WhatsApp Twuitter

Quinta, 17 de maio de 2018, 08h24

GOVERNO

Ministra do STF afirma que Taques não comprova frustração de receita

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), que deferiu liminar determinando que o governo do Estado repasse os recursos de duodécimo atrasados à Defensoria Pública de Mato Grosso, afirma que o governador Pedro Taques (PSDB) não conseguiu comprovar frustração de receitas.

A decisão que determinou o pagamento  foi estabelecida numa ação da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep) que cobra o pagamento de duodécimo atrasado. Segundo a associação, a omissão do Executivo Estadual feriu a autonomia da Defensoria Pública, instaurando um quadro parcial de inviabilidade institucional.

João Vieira

Em março, tentando justificar os atrasos, o governador tucano apresentou dados do Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan), apontando que somente em janeiro e fevereiro deste ano Mato Grosso sofreu uma frustração de receita estimada em R$ 193,1 milhões.

Tal comprovação seria o único meio de justificar os atrasos. Segunda a ministra, “o caráter excepcional da situação de frustração de receita há de ser comprovado pelo ente federado, como forma de garantia da alegada independência financeira e exclusão da hipótese de ingerência indevida do Poder Executivo no funcionamento dos demais Poderes e órgãos do Estado, como o caso da Defensoria Pública”.

Porém, conforme a magistrada, os documentos juntados pelo governo de Mato Grosso não comprovaram frustração. O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sinjusmat), que faz parte do processo na condição de “amigo da causa”, visto que também sofre com o duodécimo atrasado, foi citado por Weber.

“O argumento da frustração de receita não ficou comprovado. Em cotejo a Nota Técnica e o relatório resumido da execução orçamentária, juntado pelo amicus curiae Sinjusmat, e elaborado pela Secretaria de Estado da Fazenda, verifica-se que a arrecadação da receita líquida permaneceu estável, sem frustrações relevantes ou significativas”, afirmou a ministra.

Duodécimo

Tanto a Constituição da República quanto a de Mato Grosso determinam que o duodécimo seja usado pelas instituições públicas e pelos Poderes para a compra de equipamentos, material de trabalho, pagamento da folha salarial e outras despesas.

O repasse é dividido em 12 vezes e cada instituição tem o direito garantido na Lei Orçamentária Anual (LOA) de receber uma porcentagem da receita corrente líquida do Estado.

Para o Poder Judiciário, o valor destinado é de 7,7%, enquanto o Ministério Público Estadual recebe 3,11%.O Tribunal de Contas do Estado recebe 2,71%, a Defensoria Pública tem direito a 0,9% da receita líquida e a Assembleia Legislativa recebe 3,5% das receitas correntes. Desde 2014, por causa da dificuldade no fluxo de caixa, o governo tem acumulado atrasos de duodécimos.



// matérias relacionadas

Terça, 22 de maio de 2018

08:25 - STF notifica Pedro Taques para repassar duodécimo atrasado à Defensoria

Quarta, 16 de maio de 2018

07:19 - Justiça manda Pedro Taques pagar duodécimo atrasado e cumprir calendário

Quinta, 26 de abril de 2018

08:40 - Chamado de mentiroso, Taques comprova repasses de R$ 5 mi de duodécimo

Sábado, 21 de abril de 2018

08:00 - Estado deve R$ 100 milhões à Assembleia de duodécimo atrasado

Terça, 10 de abril de 2018

08:24 - Sindicato acusa Taques de mentir em ação sobre duodécimo e quer condenação

Segunda, 19 de março de 2018

14:42 - STF autoriza que sindicato entre em ação que cobra duodécimos em dia

Terça, 13 de março de 2018

07:29 - MPE arquiva denúncia de sindicato contra Taques por atrasar duodécimo

Sexta, 02 de março de 2018

17:39 - Governo faz repasse de R$ 119 milhões e AL conseguirá pagar salários

Quinta, 08 de fevereiro de 2018

20:40 - Juíza extingue ação que pedia bloqueio de R$ 250 milhões do governo

Terça, 06 de fevereiro de 2018

16:17 - Botelho discorda de proposta de Taques para contingenciar duodécimo


// leia também

Terça, 22 de maio de 2018

17:56 - OAB consegue liminar que impede transferências irregulares de presos

17:35 - MP notifica Prefeitura para comprovar matrícula de 736 crianças em creches

17:33 - Juiz prorroga por mais 8 anos contrato de concessão do transporte em VG

16:09 - Cuiabano acusado de matar enteado em Portugal será julgado em MT

15:58 - Suposto intermediador de propina do Detran pede revogação da prisão

14:03 - MPE denuncia prefeito de Alta Floresta por dispensa indevida de licitação

12:18 - TCE mantém suspenso pagamento da RGA aos servidores

11:35 - Selma critica vazamento de decisão sobre fim de escolta policial e recorre

10:09 - Alvo do Gaeco é responsável pelos projetos Assembleia Itinerante e Vem pra Arena

09:43 - Perigos enfrentados por juízes do trabalho em MT são citados pela imprensa