WhatsApp Twuitter

Segunda, 12 de fevereiro de 2018, 15h40

Política de MT

TCE manda e prefeito revoga licitação de R$ 5 milhões para contratar estagiários

Karine Miranda, repórter do GD


A Prefeitura de Cuiabá revogou a licitação para contratação de empresa para operacionalizar os programas de estágio no âmbito do poder Municipal. O contrato tinha valor estimado de R$ 5 milhões por ano.

Luiz Alves

TCE determina e Prefeitura revoga licitação de R$ 5 mihões

A revogação está publicada no Diário Oficial da última quinta-feira (8) e atendeu a uma determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que constatou irregularidades no processo licitatório. Foi consagrado vencedor do certame o Instituto Euvaldo Lodi, Núcleo Regional de Mato Grosso (IEL).

De acordo com a prefeitura, a revogação não causou prejuízos para a administração pública e nem para terceiros, uma vez que foram suspensos os atos antes da devida contratação da empresa.

“Por razões de interesse público decorrente de fato superveniente, tendo como justificativa a republicação de um novo processo licitatório, com as devidas alterações no edital considerando a Representação de Natureza Externa”, diz trecho da determinação.

A representação de natureza externa protocolada no TCE foi motivada por denúncias da empresa Agência de Integração Empresa Escola (Agie), que questionou o caráter restritivo da licitação. Isto porque o edital do certame estabelecia que a vencedora da licitação deveria ter sede presencial, mas agência de Integração é uma “agência virtual de estágios”.

A Agência de Integração argumentou ainda que possui em curriculum mais de 6.400 contratos de estágio gerenciados a distância em diversos órgãos, como o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul e Superior Tribunal Militar, por exemplo.

Ao analisar a representação, a conselheira Jaqueline Jacobsen acatou os argumentos propostos por entender que um dos objetivos da licitação é a “ampliação” do número de competidores, que viabilizem a escolha “mais vantajosa” para a administração pública.

Por isso, a conselheira determinou a adoção de medidas cautelares, como a notificação do Instituto Euvaldo Lodi e Prefeitura de Cuiabá, para que se manifestassem sobre a representação, bem como determinou ao Executivo que suspendesse todos os atos relacionados à licitação. A decisão foi acompanhada por unanimidade pelos conselheiros do TCE.



// matérias relacionadas

Terça, 13 de fevereiro de 2018

09:00 - Emanuel Pinheiro negocia para levar 'Cuiabá 300 anos' para Sapucaí

Sexta, 02 de fevereiro de 2018

10:52 - Prefeitura de Cuiabá estoura limite da Lei de Responsabilidade Fiscal

Quarta, 31 de janeiro de 2018

18:44 - Prefeito aparece rodeado de mulheres bonitas

Terça, 30 de janeiro de 2018

12:01 - Karol Garcia deixa staff de Emanuel Pinheiro 3 meses após posse

Quinta, 25 de janeiro de 2018

14:28 - Prefeito de Cuiabá baixa decreto para cortar gastos por 4 meses

Segunda, 22 de janeiro de 2018

08:27 - Candidatos denunciam suposta fraude em processo seletivo de Cuiabá

Sexta, 05 de janeiro de 2018

20:35 - Estudantes protestam contra Emanuel Pinheiro

08:00 - Emanuel avalia trocar mais secretários ainda este mês

Quinta, 04 de janeiro de 2018

19:55 - Pinheiro empossa novo secretário de Habitação e quer entregar 20 mil títulos

19:00 - Pinheiro é apontado como o 3º pior prefeito de 2017


// leia também

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

17:04 - Raquel Dodge pede a junção das delações de Silval e familiares

10:40 - Juiz sai de processo contra delator que não devolveu R$ 17 milhões

09:03 - Eder apela contra condenação a 10 anos e 8 meses de prisão

08:35 - Promotora corre contra o tempo para garantir Arcanjo na cadeia

07:30 - STF quer desmembrar investigação contra deputado por fraude em licitações

07:20 - STF prepara julgamento de norma que livrou Fabris da prisão

07:20 - Juíza afirma que ex-defensor público Geral está procrastinando em processo

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

18:52 - Eder rebate acusação de fraude na venda de terreno de sua casa

18:04 - Empresa em que Botelho foi sócio servia apenas para receber propina, diz MPE

16:55 - Juiz afasta presidente da Câmara de Colniza que tentou cassar prefeito