WhatsApp Twuitter

Quarta, 13 de junho de 2018, 10h33

Mauro Mendes busca alianças e não quer encerrar campanha com dívidas

Celly Silva, repórter do GD


O ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) ainda está relutante em assumir publicamente sua pré-candidatura ao governo de Mato Grosso, apesar de estar bem colocado na pesquisa encomendada pelo partido junto ao Instituto GPP e já ter sido anunciado como o nome da legenda para a campanha majoritária, na última segunda-feira (11).

Ao jornal A Gazeta, no entanto, Mendes disse que não descarta construir uma aliança com o senador Wellington Fagundes (PR), também pré-candidato ao governo e o deputado federal Nilson Leitão (PSDB).

“Após isso [pesquisa], eu particularmente me coloquei à disposição pra continuar nesse trabalho. Isso não significa, nesse momento, o exercício de uma pré-candidatura, mas, pelo menos, à disposição pra continuar no processo, continuar discutindo, continuar construindo essa possibilidade”, disse Mauro em entrevista à Rádio Capital FM, nesta quarta-feira (13).

João Vieira

Mauro Mendes

Ele disse acreditar que uma vez se colocando na posição, é uma decisão da qual não poderá voltar atrás. “Virou pré-candidato, na minha cabeça pelo menos, é irreversível. Você vai pra uma convenção, torna-se candidato, submete-se ao debate eleitoral, submete-se a vontade das urnas e de Deus e, se você vencer as eleições, você vai ocupar aquele cargo que disputou”, justificou.

Com seu grupo empresarial em recuperação judicial desde outubro de 2015 por causa de dívidas de mais de R$ 100 milhões, Mendes afirma que tem conseguido cumprir os compromissos firmados com os credores de suas empresas e destaca que um ponto importante a ser definido para entrar na campanha é a questão financeira.

“Hoje uma campanha eleitoral tem diversos elementos pra que você possa cumprir os compromissos, as agendas, as gravações. Tudo isso demanda custo e investimento. O que nós queremos é, com responsabilidade, dentro do orçamento, sem que exista caixa 2, que as pessoas possam colaborar e saber de onde vem esse dinheiro, sair da campanha sem dívidas, sem qualquer tipo de desvio ético”, disse.

Leia também - Taques reage ao saber que DEM lançará Mauro Mendes e fala em 'bateu-levou'

Reação de Pedro Taques

Questionado sobre a reação do governador Pedro Taques (PSDB), que falou em “bateu-levou” com o ingresso de Mendes para a disputa eleitoral, o democrata afirmou que caso seja realmente candidato, não será para discutir sobre o governador, mas sobre as propostas para o Estado.

Mauro Mendes lembrou que apoiou o governador em seu 1º mandato e que, ao final, assinou um documento juntamente com outras pessoas, fazendo críticas à gestão do tucano, sem indiretas. “Nós nunca mandamos recado, nem ameaça a ninguém, nós assinamos um documento. Não desejo o mal a ele, mas eu gosto muito mais de Mato Grosso. Eu não quero debater Pedro Taques. Quero debater Mato Grosso e suas alternativas”, asseverou.



// matérias relacionadas

Segunda, 25 de junho de 2018

11:30 - Fagundes ironiza Taques e diz que base do governo é a mesma de Silval

Domingo, 24 de junho de 2018

17:02 - Mauro Mendes sinaliza que respaldo popular está viabilizando sua candidatura

15:25 - Taques reúne 7 partidos e manda recado aos rivais

14:45 - Petistas de MT lançam candidatura de Lula

09:00 - Taques tenta reaproximação e oferece vaga de vice ao PSD

08:30 - Deputado alerta que candidatos devem estar dispostos a ter vida vasculhada

07:30 - Rui Prado defende parlamentarismo no Brasil para evitar 'traumas políticos'

Sábado, 23 de junho de 2018

08:15 - Ninguém quer ver bate boca de lavadeira, diz Jayme Campos

08:00 - Taques vê complô entre Mendes e Fagundes e não aceitará ser 'esculhambado'

Sexta, 22 de junho de 2018

13:15 - PSB quer eleger 2 deputados e busca aliança com grupo de Pedro Taques


// leia também

Segunda, 25 de junho de 2018

11:19 - Servidor investigado pelo MPE grava vídeo para provar que está vivo

09:45 - Taques deve enviar Reforma Tributária, mas Botelho não vê chance de votação

07:12 - Pré-candidato à presidência, Henrique Meirelles se reúne com lideranças em Cuiabá

07:06 - Siglas miram em chapa majoritária nas eleições de 2018

Domingo, 24 de junho de 2018

09:30 - Wilson Santos apresenta cronograma para votação da LDO na Assembleia

Sábado, 23 de junho de 2018

08:30 - Emanuel sanciona lei que o autoriza fazer empréstimo de R$ 51 milhões

Sexta, 22 de junho de 2018

10:15 - Guerra de CPIs na Câmara pode atingir a campanha de Mauro Mendes

07:25 - Pedro Taques se prepara para receber verba do PSDB e iniciar campanha

Quinta, 21 de junho de 2018

17:09 - Por falta de documento, vereador devolve LDO à prefeitura de Cuiabá

16:20 - Câmara cria 2ª CPI para investigar 'caixa preta' dos hospitais filantrópicos