WhatsApp Twuitter

Quarta, 06 de junho de 2018, 19h36

Deputado pede vista e adia votação para criar Fundo de Estabilização

Karine Miranda, repórter do GD


Otmar de Oliveira

Deputado pede vista e adia votação do fundo

A votação do projeto que cria o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), elaborado pelo governo do Estado, foi adiada após ser colocado para análise dos deputados estaduais em sessão plenária nesta quarta-feira (6). O adiamento ocorreu após o pedido de vista do deputado estadual Allan Kardec (PDT).

O projeto cria o fundo a fim de alavancar a arrecadação de recursos para o Tesouro Estadual por meio da contribuição de diversos setores da economia.  A expectativa é de que o governo estadual consiga arrecadar R$ 183,7 milhões, que serão destinados exclusivamente à saúde.

Leia mais - Projeto que cria Fundo Emergencial chega na AL - veja quem terá que contribuir

De acordo com o deputado Allan Kardec, o pedido se dá em razão de dúvidas quanto às empresas que devem contribuir com a arrecadação e a aplicabilidade dos recursos arrecadados, uma vez que não há descritos os setores da saúde que devem receber os valores.

“Será que mais um fundo, mais uma tributação em cima do setor produtivo, atacadista, lojista vai conseguir ampliar essa arrecadação? Vai impulsionar ou reduzir a produção? Acabamos de sair de uma crise relacionada à greve dos caminhoneiros. Então, peço vista do projeto para melhor análise, inclusive, sobre a aplicabilidade do recurso”, disse.

O deputado Oscar Bezerra (PV) aproveitou para apresentar uma emenda ao projeto no que diz respeito à contribuição dos atacadistas. “Nós já debatemos esse tema, então só estou formalizando”, justificou. O pedido de vista foi acatado pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), que concedeu 5 dias para a vista.

Após a concessão da vista, o deputado Wilson Santos (PSDB), líder do governo na AL, informou que a demora na aprovação do projeto vai impactar na arrecadação dos recursos e fez um apelo para que a votação não passe da próxima semana.

“Estamos perdendo aproximadamente R$ 15 milhões, pois o projeto estabelece a cobrança a partir de 1º de junho, o que não é mais possível. Se nós atrasarmos mais, vamos impor aos hospitais filantrópicos e sistemas de saúde do Estado outra perda de mais R$ 15 milhões”, disse.

Ele propôs ainda que uma reunião seja realizada na próxima terça-feira (19) para discutir novamente o projeto e colocá-lo definitivamente para votação. Para aprovação do projeto, é necessário o voto da maioria em duas votações.



// matérias relacionadas

Sexta, 17 de agosto de 2018

15:02 - Processo de deputado por agressão a jornalista será julgada na 1ª instância

Terça, 14 de agosto de 2018

15:24 - Botelho devolve 2 pedidos de abertura de CPI e deputada promete ir à justiça

Sábado, 11 de agosto de 2018

10:05 - AL deve cumprir regimento ao conceder títulos

Quarta, 08 de agosto de 2018

13:20 - Botelho trata CPI dos Grampos como assunto 'melindroso' na AL

Terça, 07 de agosto de 2018

16:30 - TCE bloqueia R$ 16,6 milhões de Romoaldo, Savi e mais 5 por superfaturamento

14:35 - Gilmar Fabris é ouvido no Gaeco sobre abastecimento com cartões da AL

13:30 - Suplente aciona AL para assumir vaga de Savi, preso há 3 meses

10:07 - Oposição e governistas disputam quem irá comandar CPI dos Grampos

Quinta, 02 de agosto de 2018

13:37 - Operação sugere repetição de esquemas antigos

10:20 - Fux manda investigação contra Ezequiel Fonseca para o Tribunal de Justiça


// leia também

Sexta, 17 de agosto de 2018

13:03 - Tenente-coronel manda recado a Mauro Mendes por criticar escala de policiais - veja vídeo

07:26 - Burocracia reduz campanha em circulação

07:15 - Estado faz contraproposta ao projeto de reajuste do FEX

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:23 - Deputado Baiano Filho desiste de reeleição e deve apoiar Mendes ao governo

17:29 - Mauro Mendes é gravado criticando escala de PMs e depois fala em fake news - ouça áudios

16:57 - Jayme aponta vantagem de Mauro Mendes em relação a adversários

14:14 - Câmara de Cuiabá institui sessão única durante período eleitoral

13:25 - Ex-secretária de Saúde confirma que nepotismo a fez deixar gestão de Emanuel

13:00 - Mendes inicia campanha criticando gestão Taques e atrasos de repasses

09:55 - Juiz manda retirar outdoor favorável a Bolsonaro em Alta Floresta