O governo) não liberou pra Minas Gerais R$ 250 milhões, mas neste ano já liberou R$ 150 milhões para a bancada do Rio Grande do Sul. Minas está sendo desrespeitada e hoje eu convoco toda a bancada mineira para que a gente obstrua os trabalhos nessa casa.‘ A bancada mineira é formada por 53 deputados e três senadores.

A reportagem procurou o Palácio do Planalto, mas ainda não obteve resposta. 



// matérias relacionadas

Terça, 14 de agosto de 2018

16:30 - Presidente Michel Temer sanciona lei geral de proteção de dados

Segunda, 13 de agosto de 2018

11:17 - Michel Temer faz reunião para discutir decreto que regulamenta relicitação

Sábado, 11 de agosto de 2018

09:18 - Governo vai adiar reajuste de servidores públicos para 2020

Terça, 07 de agosto de 2018

13:52 - Próximo governo terá de concluir reformas, diz o presidente Temer

Sábado, 04 de agosto de 2018

14:00 - Militar escapa de adiamento de reajuste

13:30 - Ministérios fazem pedido extra de R$ 10 bilhões

Terça, 31 de julho de 2018

08:54 - Governo envia ao Congresso projeto de lei sobre tributação de fundos exclusivos

Segunda, 30 de julho de 2018

19:28 - Tentam me colocar a pecha de gerar 13 milhões de desempregados, diz Temer

Domingo, 29 de julho de 2018

18:00 - Agronegócio tem a bancada mais bem organizada do Congresso

15:00 - Governo inicia processo para retomar concessões


// leia também

Quinta, 16 de agosto de 2018

14:18 - Bolsonaro contesta registro de candidatura de Lula no TSE

13:10 - 'Faremos o que é certo', diz Barroso sobre caso Lula no TSE

12:50 - TSE registra mais de 23 mil candidatos às eleições de outubro

12:40 - Com regras rígidas e claras, começa propaganda eleitoral

08:39 - Lacerda registra candidatura ao governo e PSB pedirá impugnação

08:24 - Temer veta aumento aos ministros do STF e não envia reajuste ao Congresso

Quarta, 15 de agosto de 2018

20:00 - Lava Jato quer proibir Lula de usar cela na PF como comitê de campanha

17:32 - STF decide que MP pode entrar com ação para obrigar Estado a fornecer medicamento

17:30 - Mobilização pela candidatura de Lula reúne 10 mil pessoas em Brasília

17:13 - Lula declara patrimônio de R$ 7,9 milhões e Haddad, de R$ 428,4 mil