WhatsApp Twuitter

Quinta, 14 de junho de 2018, 06h30

contrato suspenso

EIG demite 120 funcionários do Detran após governo atrasar salários

Pablo Rodrigo, repórter de A Gazeta


Otmar de Oliveira/reprodução

A EIG Mercados Ltda, empresa processada na ação penal oriunda da operação Bereré, e que se encontra com contrato suspenso junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran), decidiu demitir 120 funcionários que atuam na autarquia. A decisão tem por base o não pagamento de salários do mês de maio dos servidores que realizam os serviços prestados pela EIG.

Desde que foi decretada a intervenção, pagamentos passaram a ser responsabilidade do Governo, mas não foram efetuados. Conforme A Gazeta apurou, a empresa decidiu quitar o salário de maio para não aumentar a dívida, mesmo após a decisão do Poder Executivo em suspender o contrato. A empresa chegou a comunicar o interventor nomeado pelo Estado, Augusto Sérgio de Sousa Cordeiro, por ofícios para saber dos atrasos dos salários desses servidores. Porém, não recebeu resposta.

Procurada pela reportagem, a EIG confirmou que estaria providenciando as demissões. Ainda alega que, com a suspensão, o órgão deixará de arrecadar algo em torno de R$ 1,5 milhão por mês.

A suspensão foi decretada pelo governo, sob o argumento de que a EIG Mercados “vem adotando postura temerária, que concorre para o risco iminente de paralisação da eficiente prestação do serviço público”.

Também foi destacado que a presença da empresa pode impedir a “boa fluência” da administração do interventor e, ainda, que o saldo encontrado na conta corrente da concessionária do serviço de gravame demonstra a “suposta falta de condição econômica” em manter a adequada prestação do serviço.

Além disso, a suspensão também segue o que determina a lei estadual nº 7.692/2002, que regula o processo administrativo no âmbito da Administração pública estadual. No artigo 61, a lei afirma que pode haver instrução de processo em caso de risco iminente, deixando o Estado apto a “adotar providências acauteladoras sem a prévia manifestação do interessado”.

Em relação a suspensão, a EIG Mercados diz que a decisão foi unilateral e sem defesa prévia. "A EIG tomará as medidas judiciais cabíveis, para apresentar as provas e restabelecer a execução do contrato.”

O Detran está sob intervenção desde o dia 3 de abril, quando o governador Pedro Taques (PSDB) assinou o decreto estipulando o prazo de 180 dias para a medida, que é decorrente da operação Bereré, deflagrada no dia 19 de fevereiro pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco).

Atualmente os donos da EIG, os empresários José Henrique Gonçalves e José Ferreira Gonçalves Neto, firmaram acordo de delação premiada junto ao Ministério Público Estadual (MPE). Mesmo assim os dois foram denunciados pelo MP por suposta participação no esquema. Ao todo foram desviados mais de R$ 30 milhões dos cofres do Detran.



// matérias relacionadas

Segunda, 25 de junho de 2018

10:30 - Ministra aponta ameaça e extorsão ao negar liberdade a empresário

Sexta, 22 de junho de 2018

16:25 - Pressionados, procuradores ingressam com 4º pedido por liberdade de Savi

Quinta, 21 de junho de 2018

10:18 - STJ nega liberdade a empresário acusado de lavar dinheiro da Bereré

Quarta, 20 de junho de 2018

09:17 - Ministra cita criação artificial de provas para manter Paulo Taques preso

Terça, 19 de junho de 2018

13:20 - Ministra não reconhece legitimidade da AL para interceder por Mauro Savi

Segunda, 18 de junho de 2018

09:30 - Mauro Savi completa 40 dias na cadeia

Sexta, 15 de junho de 2018

16:03 - Ministra do STJ nega mais um pedido de liberdade ao deputado Mauro Savi

10:38 - Ministra do STJ mantém prisão do ex-secretário Paulo Taques

08:05 - Assembleia suprime instância para tentar soltar deputado Mauro Savi

07:41 - Irmãos Taques pedem que ministra reavalie necessidade de prisões


// leia também

Domingo, 24 de junho de 2018

08:00 - Silval diz que relatórios do TCE na Copa foram usados para chantagem - veja vídeo

Sábado, 23 de junho de 2018

08:20 - Ex-deputado nega propina, mas não explica dinheiro que recebeu e guardou em pasta

Sexta, 22 de junho de 2018

16:52 - Família de servidor dado como 'morto' se revolta e quer processar o MP

12:00 - Após anunciar desistência, conselheiro tenta liberar aposentadoria

10:55 - Ministério Público investiga pagamentos a servidor morto há 28 anos

07:35 - Índias suspeitas de enterrar bebê vivo vão usar tornozeleiras

Quinta, 21 de junho de 2018

07:14 - Juiz da 7ª Vara fica com ação contra Maggi por compra de vaga no TCE

Quarta, 20 de junho de 2018

18:14 - TJ nega liberdade a acusado de desviar R$ 23 milhões de cooperativa

16:55 - Eder Moraes tacha delação de Silval como 'sorrateira' e forjada com aliado

13:39 - Juiz nega pedido para João Arcanjo visitar shopping