WhatsApp Twuitter

Quinta, 12 de julho de 2018, 07h07

promoção pessoal

TCE investiga se Fávaro bancou festa com dinheiro público

Lázaro Thor Borges, repórter de A Gazeta


Ex-secretário de Estado de Meio Ambiente, Carlos Fávaro (PSD) é acusado de destinar recursos do Fundo de Apoio à Madeira (Famad) para a realização de uma confraternização de fim de ano com servidores da Pasta. A denúncia foi recebida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que abriu processo de tomada de contas nesta quarta-feira (11) para investigar o caso.

Chico Ferreira

Segundo a denúncia, a festa supostamente bancada com dinheiro do fundo ocorreu no dia 16 de dezembro de 2016. No local, havia nomes, símbolos e imagens que poderiam configurar promoção pessoal de Fávaro, à época, também vicegovernador. Segundo o Ministério Público de Contas (MPC), os pagamentos foram autorizados por Fávaro.

Leia também - Mendes nega fraude em leilão e diz que processos não atrapalham campanha - veja vídeos

O promotor Gustavo Coelho Deschamps, autor do pedido de conversão da investigação em processo, também pediu que o pessedista fosse citado para responder a ação de julgamento de contas.
Relator do caso, o conselheiro interino Luiz Carlos Pereira, entendeu que o episódio pode configurar promoção pessoal com recursos públicos, situação esta que obrigaria Fávaro a devolver o dinheiro retirado do Famad, em caso de condenação.

Com a decisão de iniciar um processo de tomada de contas, será feito cálculo do montante retirado dos cofres públicos para bancar a confraternização.

Atualmente, Fávaro é pré-candidato ao Senado na chapa que tem o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), como nome ao governo. Eleito vice em 2014, Fávaro foi nomeado secretário pelo governador Pedro Taques (PSDB) em abril de 2016 e ficou no cargo até o dia 19 de dezembro de 2017.

Até então, o vice-governador dizia que se desligava da Secretaria de Meio Ambiente para cumprir ‘suas funções de vice’. Entretanto, em março de 2018, anunciou o rompimento com o governador e renunciou. A partir dali, o empresário do setor do agronegócio se lançaria para o Senado pelo PSD.



// matérias relacionadas

Sexta, 20 de julho de 2018

15:46 - Prazo para convenções partidárias vai até 5 de agosto; confira o calendário

14:49 - Juiz vê propaganda ilegal e manda Taques retirar posts do Facebook

10:40 - Apoio do PP a Alckmin não deve interferir em Mato Grosso, garante Ezequiel Fonseca

09:34 - DEM marca convenção para oficializar Mendes e Jayme

08:06 - Composição entre MDB e DEM não agrada as bases

08:00 - Eu não faço isso, diz governador sobre negociação entre DEM e MDB

07:51 - PSL de Selma é liberado para coligar com PSDB de Taques

Quinta, 19 de julho de 2018

11:18 - OAB, Mendes, Fávaro e MDB negam negociação por indicação e falam em ilação

07:12 - Apoio do MDB a Mauro Mendes envolve TCE, TJ e secretarias

Quarta, 18 de julho de 2018

15:41 - PSL veta PSDB e mais 8 siglas dificultando candidaturas de Selma e Galli - veja documento


// leia também

Quinta, 19 de julho de 2018

08:15 - Pedro Taques compara corrupção no governo Silval e na sua gestão

Quarta, 18 de julho de 2018

13:55 - Disputado por todos, Adilton Sachetti diz que anunciará aliança na 2ª

09:35 - 'É o caminho natural', diz Galli sobre aliança com o governador Pedro Taques

07:48 - União de partidos considerados nanicos caminha para ruptura

07:36 - Wellington Fagundes mantém candidatura de oposição

07:15 - Já tem político tentando me calar, afirma Taques

Terça, 17 de julho de 2018

16:20 - Taques diz que ex-aliados já o conheciam e terão que explicar rompimento

13:55 - Zé do Pátio assume coordenação da campanha de Pedro Taques

10:00 - MDB fecha com Mauro e 'culpa' Wellington Fagundes por mudança de palanque

09:16 - Ninguém consegue enganar tanta gente por muito tempo, diz Pivetta sobre governador