WhatsApp Twuitter

Sexta, 06 de julho de 2018, 09h28

política mt

Em Mato Grosso, Alckmin volta a defender posse de armas em áreas agrícolas


Em jantar com lideranças do agronegócio de Mato Grosso nesta quinta-feira, 5, o ex-governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) adotou um discurso forte na área da segurança pública e jurídica.

Foto: Evaristo Sá/AFP

O tucano afirmou que, caso eleito, liberaria o porte e a posse de arma em áreas agrícolas. O objetivo seria reduzir as ameaças no ambiente produtivo. Outra medida citada por ele foi a criação de uma agência nacional de inteligência com especialistas em segurança para traçar estratégias de combate ao crime organizado.

Alckmin afirmou ainda que nos três primeiros meses de governo pretende aprovar quatro reformas: tributaria simplificada, previdenciária, política e do Estado. Usando como argumentos dados de sua administração quando foi governador de São Paulo, Alckmin fez um discurso otimista para provar a viabilidade de sua candidatura. Falou da redução da criminalidade, dos gastos do Estado e afirmou que sua experiência administrativa já foi comprovada.

O pré-candidato disse que seu compromisso seria a realização de um ajuste fiscal cuja meta é zerar o déficit primário. ‘É urgente, precisamos cortar, cortar como base para fazer o País voltar a crescer.‘

O tucano também defendeu as privatizações, a redução da máquina pública e disse que ao Estado compete ‘planejar, regular e fiscalizar‘. Sobre a reforma política, defendeu um número menor de legendas. ‘Hoje temos 28 partidos. Será que existem 28 ideologias?‘, questionou. ‘Existem pequenas e médias empresas mantidas pelo dinheiro público.‘

O jantar com o ex-governador reuniu cerca de 200 lideranças do agronegócio, da indústria e do comércio na sede da Associação Mato-grossense de Produtores de Algodão, além do governador Pedro Taques (PSDB), do senador Nilson Leitão e o produtor Erai Maggi, um dos maiores de algodão e soja do País.



// matérias relacionadas

Quarta, 18 de julho de 2018

13:54 - Dinheiro vivo declarado na eleição será fiscalizado

Terça, 17 de julho de 2018

15:30 - Líder do PR diz que bancada está dividida entre Lula e Bolsonaro

11:22 - Marina lança site para arrecadar recursos e financiar campanha eleitoral

Segunda, 16 de julho de 2018

11:37 - MBL pede que TSE declare Lula inelegível antes de registro de candidatura

Domingo, 15 de julho de 2018

11:01 - Justiça manda governador Pedro Taques explicar gastos em reuniões com servidores

Sexta, 13 de julho de 2018

15:52 - Flávio Rocha desiste de candidatura à Presidência

14:29 - Marun diz que ano eleitoral influencia pauta do Congresso

Quinta, 12 de julho de 2018

13:38 - Collor volta a falar que é pré-candidato e que Lula é vítima de injustiça

Quarta, 11 de julho de 2018

14:37 - PRB mantém candidatura de Flávio Rocha e se diz 'usado' pelo 'Centrão'

Segunda, 09 de julho de 2018

17:00 - Datena desiste de candidatura ao Senado e volta à TV


// leia também

Quinta, 19 de julho de 2018

14:50 - Favreto, Gebran e Moro são intimados pelo CNJ após decisões sobre soltura de Lula

14:13 - Bolsonaro manda emissário para tentar salvar aliança com PRP

14:03 - STJ julga prejudicado pedido da PGR contra habeas corpus de Lula

09:02 - Bolsonaro é rejeitado por partidos e terá 8 segundos para fazer sua campanha

08:43 - Análise de prisão após 2ª instância deve ficar para 2019

Quarta, 18 de julho de 2018

21:00 - Tribunal absolve André Vargas e seu irmão em ação por lavagem de dinheiro

18:30 - Presidente do STJ nega liberdade a Cunha no processo do Porto Maravilha

18:00 - Ministra mantém preso ex-diretor da OAS condenado na Lava Jato

17:45 - 'Bolsonaro não combina com nosso partido', diz presidente estadual do PRP

15:13 - Mulher de Eduardo Cunha é condenada pelo Tribunal da Lava Jato