WhatsApp Twuitter

Quarta, 11 de outubro de 2017, 17h17

QUEDA DE BRAÇO

Sindicato denuncia atraso salarial e vai processar governo de MT

Redação do GD


João Vieira/A Gazeta

A direção do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap) informou que vai acionar o governo do Estado na Justiça por causa da data de pagamento dos salários que passou a ser no 10º dia de cada mês e não mais no último dia útil do mês trabalhado como era anteriormente. Em nota a entidade classista informa que atrasos salariais têm sido constantes e por isso a direção decidiu que na próxima semana vai protocolar uma ação de obrigação de fazer contra o Estado.

“A decisão foi tomada na manhã desta quarta-feira (11), data em que ainda não havia sido depositado o salário dos servidores do Intermat e do Indea que compõem sua base tendo apenas a promessa do governo de que pagaria ao longo do dia 11”, diz o Sintap em nota.

Ainda conforme o Sintap, a medida se faz necessária “pelo fato de os servidores estarem, apesar de prejudicados com a mudança de data de pagamento, cumprindo o compromisso de trabalhar diariamente mesmo, muitas vezes, sem condições de trabalho para que o Estado não pare e têm ajudado Mato Grosso a arrecadar”.

Argumenta que com a volta da identificação da madeira feita desde julho pelo Indea já conseguiu trazer aos cofres públicos mais de R$ 5,5 milhões enquanto o Intermat aguarda concurso para fortalecer seu efetivo de servidores para ajudar ainda reaver o ativo de R$ 500 bilhões em terras que o Estado possui.

“Então, é estranho que a crise esteja cada vez mais grave e que o servidor, que tem apenas seu salário para sobreviver, seja sempre o mais penalizado por conta da efetiva falta de gestão”, questiona o Sintap.

Conforme os líderes sindicais ligados ao Sintap, dizem lamentar que a única forma de combate seja jurídica uma vez que, segundo eles, “diálogo quase nunca é feita pelo governador, que se limita a emitir notas que o salário não vai sair na data combinada somente na tarde do dia em que disse que faria os pagamentos deixando os servidores sem perspectivas de uma vida tranquila e de contas pagas”.

Outro lado - O Gabinete de Comunicação (Gcom) informou ao Gazeta Digital que, por enquanto, o governo não vai se manifestar sobre o assunto. Caso essa questão seja judicializada, quando houver notificação, o governo apresentará a defesa. 



// matérias relacionadas

Sexta, 15 de dezembro de 2017

11:49 - Deputados de MT comemoram aprovação do FEX pelo Senado

11:13 - AL espera R$ 50 milhões do Estado para fechar ano sem dívidas

Terça, 12 de dezembro de 2017

09:44 - Ministro nega autorização para major viajar a Portugal

Segunda, 11 de dezembro de 2017

12:30 - STF deixa Siqueira 'ficar' com a esposa delegada

10:55 - Taques confirma pagamento de salários nesta segunda-feira

Quinta, 07 de dezembro de 2017

11:10 - LOA entra em pauta, mas votação é adiada por pedido de vista

Quarta, 06 de dezembro de 2017

12:41 - Relator da LOA aponta recurso irrisório para Defensoria e cobra mais investimento

11:47 - STJ deixa major ficar junto com a esposa servidora pública

Terça, 05 de dezembro de 2017

16:35 - Corregedoria do MP arquiva denúncia contra promotor Mauro Zaque

16:28 - Governo recebe dívida da Conab e efetua repasses de R$ 164,5 milhões


// leia também

Sábado, 16 de dezembro de 2017

10:03 - Políticos lamentam execução do prefeito de Colniza

08:20 - PP decide se manter na base do prefeito Emanuel Pinheiro

08:14 - Resolução do TCE ameaça derrubar 13º de vereadores

Sexta, 15 de dezembro de 2017

17:07 - Senador diz que Temer não conseguirá aprovar a Reforma da Previdência

08:19 - PF vasculha escritório e casa do deputado Savi atrás do celular dele

Quinta, 14 de dezembro de 2017

11:25 - Vice líder do governo quer aprovar LOA na próxima semana

10:14 - Fábio Garcia filia-se ao Democratas em evento em Brasília

08:04 - Prefeito apresenta licitação a Taques e cobra emenda para equipar novo PSC

Quarta, 13 de dezembro de 2017

18:46 - Prefeito se reúne com ministro e quer liberação de R$ 132 milhões para Cuiabá

17:51 - Senado aprova FEX e MT deve receber R$ 496 milhões da União