WhatsApp Twuitter

Sexta, 09 de março de 2018, 08h25

mas faz recomendações

Controladoria diz que não houve desvio de finalidade do Fundeb

Redação do GD


João Vieira

Uma auditoria realizada pela Controladoria Geral do Estado (CGE) concluiu que não houve desvio de finalidade na aplicação, pelo Poder Executivo Estadual, dos recursos recebidos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) no exercício de 2017.

A denúncia de irregularidades na utilização do fundo por parte do governador Pedro Taques (PSDB) motivou a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa que está em andamento, ainda na base embrionária. Até o momento não foi realizada qualquer oitiva na comissão que é presidida pelo deputado estadual Mauro Savi (PSB).

No entanto, informações já foram solicitadas ao governo (Seduc, Casa Civil, Sefaz) e outras entidades, como por exemplo, a  Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja). Da entidade ligada ao agronegócio, foram solicitados detalhes sobre a produção de soja em tonelada, área plantada em hectares e a produtividade no estado de 2015 a 2017 e estimativa de 2018.

Na análise, a CGE constatou que, enquanto em poder do Estado, os recursos foram repassados à Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) e 100% utilizados no custeio das despesas vinculadas ao Fundeb, conforme está demonstrado nos capítulos V e VI do Relatório de Auditoria n. 07/2018-CGE.

Ainda assim, a CGE emitiu quatro recomendações à Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) a fim de aprimorar o controle dos fluxos de distribuição dos recursos do Fundeb aos municípios. Isso porque, na auditoria, a CGE verificou que houve diferenças entre os valores devidos pelo Estado e os valores mensais efetivamente transferidos ao Banco do Brasil para serem posteriormente rateados entre o próprio Estado e os municípios, com as devidas compensações dentro do próprio mês ou em meses seguintes.

Uma das recomendações é que a “Sefaz firme convênio com o Banco do Brasil para que ocorra a retenção e transferência automática de 20% das receitas originárias de ITCMD, ICMS, IPVA, dívida ativa e receitas acessórias de multas e juros para formação do Fundeb”, para evitar gestão manual dos repasses, ainda que tenha sido verificado que o Estado cumpriu com o dever de repassar aos municípios o montante de direito legal.

Outra recomendação da CGE é que a Sefaz “disponibilize no portal da Transparência do Estado e no sistema Mira Cidadão os valores repassados pelo Estado e por cada município para a formação do Fundeb, bem como os valores recebidos por cada ente”.

O Fundeb é formado por 20% dos recursos arrecadados pelas receitas de ITCMD, ICMS, IPVA, FPE/FPM, ITR, ICMS Desoneração, IPI Exportação, dívida ativa e receitas acessórias dos tributos de competência dos estados e municípios.

No caso de Mato Grosso, os valores são transferidos à conta do Banco do Brasil, para que posteriormente sejam redistribuídos ao Estado e aos municípios na proporção do número de alunos matriculados nas respectivas redes de educação básica pública presencial. (Com assessoria da CGE)



// matérias relacionadas

Segunda, 14 de maio de 2018

16:40 - Preso, Mauro Savi será substituído em CPI

Terça, 17 de abril de 2018

16:58 - Secretário afirma que governo tem autonomia para reter valores do Fethab

Terça, 10 de abril de 2018

17:24 - Secretário afirma que R$ 70 milhões sonegados 'dificilmente' serão recuperados

Segunda, 02 de abril de 2018

09:25 - Mauro Savi quer finalizar CPI antes de votar contas de Taques

Terça, 20 de março de 2018

17:21 - Repasses do Fundeb foram reduzidos desde 2016, aponta Undime

Terça, 06 de março de 2018

19:12 - Savi manda recado e promete endurecer CPI

16:40 - CPI dos Fundos vai ouvir presidente da AMM e ex-secretário de Taques

Terça, 27 de fevereiro de 2018

16:14 - Ex-secretário de Fazenda e presidente da AMM vão depor em CPI

Terça, 20 de fevereiro de 2018

15:05 - Justiça Federal libera 90 municípios de MT para receber repasses federais

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

07:30 - Deputado Allan promete acionar MP se for patrolado


// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

07:22 - Leitão corre atrás de assinaturas para diminuir deputados e senadores

07:15 - Emanuel quer base unida para eleição da Mesa Diretora na Câmara

Domingo, 17 de junho de 2018

08:58 - Pré-candidata Margareth Buzetti não se apega a cargo e quer destravar economia - vídeo

Sábado, 16 de junho de 2018

15:15 - Gustavo de Oliveira descumpre estatuto da FIEMT e pode sofrer impugnação

11:17 - Ex-reitora da UFMT admite dificuldade na disputa ao Senado

10:51 - Vereador propõe que cargo de chefia só pode ser exercido por servidor efetivo

08:00 - Emanuel avalia que pré-candidatura de Mauro Mendes não muda cenário

Sexta, 15 de junho de 2018

14:36 - Apenas duas empresas se interessam por licitação de R$ 11 bilhões

13:14 - Governo destinará 20% do Fundo da Saúde aos hospitais filantrópicos

12:26 - Ciro Rodolpho deixa Controladoria e assume a Casa Civil