WhatsApp Twuitter

Terça, 10 de julho de 2018, 14h27

Réus por morte de personal relatam ameaças e querem proteção

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso (Sejudh) ainda aguarda notificação para averiguar possíveis ameaças sofridas por Guilherme Dias de Miranda e Wallisson Magno de Almeida Santana, réus pelo assassinado do personal trainer Danilo Campos, praticado em novembro de 2017.

Valquiria Castil

Ambos relataram que correm risco na Penitenciária Central do Estado (PCE). A informação dos réus foi divulgada durante audiência de instrução e julgamento no dia 29 de junho.

Leia também - Empresário acusado de lavar dinheiro da Bereré pede liberdade no STF

O juiz responsável pelo caso, Flávio Miraglia Fernandes, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, determinou envio de notificação para que o diretor da PCE tome ciência das ameaças e utilize meios para garantir a integridade física dos custodiados.

A informação sobre a falta de notificação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Sejudh. A próxima audiência do processo deve ocorrer no dia 18 de julho, momento em que algumas testemunhas serão ouvidas.

O caso

A denúncia foi recebida no dia 10 de abril. Após a tramitação do processo, Guilherme e Wallisson deverão ser pronunciados para enfrentarem júri popular. Segundo Miraglia, toda a fase de instrução processual será conduzida por ele.

Caso provas suficientes sejam reunidas, sentença de pronunciamento enviará a ação para a 1ª Vara Criminal de Cuiabá, responsável pelos júris.

O crime foi praticado no dia 8 de novembro de 2017, no bairro Goiabeiras, em Cuiabá. O corpo do personal foi encontrado caído ao lado do carro, na Rua General Ramiro de Noronha.

Testemunhas relataram que dois homens em uma motocicleta se aproximaram do carro da vítima, perto de uma conveniência, na Rua General Ramiro de Noronha e mataram o personal a tiros.

Guilherme, que é acusado de ser o mandante e Walison Magno de Almeida, o executor, estão presos desde o dia 17 de março.

Segundo as investigações da Polícia Civil, Guilherme teria ordenado a morte de Danilo por ciúme de sua então esposa, Ane Lise Hovoruski que estaria tendo um caso amoroso com o personal.



// matérias relacionadas

Quarta, 18 de julho de 2018

19:30 - Testemunha diz que réu por morte de personal é ligado à facção criminosa

Sexta, 29 de junho de 2018

14:20 - Policial confirma ameaças a personal e alertas sobre periculosidade de réu - veja como foi

Quinta, 28 de junho de 2018

17:58 - Réus por morte de personal trainer enfrentam a 1ª audiência

Sábado, 23 de junho de 2018

10:53 - Assassino contratado para matar personal é boliviano, afirma testemunha

Terça, 19 de junho de 2018

17:50 - Centro esportivo terá nome de personal assassinado

Quinta, 24 de maio de 2018

09:14 - Juiz mantém prisão de mandante e autor do assassinato de personal

Segunda, 14 de maio de 2018

07:30 - MPE cobra identificação de mais 2 envolvidos na morte de personal

Terça, 08 de maio de 2018

09:19 - Empresário e amigo viram réus por morte de personal e devem ir a júri

Segunda, 02 de abril de 2018

16:05 - Delegada finaliza inquérito sobre a morte de personal trainer e entrega ao MPE

Quarta, 28 de março de 2018

17:05 - Mandante da morte de personal se cala e delegada encerra inquérito


// leia também

Sexta, 20 de julho de 2018

17:53 - Desembargador nega livrar Mauro Savi da cadeia

14:49 - Juiz vê propaganda ilegal e manda Taques retirar posts do Facebook

11:55 - Juiz nega pedido de advogado que tentava remarcar audiência da grampolândia

10:20 - Acusado de mandar matar prefeito de Colniza quer ser ouvido por carta precatória

07:17 - MPE arquiva investigação contra o MT PAR e assina acordo de ajustamento

Quinta, 19 de julho de 2018

16:32 - Gustavo Oliveira é impedido de concorrer eleição da Fiemt

14:55 - Juiz pede ajuda da polícia e pode prender Arcanjo no dia 2 de agosto

13:46 - Juiz bloqueia R$ 1,2 milhão de deputado, mas nega afastamento

12:25 - Zuquim nega vistoria da AL na cela de Mauro Savi mas autoriza visitas

10:55 - TJ mantém Humberto Bosaipo condenado por improbidade administrativa