WhatsApp Twuitter

Quinta, 07 de junho de 2018, 13h00

nada a ver

Victório Galli nega aliança entre PSL e grupo de Pedro Taques por reeleição

Celly Silva, repórter do GD


Após ter participado de um “chá com bolo” na casa do governador Pedro Taques (PSDB), juntamente com a juíza aposentada e pré-candidata ao Senado, Selma Arruda (PSL), o presidente estadual do PSL, deputado federal, Victório Galli, disse que o encontro não significa qualquer sinalização de aliança. As  especulações de apoio ao grupo do tucano surgiram porque o então pré-candidato ao governo da legenda, o ex-prefeito de Sorriso Dilceu Rossato, estaria disposto a abrir mão da disputa por causa da possível candidatura do colega, o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT).

Chico Ferreira

Deputado federal Victório Galli

Em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta quinta-feira (7), Victório Galli disse que a especulação de coligação com o governador “não tem nada a ver” e que somente participou da reunião a pedido dos demais partidos considerados “nanicos” e membros da “frentinha”, que foram convidados por Taques.

“Eu não quis ir com os outros partidos. Foram os outros partidos que provocaram o encontro, a chamada frentinha. Ele [Pedro Taques] nos convidou pra conversar sobre política e, no PSL, nós somos educados, nós somos elegantes. Se o Wellington Fagundes também nos convidar, nós vamos ouvi-lo”, disse o político.

Leia também - Taques confirma encontro com Selma, mas nega convite para chapa

De acordo com Galli, apesar de já pensar em um "plano B" caso não haja candidatura majoritária no partido que coordena, ou seja, coligação com o candidato de outra sigla, não se sente confortável para fazer uma aliança com o atual governador.

A principal crítica que ele faz ao gestor é o fato da saúde não ter sido prioridade durante os últimos 4 anos. Galli, enquanto esteve na liderança da bancada federal de Mato Grosso, ajudou a articular o repasse de mais de R$ 80 milhões em emendas parlamentares para esta área, principalmente para a compra de equipamentos para o novo Pronto-Socorro de Cuiabá, obra ainda não conclusa.

Segundo o deputado, no encontro com o governador, este apresentou um relatório de suas atividades à frente do Palácio Paiaguás e ainda criticou sua equipe de comunicação por não divulgar todos os trabalhos realizados.

Galli ainda destaca que quem irá decidir se o PSL irá coligar com outro candidato majoritário, em caso de desistência de Rossato, será o presidente nacional e deputado federal Jair Bolsonaro, tendo como parâmetro a escolha de alguém que siga a mesma linha do grupo. “Quem estaria mais próximo seria uma cabeça de chapa que não tenha na coligação o PT e o PC do B. Essa vai ser nossa bússola, se eles forem pra direita, nós vamos pra esquerda”, afirmou. 



// matérias relacionadas

Sábado, 18 de agosto de 2018

11:09 - Fávaro rebate crítica e aponta incoerência de Rui Prado ao defender Taques

10:55 - Taques admite não ter cumprido promessas feitas em 2014 e culpa Silval

Sexta, 17 de agosto de 2018

19:49 - MPE barra candidatura de Miguelão a deputado

19:35 - TRE define tempo de propaganda no rádio e TV

18:31 - Percival Muniz declara apoio a Jayme Campos para o Senado

16:21 - TRE nega pedido de Mendes para exonerar 20 assessores do governo

16:15 - Fagundes promete não ficar 'preso' no Palácio se for eleito governador

15:20 - Rui Prado rebate Fávaro e lembra que papel de vice é de ajudar o governo

13:03 - Tenente-coronel manda recado a Mauro Mendes por criticar escala de policiais - veja vídeo

11:46 - Selma Arruda consegue autorização judicial para acessar dados de pesquisa


// leia também

Sexta, 17 de agosto de 2018

07:26 - Burocracia reduz campanha em circulação

07:15 - Estado faz contraproposta ao projeto de reajuste do FEX

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:23 - Deputado Baiano Filho desiste de reeleição e deve apoiar Mendes ao governo

17:29 - Mauro Mendes é gravado criticando escala de PMs e depois fala em fake news - ouça áudios

16:57 - Jayme aponta vantagem de Mauro Mendes em relação a adversários

14:14 - Câmara de Cuiabá institui sessão única durante período eleitoral

13:25 - Ex-secretária de Saúde confirma que nepotismo a fez deixar gestão de Emanuel

13:00 - Mendes inicia campanha criticando gestão Taques e atrasos de repasses

09:55 - Juiz manda retirar outdoor favorável a Bolsonaro em Alta Floresta

07:22 - Candidatos já podem começar a pedir votos