WhatsApp Twuitter

Segunda, 12 de março de 2018, 15h30

no gazeta agro

Meirelles diz que governo vai analisar pagamento adiantado do FEX

Celly Silva, repórter do GD


Durante sua participação no Gazeta Agro, evento promovido pelo Grupo Gazeta de Comunicação, nesta segunda-feira (12), o ministro da Fazenda Henrique Meirelles recebeu do governador Pedro Taques (PSDB) o pedido de adiantamento do pagamento do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) e respondeu que isso será analisado junto ao governo federal, porém, adiantou que apesar de ser um assunto importante, a prioridade do momento é a intervenção na Segurança Pública do Rio de Janeiro.

João Vieira

Ministro da Fazenda Henrique Meirelles

“Nós vamos analisar com os demais ministérios da área econômica e também com o Tesouro Nacional pra ver exatamente as disponibilidades dentre as prioridades do país. Temos agora a prioridade muito grande que é a questão da segurança. Houve a intervenção federal no Rio de Janeiro, um problema de segurança no país como um todo, que o governo está enfrentando”, disse em coletiva à imprensa.

Durante o debate com autoridades do setor agropecuário, o ministro também recebeu a reivindicação do presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Antônio Galvan, que criticou o fato do estado ter recebido pouco mais de R$ 500 milhões referente ao FEX no ano passado, enquanto os produtores contribuem com valores bem superiores para a balança comercial do país.

Em relação à possibilidade de aumentar a participação de Mato Grosso na divisão dos recursos, Henrique Meirelles afirmou que isso não é definido pelo Ministério da Fazenda ou qualquer outro órgão do Poder Executivo, porém, é algo determinado por lei. “É uma definição legal e que qualquer mudança tem que ser aprovada no Congresso Nacional. Agora, o que nós estamos discutindo é exatamente ver se conseguimos antecipar o momento de pagar por uma questão de um, dois ou três meses, já adiantar esse recurso”, justificou.

Leia também - Gazeta Agro debate crescimento do setor agropecuário com presença de ministros

Lei Kandir

O ministro também falou a respeito do fim da Lei Kandir, que trata sobre a desoneração dos produtos primários que são exportados e destacou que o assunto deve ser tratado de forma que não prejudique a União, mas que também possa garantir aos Estados um aumento de receita, já que a proposta é vista como uma alternativa para que os estados não fiquem tão dependentes do repasse do FEX. “Estamos negociando, vendo qual o melhor caminho pra isso”.



// matérias relacionadas

Terça, 15 de maio de 2018

16:16 - Comissão do Congresso aprova aumento do FEX para Estados

Quarta, 27 de dezembro de 2017

00:05 - FEX na conta, governo inicia pagamentos

Quinta, 21 de dezembro de 2017

18:04 - Temer sanciona FEX e Estado vai receber quase R$ 500 milhões

Quarta, 20 de dezembro de 2017

15:20 - A luta acabou. Agora é a vez da matemática

12:27 - Temer sanciona pagamento do FEX nesta quinta-feira

Terça, 19 de dezembro de 2017

19:24 - Temer confirma sanção do FEX e garante pagamento de quase R$ 500 milhões a MT

Quarta, 13 de dezembro de 2017

17:51 - Senado aprova FEX e MT deve receber R$ 496 milhões da União

Quarta, 06 de dezembro de 2017

19:35 - Câmara aprova FEX e Mato Grosso receberá R$ 496 milhões

Terça, 05 de dezembro de 2017

17:25 - Rodrigo Maia garante que liberação do FEX será votada nesta quarta-feira

15:57 - Deputado garante que FEX será votado nesta 4ª


// leia também

Terça, 19 de junho de 2018

13:00 - Mauro Mendes e Otaviano Pivetta terão Antero como marqueteiro em 2018

09:45 - Taques diz que Mauro Mendes não tem moral e 'comunga' com roubalheira

09:06 - Governador afirma que equipamentos do Pronto Socorro já estão sendo negociados

06:55 - Parecer do TCE é pela aprovação das contas de Pedro Taques

Segunda, 18 de junho de 2018

18:12 - Auditor de carreira assume a Controladoria Geral do Estado

16:20 - Taques diz que vai cancelar escolta de Selma, mas nega ilegalidade

15:43 - CPI da Saúde terá vereadores da base do prefeito como relator e membro

13:30 - Selma Arruda ganha escolta de empresa de segurança privada

07:22 - Leitão corre atrás de assinaturas para diminuir deputados e senadores

07:15 - Emanuel quer base unida para eleição da Mesa Diretora na Câmara