WhatsApp Twuitter

Segunda, 12 de março de 2018, 08h45

TJMT

Tribunal livra deputado Nininho em processo por crime ambiental

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) livrou o deputado estadual Ondanir Bortolini, o “Nininho” (PSD), de perder o cargo por crimes ambientais. Colegiado composto por desembargadores afirmou que não possuía a competência necessária para julgar o caso.

Nininho e a empresa Deterra Prestadora de Serviços Agrícolas Ltda foram denunciados pelo Ministério Público (MPE) por crime ambiental. Além da perda do cargo de deputado, o Ministério Público requereu a suspensão dos direitos políticos do parlamentar.

De acordo com a denúncia, os réus foram responsáveis pela poluição na Avenida Fernando Correa da Costa, no bairro Jardim Belo Horizonte, em Rondonópolis, por meio do lançamento de efluentes líquidos em solo e em via pública, bem como depositando resíduos sólidos em local impróprio e em desacordo com a legislação ambiental.

Os poluentes são oriundos dos óleos utilizados na lavagem de veículos e peças trocadas das máquinas agrícolas.

A deposição de resíduos no referido local foi constatado em inspeção realizada pelos agentes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, que também lavraram o auto de infração.

Os níveis de poluição causados podem resultar em danos à saúde humana, provocar a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora.

A decisão

O Pleno do Tribunal de Justiça reconheceu no dia 8 de março a incompetência para julgar a ação que trata sobre crime ambiental. O processo voltará à Primeira Instância.
 



// leia também

Quinta, 21 de junho de 2018

10:18 - STJ nega liberdade a empresário acusado de lavar dinheiro da Bereré

07:14 - Juiz da 7ª Vara fica com ação contra Maggi por compra de vaga no TCE

Quarta, 20 de junho de 2018

18:14 - TJ nega liberdade a acusado de desviar R$ 23 milhões de cooperativa

16:55 - Eder Moraes tacha delação de Silval como 'sorrateira' e forjada com aliado

13:39 - Juiz nega pedido para João Arcanjo visitar shopping

13:35 - Governador diz confiar no Judiciário e não comenta prisão de Paulo Taques

11:19 - TCE mantém suspensa licitação de R$ 202 milhões para construir pontes

09:17 - Ministra cita criação artificial de provas para manter Paulo Taques preso

08:07 - Juiz se mantém em ação e vê possível crime de arapongagem cometido por Selma

07:10 - José Riva e Humberto Bosaipo viram réus por fraude de R$ 2,2 milhões