WhatsApp Twuitter

Terça, 13 de fevereiro de 2018, 10h20

Empresa de telefonia é condenada em R$ 8 mil por quebrar sigilo de cliente

Vlademir Cargnelutti, repórter TJ/MT


Uma empresa de telefonia móvel vai ter que desembolsar R$ 8 mil para indenizar um consumidor por quebra do sigilo telefônico. A decisão é da Segunda Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que desproveu o recurso da empresa e manteve decisão do juiz que proferiu a sentença condenatória.

Otmar de Oliveira

De acordo com o processo, a usuária dos serviços prestados pela empresa de telefonia teve seus dados pessoais fornecidos para terceira pessoa, que se passou por ela ao solicitar informações pessoais quanto ao histórico de ligações da linha telefônica.

Com as informações prestadas indevidamente pela apelante, a terceira pessoa passou a proceder inúmeros ataques e ofensas à apelada.

De acordo com a relatora, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, restou constatada a responsabilidade da empresa de telefonia ao fornecer indevidamente os históricos das ligações procedidas pela apelada.

“Ao contrário do que afirma a apelante, caberia a esta proceder com maior cuidado no recolhimento dos documentos necessários à concretização do contrato de prestação de serviço, verificando de forma rigorosa a veracidade dos documentos apresentados por sua clientela, no entanto, assim não o fez”.

Confira AQUI o acórdão com o julgamento do recurso de Apelação 127942/2017. 



// matérias relacionadas

Sexta, 12 de janeiro de 2018

08:45 - Rivais da telefonia atacam acordo que troca multa por investimento

Sexta, 24 de novembro de 2017

08:32 - Anatel começa a bloquear celulares piratas em maio de 2018

Terça, 03 de outubro de 2017

15:00 - TIM disponibiliza rede 4G em Campo Verde

Sexta, 01 de setembro de 2017

13:58 - Anatel estuda cassar autorizações do Grupo Oi

Segunda, 28 de agosto de 2017

14:25 - Cade apura atuação da Claro, OI Móvel e Telefônica Brasil

Quinta, 03 de agosto de 2017

20:05 - Procon notifica operadora Vivo por falhas na prestação de serviços

18:03 - TJ condena Vivo a pagar R$ 500 mil por má prestação de serviços

Terça, 25 de julho de 2017

22:30 - Brasil registra queda de 4% no número de linhas de celular


// leia também

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

16:41 - Empresa pagou R$ 1,5 milhão para Savi e Silval garantirem contrato no Detran

16:30 - CGE já apontava fraudes no Detran desde 2011

15:05 - Desembargador nega prisões de 49 investigados por fraudes no Detran - veja lista

14:15 - Decisão determina que frigorífico construa creche para filhos de empregadas

14:09 - Ex-presidente do Detran mantém silêncio sobre esquema de propina

13:50 - TJ considera lei que regula circulação de micro-ônibus inconstitucional

12:48 - Taques não rescindiu contrato por causa de multa de R$ 100 milhões

10:36 - Deputados Savi e Botelho não dão explicações sobre propina no Detran

10:00 - Ministro suspende ação de MT contra Goiás por cobrança de R$ 47 milhões

09:48 - Pedro Henry é acusado de intermediar propina no Detran