WhatsApp Twuitter

Quinta, 07 de junho de 2018, 12h05

desincompatibilização

Servidor interessado em ser candidato tem até 7 de julho para 'pedir licença'

Lorena Bruschi, repórter Seges/MT


Servidores públicos estaduais que forem se candidatar a cargo eletivo em 2018 devem solicitar até o dia 7 de julho a desincompatibilização do cargo por meio da Licença para a Atividade Política. O pedido deve ser feito por formulário padrão disponível no site da Secretaria de Estado de Gestão.

A desincompatibilização representa o afastamento obrigatório de cargo público até três meses antes da eleição, no caso de servidor estadual de carreira. A medida busca assegurar a igualdade dos candidatos na disputa.

Divulgação

O servidor que não se desincompatibilizar do cargo ou função pública dentro do prazo previsto é considerado inelegível pela Justiça Eleitoral. A licença é prevista pelo artigo 108 da Lei Complementar nº 04, de 15 de outubro de 1990, que dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos da Administração Direta, das Autarquias e das Fundações Públicas Estaduais.

O servidor que for candidato será afastado a partir do dia imediato ao do registro de sua candidatura, até o décimo quinto dia seguinte ao do pleito. Os partidos políticos e coligações formadas para a disputa nas Eleições deste ano terão até às 19h de 15 de agosto para requerer à Justiça Eleitoral os registros dos candidatos escolhidos nas convenções partidárias.

Também é possível obter licença sem remuneração durante o período que mediar entre a sua escolha, em convenção partidária, como candidato a cargo eletivo, e a véspera do registro de sua candidatura.

No pleito de 2018 serão eleitos o presidente da República, governadores, dois terços do Senado Federal, deputados federais e estaduais. As Eleições estão marcadas para o dia 7 de outubro, e em caso de segundo turno, 28 de outubro.

Documentos

A lista de documentos e todas as informações sobre a licença estão disponíveis no site da Seges no menu “Servidor”, atalho “Licença para Atividade Política”. Após instrução do processo pelo servidor, o órgão de origem também providenciará documentação e assinaturas necessárias e encaminhará para publicação da Seges.

Como o pedido de licença é feito antes do registro da candidatura, é necessário entregar no processo de pedido o Termo de Compromisso em que declara que se compromete a juntar posteriormente a ata da convenção partidária, em que conste a escolha do partido em lançá-lo como candidato, e o registro da candidatura. 



// matérias relacionadas

Sexta, 17 de agosto de 2018

16:21 - TRE nega pedido de Mendes para exonerar 20 assessores do governo

13:03 - Tenente-coronel manda recado a Mauro Mendes por criticar escala de policiais - veja vídeo

11:46 - Selma Arruda consegue autorização judicial para acessar dados de pesquisa

09:54 - Justiça condena Juca do Guaraná a retirar gabinete itinerante de circulação

07:26 - Burocracia reduz campanha em circulação

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:23 - Deputado Baiano Filho desiste de reeleição e deve apoiar Mendes ao governo

17:29 - Mauro Mendes é gravado criticando escala de PMs e depois fala em fake news - ouça áudios

16:57 - Jayme aponta vantagem de Mauro Mendes em relação a adversários

13:00 - Mendes inicia campanha criticando gestão Taques e atrasos de repasses

09:55 - Juiz manda retirar outdoor favorável a Bolsonaro em Alta Floresta


// leia também

Sexta, 17 de agosto de 2018

07:15 - Estado faz contraproposta ao projeto de reajuste do FEX

Quinta, 16 de agosto de 2018

14:14 - Câmara de Cuiabá institui sessão única durante período eleitoral

13:25 - Ex-secretária de Saúde confirma que nepotismo a fez deixar gestão de Emanuel

07:22 - Candidatos já podem começar a pedir votos

Quarta, 15 de agosto de 2018

19:00 - Taques só entende de grampos ilegais, reage advogado do senador Medeiros

15:34 - Arthur Nogueira registra candidatura ao governo de Mato Grosso pela Rede

14:27 - Advogado vê deficiência política e afirma que Arcanjo é mais forte que Taques

11:55 - Diego fala transparência e valorização de servidores se for presidente da Câmara

09:50 - Selma Arruda acredita em ação de hacker contra Pedro Taques

07:38 - Oposição vai questionar na Justiça decreto de Taques para parcelamento