WhatsApp Twuitter

Sexta, 09 de março de 2018, 17h54

acordo com mp e entidades

Prefeito de Cuiabá vai exonerar procuradores nomeados sem concurso

Redação do GD


Divulgação

Luis Henrique Senff será exonerado do cargo de corregedor-geral

Para se adequar à Constituição Federal, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) deve exonerar imediatamente o corregedor-geral do município de Cuiabá, Luiz Henrique Senff, e tem até dezembro de 2020, para exonerar os outros 4 servidores comissionados que ocupam ilegalmente cargo de procurador do Município, sob a pena de multa diária de R$ 1 mil caso não cumpra o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado nesta sexta-feira (9) junto ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT).

Com a decisão, deverão ser exonerados os procuradores Rodrigo Ribeiro Verão, Cézar Fabiano Martins de Campos, Ricardo Francisco dias e Ana Paula Morelli de Sales. As nomeações dos servidores sem aprovação em concurso ocorreu no início de janeiro deste ano.

O TAC também estabelece que dentro de 15 dias, o chefe do Executivo Municipal envie um projeto de lei para reformar a Lei Complementar 208/2010, que regulamenta a Procuradoria-Geral do Município, e que traz normas expressamente inconstitucionais, tais como as que permitem a nomeação de procuradores comissionados.

Conduzido pelo promotor de Justiça, Mauro Zaque, o TAC garantirá que a insegurança jurídica vivida na PGM seja combatida. Entre as considerações que motivaram o acordo, está o fato de que a atuação dos procuradores comissionados é considerada precária perante a exigência da lei, podendo levar a nulidade os atos praticados por eles.

A celebração do acordo extrajudicial foi motivada pela atuação da União dos Procuradores do Munícipio de Cuiabá (Uniproc), que no dia 15 de janeiro protocolizou o um ofício  junto ao prefeito Emanuel Pinheiro e junto ao procurador-geral do Município, Nestor Fidelis.

A Uniproc defendeu de forma ampla e contextualizada a necessidade de adequação do quadro da procuradoria do Município às regras constitucionais, apregoadas pelo Artigo 132, que exige concurso público de provas e títulos para que seja dada posse aos membros da advocacia publica.

“A assinatura do TAC pelo prefeito Emanuel Pinheiro é um passo importante para o fortalecimento da procuradoria. O exercício das relevantes atribuiçoes do procurador do município exige a conformidade com o determinado pela Constituiçao Federal, afinal somos advogados públicos, cujo principal funçao é a defesa do patrimônio e do interesse público”, defende o diretor da Uniproc, Allisson Akerley da Silva.

Além das prerrogativas constitucionais, os procuradores do município, servidores públicos de carreira, têm a seu favor os artigos 110 e 111 da Constituição do Estado de Mato Grosso, aplicado ao município pelo princípio da Simetria – que faz com que uma regra constitucional expressa ao Estado seja aplicada para o município.

Em relação ao tema também já se manifestou o Supremo Tribunal Federal, na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4843, afirmando a necessidade de concurso público para que se nomeie membro da advocacia publica. Também neste sentido se manifestou o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), por meio de duas Adins, uma de 2011 e outra de 2014. (Com assessoria)



// matérias relacionadas

Segunda, 18 de junho de 2018

13:10 - Dentistas denunciam Prefeitura por descaso e falta de materiais em clínicas - veja fotos

Segunda, 11 de junho de 2018

09:43 - Primeira-dama pede doações de agasalhos e cobertores; veja pontos de coleta

Segunda, 21 de maio de 2018

18:46 - Prefeitura de Cuiabá paga reajuste de 1,69% aos servidores

17:59 - Prefeito de Cuiabá concede RGA aos servidores

Sexta, 18 de maio de 2018

13:35 - Emanuel diz que denúncia sobre publicidade para irmão é 'desespero'

Segunda, 14 de maio de 2018

15:49 - MP investiga gastos com comunicação após vídeos de prefeito com dinheiro no paletó

Sábado, 05 de maio de 2018

13:15 - Após críticas, itinerário do BusTur será reformulado junto com trade turístico

Quarta, 02 de maio de 2018

13:10 - Emanuel Pinheiro diz que gestão continua blindada após pedido de afastamento

Quarta, 25 de abril de 2018

16:42 - Itinerário do BusTur é uma vergonha e Procon deve ser acionado, critica guia

Segunda, 23 de abril de 2018

14:49 - Emanuel anuncia ex-secretário de Silval na Procuradoria-Geral de Cuiabá


// leia também

Quinta, 21 de junho de 2018

10:18 - STJ nega liberdade a empresário acusado de lavar dinheiro da Bereré

07:14 - Juiz da 7ª Vara fica com ação contra Maggi por compra de vaga no TCE

Quarta, 20 de junho de 2018

18:14 - TJ nega liberdade a acusado de desviar R$ 23 milhões de cooperativa

16:55 - Eder Moraes tacha delação de Silval como 'sorrateira' e forjada com aliado

13:39 - Juiz nega pedido para João Arcanjo visitar shopping

13:35 - Governador diz confiar no Judiciário e não comenta prisão de Paulo Taques

11:19 - TCE mantém suspensa licitação de R$ 202 milhões para construir pontes

09:17 - Ministra cita criação artificial de provas para manter Paulo Taques preso

08:07 - Juiz se mantém em ação e vê possível crime de arapongagem cometido por Selma

07:10 - José Riva e Humberto Bosaipo viram réus por fraude de R$ 2,2 milhões