WhatsApp Twuitter

Quarta, 11 de julho de 2018, 14h33

política Nacional

Cármen manda retomar pagamento de pensão a filhas solteiras maiores de 21


A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, deferiu liminares em dois Mandados de Segurança (MS 35795 e 35814) de beneficiárias que recebem pensão por morte concedida a filhas solteiras maiores de 21 anos de servidores públicos civis com base na Lei 3.373/1958.

Divulgação

Por determinação do Tribunal de Contas da União, o pagamento das pensões foi suspenso pelos órgãos de origem de seus pais - Ministérios do Trabalho e do Planejamento, respectivamente. Por causa dos fundamentos jurídicos apresentados e da natureza alimentar da pensão, a ministra determinou o restabelecimento do pagamento. As informações foram divulgadas no site do STF.

Os dois mandados de segurança são de relatoria do ministro Edson Fachin que, em maio, anulou os efeitos do acórdão do TCU na parte em que determinou a revisão e o cancelamento de benefícios previdenciários de pensão por morte concedidos a filhas solteiras maiores de 21 anos de servidores públicos civis, com base na Lei 3.373/1958, que tenham atualmente outras fontes de renda.

A decisão do ministro foi tomada no Mandado de Segurança (MS) 35032 e estendida a outros 215 processos que discutiam a mesma matéria.

Fachin aplicou a jurisprudência já consolidada do STF no sentido de que a lei que rege a concessão do benefício de pensão por morte é a vigente na data do óbito do segurado.

Por esse motivo, segundo o ministro, a interpretação mais adequada a ser dada ao dispositivo da Lei 3.373/1958 ‘é aquela que somente autoriza a revisão da pensão concedida com amparo em seu regramento nas hipóteses em que a filha solteira maior de 21 anos se case ou tome posse em cargo público permanente’.

Isso porque não havia na lei de 1958 a hipótese de cessação da pensão em decorrência do exercício, pela pensionista, de outra atividade laborativa que lhe gerasse algum tipo de renda, à exceção de cargo público permanente.

Em sua decisão, Cármen anotou que a situação apresentada nos dois mandados de segurança ‘é análoga aos processos decididos anteriormente pelo ministro Fachin‘, acrescentando que os fundamentos apresentados nos dois casos são relevantes e, portanto, justificam a liminar.

‘Seu indeferimento poderia conduzir à ineficácia da medida se a providência viesse a ser deferida somente no julgamento de mérito por ter a pensão natureza alimentar, com gravosas consequências do não recebimento pela (s) impetrante (s)‘, concluiu a presidente do STF, que atua no plantão da Corte Suprema neste mês de julho. 



// matérias relacionadas

Segunda, 16 de julho de 2018

11:26 - Supremo Tribunal Federal suspende cobrança extra em planos de saúde

Sábado, 14 de julho de 2018

11:24 - Alvos da Odebrecht pedem fim de inquéritos ao Supremo Tribunal Federal

Sexta, 13 de julho de 2018

20:00 - Condenações por importação ilegal de anabolizantes somam 553 anos de prisão

13:22 - Em ofício, STF pediu que proibição ao reajuste saísse da LDO

Quinta, 12 de julho de 2018

16:30 - Habeas corpus no plantão foi 'chicana canhestra e acintosa', diz procurador

09:40 - Dodge afirma que Rogério Favreto pressionou PF para soltar Lula

Terça, 10 de julho de 2018

10:45 - Gilmar absolve ex-secretário de fundação acusado de dispensa ilegal de licitação

Segunda, 09 de julho de 2018

19:00 - Governo assina acordo de leniência e Odebrecht terá de devolver R$ 2,7 bilhões

Sábado, 07 de julho de 2018

13:00 - Arquivamento de casos no STF alerta força-tarefa

12:00 - Auxílio-educação de R$ 7 mil para juízes é boato


// leia também

Segunda, 16 de julho de 2018

16:31 - Justiça proíbe Crivella de usar máquina pública para beneficiar grupos religiosos

15:48 - Argentina fecha acordo com Procuradoria para usar delações da Lava Jato

13:10 - PT permanece sem alianças para eleições no RS

13:00 - Temer viaja para Cabo Verde, que sucede Brasil na presidência da CPLP

11:37 - MBL pede que TSE declare Lula inelegível antes de registro de candidatura

Domingo, 15 de julho de 2018

08:21 - STF dá mais 30 dias para conclusão de investigação sobre Aécio Neves

Sábado, 14 de julho de 2018

19:00 - Projeto prevê criminalizar corrupção privada no País

16:00 - Paulo Guedes fala em manter parte de equipe de Temer

15:30 - PSB é condenado a indenizarámoradora por acidente com avião de Campos

09:46 - MPF pede criação de banco nacional de medidas alternativas à prisão