WhatsApp Twuitter

Quinta, 12 de julho de 2018, 09h43

Justiça bloqueia R$ 1,2 milhão de deputado, Silval e mais 3

Pablo Rodrigo, repórter do GD


Deputado estadual José Domingos Fraga (PSD), flagrado em vídeo recebendo dinheiro supostamente de propina dentro do Palácio Paiaguás, o ex-governador Silval Barbosa, ex-chefe de gabinete Sílvio Cézar Araújo e os ex-secretários Maurício Guimarães e Valdísio Viriato, tiveram bens bloqueados em até R$ 1,2 milhão.

A decisão é do juiz da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular, Luís Aparecido Bertolucci Júnior, que acatou pedido do promotor de Justiça Clóvis de Almeida Júnior, membro do Núcleo de Ações de Competência Originária Cível (Naco), que denúnciou todos os deputados e ex-deputados gravados por Silvio Cézar Corrêa Araújo dentro do Palácio Paiaguás no final de 2013.

Leia também - TCE investiga se Fávaro bancou festa com dinheiro público

A informação é do site Ponto na Curva, que trouxe trecho da decisão que ainda está sob sigilo. "Defiro, em sede de liminar, o pedido de concessão da medida liminar de indisponibilidade de bens dos requeridos até o limite do valor de R$ 1.200.000,00 (hum milhão e duzentos mil reais), solidariamente, para fins de acautelamento visando a aplicação das penas contidas no artigo 12, da Lei nº 8429/1982 (ressarcimento integral do dano, multa civil etc)”.

No entanto, Bertolucci negou o pedido de afastamento de Fraga por entender que o fato ocorreu na legislatura anterior.

Domingos Fraga já comunicou que estará deixando a vida pública e não concorrerá mais a reeleição.

Quem também já teve os bens bloqueados foi o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que teve R$ 1 milhão bloqueados.

Outros réus denúnciados pelo Ministério Público são: o deputado federal Ezequiel Fonseca (PP), o estaduais Baiano Filho (PSDB) e os ex-parlamentares Hermínio J. Barreto (já falecido), Airton Português, Alexandre César e Antonio Azambuja.

O prefeitos de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e a prefeita cassada de Juara, Luciane Bezerra (PV) também foram denunciados.

Marcus Vaillant

De acordo com o teor das denúncias, foi a delação de Nadaf que “produziu” mais provas do suposto esquema de pagamento de “mensalinhos” para que deputados estaduais apoiassem projetos da gestão Silval Barbosa na Assembleia Legislativa. Apesar de ainda estar sob sigilo, os depoimentos do ex-secretário foram compartilhados com o MP pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Segundo as revelações de Silval, cada deputado recebia R$ 600 mil, em parcelas de R$ 50 mil mensais. A propina tinha como origem desvios do programa de asfaltamento MT Integrado e servia para que os parlamentares não “atrapalhassem” o andamento de diversas obras e programas do governo.

Silval afirmou ainda ter sido extorquido para ter aprovadas na Assembleia Legislativa as contas de seu último ano de governo. Segundo ele, gravações em áudio comprovariam a denúncia contra os deputados Wagner Ramos (PSD), José Domingos Fraga e Silvano Amaral (MDB).

Oscar Bezerra (PV) também é acusado pelo ex-governador de ter cobrado propina de R$ 15 milhões para não envolver o nome dele na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa do Mundo.

A delação de Silval resultou também na deflagração da Opera- ção Malebolge, 12ª fase da Ararath, quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra deputados, empresários, prefeitos, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), além de cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, que chegaram a ser afastados de suas funções. Na época das denúncias, todos os acusados pelo ex-governador negaram o recebimento de propina.



// matérias relacionadas

Sexta, 13 de julho de 2018

16:43 - Janaina tem salário liberado, mas R$ 55 mi da família Riva seguem bloqueados

Segunda, 09 de julho de 2018

09:55 - Delegado da PF envia pacote surpresa para o STF

07:15 - Polícia Federal encaminha provas de pessoas com foro ao STF

Terça, 03 de julho de 2018

07:54 - Inquérito no STF contra Nininho pode 'cair' para a Justiça Federal

07:27 - Provas confirmam delação contra Antônio Joaquim, diz Polícia Federal

Terça, 26 de junho de 2018

10:21 - Antônio Joaquim detona Silval e diz que preferem a palavra de um gangster

Quarta, 20 de junho de 2018

16:55 - Eder Moraes tacha delação de Silval como 'sorrateira' e forjada com aliado

Terça, 19 de junho de 2018

07:00 - Antonio Joaquim pede para ser investigado no STJ

Segunda, 18 de junho de 2018

17:30 - Ex-deputado confirma ter recebido R$ 50 mil gravado em vídeo de delator

15:03 - Tribunal de Justiça mantém bloqueio de 15 imóveis que pertenciam a Eder


// leia também

Quarta, 18 de julho de 2018

19:30 - Testemunha diz que réu por morte de personal é ligado à facção criminosa

17:17 - TJ mantém rescisão de contrato para obras no Aeroporto Marechal Rondon

14:35 - Juiz marca audiência para formar conselho contra tenente acusada por morte de aluno

14:14 - Taques aguarda nova decisão sobre duodécimo e seguirá PEC do Teto de Gastos

12:00 - Audiências em ação penal da Operação Seven são retomadas

12:00 - Advogada de médico diz que é cedo para julgar conduta

11:25 - Postagens de Pedro Taques, Mauro Mendes e Fagundes são alvos do TRE

09:00 - PGR é contra pedido do Estado para evitar pagar duodécimo atrasado

Terça, 17 de julho de 2018

15:57 - Com dívidas de R$ 48 milhões, Grupo Engeglobal entra em recuperação

13:37 - Policial que matou adolescente por engano é liberado da prisão