WhatsApp Twuitter

Segunda, 09 de julho de 2018, 13h35

POLÍTICA DE MT

Blairo Maggi vê instabilidade e diz que decisões sobre Lula foram lamentáveis

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


O ex-governador de Mato Grosso e atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), comentou nesta segunda-feira (9) o imbróglio envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), figura central em decisões na Justiça Federal. Em poucas horas, Lula recebeu no domingo determinações por sua liberdade e outras contra. Segundo Maggi, o episódio pode ser classificado como lamentável.

João Vieira

“Uma confusão mesmo, assim como todos que assistiram o caso ontem, fiquei boquiaberto de como pode a Justiça estar desse jeito. Um libera, outro manda prender, quem não tem nada a ver no meio. É lamentável. Acho que precisa que não só a Justiça, como também o Executivo e o Legislativo, ter um entendimento”, afirmou o ministro.

No domingo, o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, concedeu liberdade ao ex-presidente determinando que o alvará fosse cumprido pela Polícia Federal no próprio domingo. O juiz Sérgio Moro, titular das ações penais da Lava Jato em 1ª instância, ao tomar conhecimento da decisão, mesmo estando de recesso, disse que Favreto não tinha competência para liberar Lula e pediu a manifestação do relator da Lava Jato em 2ª instância, Gebran Neto.

Contrariando Favreto, o relator suspendeu a decisão que concedia a liberdade provisória do ex-presidente e determinou que a Polícia Federal do Paraná, onde Lula está preso, que não tomasse nenhuma providência para soltá-lo.

Segundo Maggi, durante evento da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), em Cuiabá, o momento de instabilidade nacional é real e pode ser identificado numa possível linha cronológica da história.

“Nós somos um governo que herdamos isso através de um impeachment e não temos na cabeça das pessoas a legalidade das urnas, e não temos mesmo. Nós só temos a legalidade da Constituição. Então o Brasil passa por um problema. Toda vez que se tem um impeachment as consequências são muito graves por muitos anos. Por isso a gente deve evitar ao máximo esse instrumento legal jurídico, funcional, mas estão aí as consequências de um impeachment que foi feito no meio do caminho”.

Conforme o ministro da agricultura, as seguidas decisões de domingo terminam por aumentar a tempestade institucional vivida. “Não só o judiciário sai fragilizado, mas as pessoas veem de forma estranha tudo isso. É ruim no geral”, finalizou o ex-governador.



// matérias relacionadas

Terça, 26 de junho de 2018

13:46 - STF nega pedido e não envia provas contra Maggi por compra de vaga no TCE

Quinta, 21 de junho de 2018

07:14 - Juiz da 7ª Vara fica com ação contra Maggi por compra de vaga no TCE

Domingo, 10 de junho de 2018

12:11 - Blairo Maggi presta depoimento na PF sobre R$ 12 milhões da Odebrecht

Segunda, 21 de maio de 2018

09:40 - Fachin precisa decidir se investigação contra Blairo vai para 1ª instância

Domingo, 29 de abril de 2018

10:16 - Blairo Maggi casa a filha e reúne vários políticos

Quarta, 11 de abril de 2018

09:55 - Fachin autoriza novas diligências em inquérito contra o ministro Blairo Maggi

Segunda, 26 de março de 2018

09:50 - STF estende inquérito contra Maggi por propina de R$ 12 milhões

Sábado, 03 de março de 2018

08:30 - Com recuo de Blairo, Cidinho deixa Senado e Rodrigues Palma assume

Terça, 27 de fevereiro de 2018

11:44 - Blairo se nega a avaliar gestão Taques e diz que aceitaria continuar no Mapa

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

19:52 - Blairo comunica gabinete sobre recuo em reeleição


// leia também

Sexta, 20 de julho de 2018

08:06 - Composição entre MDB e DEM não agrada as bases

08:00 - Eu não faço isso, diz governador sobre negociação entre DEM e MDB

07:51 - PSL de Selma é liberado para coligar com PSDB de Taques

Quinta, 19 de julho de 2018

11:18 - OAB, Mendes, Fávaro e MDB negam negociação por indicação e falam em ilação

08:15 - Pedro Taques compara corrupção no governo Silval e na sua gestão

07:12 - Apoio do MDB a Mauro Mendes envolve TCE, TJ e secretarias

Quarta, 18 de julho de 2018

15:41 - PSL veta PSDB e mais 8 siglas dificultando candidaturas de Selma e Galli - veja documento

13:55 - Disputado por todos, Adilton Sachetti diz que anunciará aliança na 2ª

09:35 - 'É o caminho natural', diz Galli sobre aliança com o governador Pedro Taques

07:48 - União de partidos considerados nanicos caminha para ruptura