WhatsApp Twuitter

Terça, 28 de novembro de 2017, 10h25

efeitos da delação de Silval

Denúncias contra conselheiros afastados serão analisadas pela PGR

Gláucio Nogueira, repórter de A Gazeta


Gazeta

Antonio Joaquim, Albano, Novelli, Sérgio Ricardo e Teis

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, novas informações acerca dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) afastados de seus cargos por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. O encaminhamento foi dado pela procuradora do Ministério Público Federal (MPF), Vanessa Cristhina Marconi Zago Ribeiro Scarmagnani.

Ela remeteu o material no último dia 30 de outubro, conforme ofício encaminhado por ela à Dodge. ‘Ao tempo em que a cumprimento, com interesse no inquérito em epígrafe, encaminho em que apresenta documentos possivelmente relevantes ao inquérito, para conhecimento e pertinente análise‘, diz trecho do documento.

O material, cujo teor a reportagem não teve acesso, foi encaminhado para a integante do MPF via email, no dia 20 de outubro. Na mensagem, a pessoa responsável pela denúncia afirma que as cinco primeiras folhas podem interessar os responsáveis pelas investigações. O restante do arquivo seria formado por informações financeiras e a respeito de contratos.

Ao encaminhar o material, o denunciante pontua que o mesmo pode servir para o avanço nas investigações deflagradas após o acordo de colaboração firmado pelo ex-governador Silval Barbosa. “Os documentos em anexo talvez possam colaborar para a investigação que os senhores vem realizando relativo aos fatos delatados pelo ex-Governador Silval Barbosa, que tramita no STF, envolvendo conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso”.

O denunciante reconhece que o trabalho realizado pelo MPF e pela Polícia Federal pode estar em um estágio superior em relação aos documentos, mas ele ainda assim crê que “as informações possam de alguma maneira colaborar para o trabalho de investigação”. O material foi juntado à investigação aberta contra os conselheiros na última sexta-feira (24).

Estão afastados de seus cargos no TCE os conselheiros Antônio Joaquim, José Carlos Novelli, Sergio Ricardo, Waldir Teis e Valter Albano. Eles foram citados pelo ex-governador como beneficiários de um esquema de desvio de recursos públicos para não paralisarem obras tocadas no Estado na gestão de Silval.

As obras faziam parte do projeto das cidades de Cuiabá e Várzea Grande para Mato Grosso receber a Copa do Mundo de 2014 e do Programa MT Integrado. Os afastamentos foram decretados no último dia 14 de setembro, quando foi deflagrada a Operação Malebolge, a 12ª fase da Operação Ararath.

Parte dos recursos supostamente pagos ocorreu por meio da contratação de uma empresa que também foi alvo de mandado de busca e apreensão quando foi deflagrada a operação. Outra parte deste dinheiro, revelou Silval aos procuradores, foi repassada com recursos desviados em um processo de desapropriação de terras. Os cinco conselheiros negam todas as acusações feitas por Silval. 



// matérias relacionadas

Segunda, 16 de abril de 2018

18:54 - Conselheiro afastado do TCE alega viver 'um inferno'

Segunda, 09 de abril de 2018

07:47 - STF autoriza novas diligências em inquérito da delação de Silval

Terça, 03 de abril de 2018

15:26 - Supremo mantém suspenso processo de aposentadoria de Antonio Joaquim

08:23 - Novelli tenta reverter decisão contra retorno ao TCE

Quarta, 28 de março de 2018

12:36 - Não sou corrupto e nem ladrão, reage Antônio Joaquim contra Dodge

Terça, 27 de março de 2018

11:15 - Sem pressa, Dodge sugere que Antonio Joaquim se demita para ser candidato

Quinta, 22 de março de 2018

11:28 - Valter Albano se diz humilhado e pede retorno ao TCE

07:20 - Delatado, Novelli vê excessos no STF e afirma que MPE arquivou investigações

Quarta, 21 de março de 2018

07:30 - Fux vê dificuldade em identificar envolvidos e estende inquérito contra Maggi e prefeito

Terça, 20 de março de 2018

08:29 - Conselheiro Novelli aponta demora de ministro e pede retorno ao TCE


// leia também

Segunda, 23 de abril de 2018

08:55 - Justiça decreta sigilo em ação contra réus por rombo de R$ 143 milhões

08:05 - MPE investiga servidor que recebeu salário de vereador e não devolveu

07:45 - Conselho Nacional de Justiça faz inspeção no Tribunal de Justiça

07:00 - Investigação contra coronel acusado de descumprir decisões é arquivada

Domingo, 22 de abril de 2018

08:30 - Justiça acata ação do Ministério Público e 'expulsa' sindicato de terreno público

08:00 - Após condenação, Wilson se diz surpreso, vai recorrer e disputará eleições

Sábado, 21 de abril de 2018

08:30 - Juiz anula estabilidade de servidor da Assembleia efetivado sem concurso

Sexta, 20 de abril de 2018

17:17 - TJ autoriza protesto de R$ 5,5 mi contra cooperativa que foi presidida por Eraí

15:49 - Farmacêuticos estão proibidos de aplicar botox e outros procedimentos estéticos

15:35 - Justiça libera R$ 1,8 milhão aos trabalhadores de Hospital Regional de Sinop