WhatsApp Twuitter

Quarta, 11 de julho de 2018, 16h46

Vereador preso com pistola de uso restrito consegue liberdade em VG

Valquiria Castil, repórter do GD


Divulgação

Atualiazada às 17h08 - O vereador Calistro Lemes do Nascimento, o Jânio Calistro (PSD), conseguiu a liberdade próvisória nesta quarta-feira (11) após ser preso pelo porte ilegal de arma de fogo de uso restrito em Várzea Grande. A decisão, proferida pelo juiz Abel Balbino Guimaraes, da 4ª Vara Criminal de Várzea Grande, foi confirmada por Marcelle Ramires Pinto, advogada que faz a defesa do vereador.

ex-presidente da Câmara Municipal foi preso em flagrante portando uma pistola ponto 40, de uso exclusivo de policiais. Durante a madrugada, Jânio teve a prisão convertida em provisória pelo juiz plantonista Eduardo Calmon, do Fórum de Várzea Grande, e foi encaminhado ao Centro de Custódia de Cuiabá. 

Porém a defesa conseguiu reverter a prisão em liberdade provisória sem que o vereador passassem por audiência de custódia. "Fizemos um pedido direto ao juiz de liberdade provisória e ele concedeu. Estamos aqui [no Fórum] para agilizar o alvará e retirar ele da prisão", relatou a advogada que ainda não tem detalhes sobre as possíveis medidas cautelares impostas.

Divulgação/Polícia Militar

Calistro estava em um bar no bairro Mapim jogando baralho quando foi abordado por policiais e revistado após uma denúncia de disparos na região. Dentro do carro do vereador foi encontrado a pistola .40. O vereador é policial aposentado e por isso não tem autorização para portar a pistola de uso restrito a agentes policiais que estão na ativa. Em seguida ele foi preso e conduzido à Central de Flagrantes.

De acordo com a decisão inicial, do juiz plantonista, que determinou a prisão provisória, o Ministério Público Estadual se manifestou pela liberdade provisória do vereador. No entanto, Eduardo Calmon além de salientar a preventiva como forma de manter a ordem social considerou também que a soltura poderia estimular a prática de novas infrações e ainda criar “sentimento de impunidade” na sociedade várzea-grandense.

Calmom ainda frisou sobre a possibilidade do ex-policial e atual vereador de Várzea Grande perder o cargo devido à condutar incompatível com o cargo e determinou a notificação à Câmara Municipal para que um processo administrativo seja instaurado e julgado pela Comissão de Ética, da qual Jânio Calistro é membro. 



// matérias relacionadas

Quinta, 12 de julho de 2018

16:07 - Juiz impõe proibições a vereador preso com arma

Terça, 10 de julho de 2018

16:45 - Vereador de VG é preso em bar com pistola de uso restrito

Sábado, 30 de junho de 2018

10:00 - Vereador homenageia Corpo de Bombeiros em VG

Quinta, 21 de junho de 2018

19:38 - Radares deixam vereador na bronca com prefeita

Quarta, 20 de junho de 2018

18:15 - Projeto quer diminuir número de vereadores na Câmara de Várzea Grande

Terça, 19 de junho de 2018

15:59 - MP intima Chico Curvo a explicar compra de açúcar

Sexta, 01 de junho de 2018

15:42 - Chico Curvo compra 1 mil kg de açúcar em 15 dias

Terça, 28 de novembro de 2017

17:15 - MPE apura suposto direcionamento em licitação da Câmara de Várzea Grande

Sexta, 13 de janeiro de 2017

15:45 - MPE investiga vereador por fraude em folha de pagamento

Terça, 19 de novembro de 2013

16:40 - Presidente da Câmara tem 4 meses para exonerar 15 servidores comissionados


// leia também

Sexta, 20 de julho de 2018

10:20 - Acusado de mandar matar prefeito de Colniza quer ser ouvido por carta precatória

07:17 - MPE arquiva investigação contra o MT PAR e assina acordo de ajustamento

Quinta, 19 de julho de 2018

16:32 - Gustavo Oliveira é impedido de concorrer eleição da Fiemt

14:55 - Juiz pede ajuda da polícia e pode prender Arcanjo no dia 2 de agosto

13:46 - Juiz bloqueia R$ 1,2 milhão de deputado, mas nega afastamento

12:25 - Zuquim nega vistoria da AL na cela de Mauro Savi mas autoriza visitas

10:55 - TJ mantém Humberto Bosaipo condenado por improbidade administrativa

10:04 - Juiz do TRE nega condenar Taques por reuniões com servidores

Quarta, 18 de julho de 2018

19:30 - Testemunha diz que réu por morte de personal é ligado à facção criminosa

17:17 - TJ mantém rescisão de contrato para obras no Aeroporto Marechal Rondon