WhatsApp Twuitter

Sábado, 12 de agosto de 2017, 09h41

durante evento em mt

Temer diz que é 'ousado' ao fazer reforma trabalhista

Karine Miranda, repórter do GD


O presidente Michel Temer (PMDB) se classificou como “ousado” ao propor as reformas da Previdência e Trabalhista. Até o momento, somente a reforma trabalhista foi aprovada pelo Congresso e, inclusive, sancionada pelo presidente.

Segundo Temer, as mudanças propostas representam mais do que coragem, não apenas pelo enfrentamento à enxurrada de criticas que vem recebendo, mas por se tratarem de projetos já pensados e que ficaram paralisados por várias gestões anteriores.

Alan Santos/PR

Temer diz que é 'ousado' ao fazer reforma trabalhista

“Eu estou sendo mais que corajoso. Eu estou sendo ousado. São matérias que ficaram durante anos e anos paralisadas e fomos dando solução”, disse ele na sexta-feira (11), durante a inauguração da FS Bioenergia, primeira usina de produção de etanol de milho do Brasil, localizada em Lucas do Rio Verde.

A Reforma Trabalhista, segundo o presidente, representa uma modernização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que vai possibilitar o aumento da geração de empregos, além de dar segurança jurídica, tanto para empregados, quanto para empregadores.

“Eu naturalmente falo da modernização da legislação trabalhista que garante o direito dos empregados e, com essa flexibilização que ela dá, garante o combate ao desemprego”, afirmou.

Para Temer, as mudanças já começaram a ser sentidas em relação à gestão da presidente Dilma Rousseff (PT). Os índices de empregos dos últimos quatro meses apontaram que pelo menos 103 mil vagas de empregos foram abertas, segundo o presidente.

“Quero registrar que, depois de muito tempo, os índices de emprego são positivos. Nestes quatro meses foram pelo menos 103 mil vagas abertas a indicar a tendência crescente para combate ao desemprego no nosso país”, disse.

Avanços – O presidente reforçou ainda outras melhorias que o Brasil obteve desde que ele assumiu a presidência. Na ocasião, a inflação era de 10% e hoje chega ao índice de 3%; além disso, houve a correção da taxa Selic, que estava em 14,25% para 9,25%. “Ate o fim do ano estaremos em torno de 7%”, disse.

O Risco Brasil também tem registrado índices positivos, segundo Temer. No inicio do mandato, estava mais de 400 pontos negativos e hoje está em 195 pontos. “Logo vamos reassumir o grau de investimento que perdemos no passado”, afirmou.

Para Temer, os dados são reflexos de um trabalho responsável. “Tem sido feito paulatinamente, mas que na nossa equipe encontra os fundamentos administrativos para levar adiante todo esse planejamento”, encerrou.



// leia também

Quinta, 14 de dezembro de 2017

11:25 - Vice líder do governo quer aprovar LOA na próxima semana

10:14 - Fábio Garcia filia-se ao Democratas em evento em Brasília

08:04 - Prefeito apresenta licitação a Taques e cobra emenda para equipar novo PSC

Quarta, 13 de dezembro de 2017

18:46 - Prefeito se reúne com ministro e quer liberação de R$ 132 milhões para Cuiabá

17:51 - Senado aprova FEX e MT deve receber R$ 496 milhões da União

15:04 - Após reclamação, prefeito apresenta substitutivo da LOA

14:33 - Naco investiga Mauro Savi por suposta corrupção no Detran

12:42 - Riva depõe após Eder afirmar que ele teve participação nas cartas de crédito

Terça, 12 de dezembro de 2017

19:32 - Vereadores de Cuiabá concedem 13º salário para si mesmos

19:02 - Deputados aprovam orçamento de R$ 20,3 bilhões para o Estado