WhatsApp Twuitter

Terça, 04 de abril de 2017, 08h12

Economia

Bancos se comprometem a reduzir o prazo de atendimento aos clientes


SÃO PAULO - Os bancos participantes da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) assumiram o compromisso de reduzir o prazo de atendimento aos clientes, de acordo com o presidente da entidade, Murilo Portugal. As instituições comprometeram-se, conforme ele, a solucionar as demandas em prazos menores que o limite máximo de dez dias úteis, previsto na resolução 4433, que dispõe sobre as ouvidorias.

"Nosso compromisso, que tenho o prazer de anunciar aqui, é reduzir esse prazo a cinco dias úteis em pelo menos 50% das demandas tratadas nas ouvidorias", anunciou Portugal, durante discurso de abertura no 2º Encontro Ouvidoria de Bancos.

De acordo com ele, esse compromisso passará a integrar as normas de Autorregulação Bancária da Febraban, e será supervisionado pela Federação. A adesão ao sistema é voluntária e até o momento 18 bancos o integram: ABC do Brasil; Banco do Brasil; Banco do Nordeste; Original; Safra; Toyota; Volkswagen; Votorantim; Banpará; Banrisul; Bradesco; Caixa Econômica Federal; Citibank; China Construction Bank; Itaú Unibanco; Mercantil do Brasil; Santander e Sicredi.

No ano passado, conforme Portugal, somente as seis maiores instituições financeiras atenderam, pelos seus canais internos, mais de 380 milhões de consultas, que foram desde pedidos de informações simples a demandas relacionadas a operações de crédito. "Graças aos esforços do setor para melhorar o atendimento, as reclamações, por esses canais, tiveram uma queda de mais de 7% quando comparados os últimos trimestres de 2015 e de 2016", informou o presidente da Febraban.

Portugal destacou ainda que mais de oito em cada 10 consumidores que recorrem às ouvidorias, em média, têm seu problema resolvido de forma definitiva e que dos 17 normativos de autorregulação de Febraban atualmente em vigor, 13 regulam o relacionamento com clientes. Classificou o ambiente atual de debates como propício para o aprofundamento das relações entre bancos e clientes, fruto da aproximação do regulador com as ouvidorias com as instituições.

"Quero reiterar a plena disposição do setor para o diálogo, para o entendimento e para o fortalecimento das políticas internas de solução de conflitos com clientes", acrescentou Portugal.

De acordo com ele, os bancos têm fortalecido suas políticas de relacionamento no intuito de elevar de forma gradual os padrões de transparência e respeito ao consumidor, a redução de conflitos e o tratamento de riscos.
 



// matérias relacionadas

Quarta, 13 de dezembro de 2017

08:39 - Acordo prevê pagamento à vista para poupadores que receberão até R$ 5 mil

Sábado, 09 de dezembro de 2017

09:00 - Banco Central pode ter de explicar inflação baixa pela primeira vez

Sexta, 01 de dezembro de 2017

08:32 - Banco do Brasil terá R$ 7 bilhões a mais para emprestar

Quarta, 29 de novembro de 2017

21:38 - Decreto permite venda de parte de ações do Banrisul a estrangeiros

09:47 - Herdeiros terão direito à indenização de perdas na poupançaHerdeiros terão direito à indenização de

Terça, 28 de novembro de 2017

08:33 - Bancos e poupadores chegam a acordo de R$ 10 bilhões sobre planos

Domingo, 19 de novembro de 2017

08:43 - Informalidade em alta limita o crédito bancário ao brasileiro

Quinta, 16 de novembro de 2017

13:23 - Banco Central alerta sobre riscos do uso das moedas virtuais

Segunda, 13 de novembro de 2017

11:40 - Bancos cobram até 4% para investir em uma só ação

Quarta, 01 de novembro de 2017

13:58 - Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado


// leia também

Sábado, 16 de dezembro de 2017

10:40 - Tesouro reduzirá intervalo de leilões de títulos prefixados por causa da eleição

09:17 - Odebrecht faz ofensiva para pagar dívida

08:49 - Retração na construção leva Montago ao segmento de transmissão de energia

08:32 - Pesquisa aponta que 21% dos jovens de MT não estudam e nem trabalham

08:07 - Para evitar fraudes, fundos de pensão terão regras similares às de bancos

Sexta, 15 de dezembro de 2017

18:00 - Caixa espera que na próxima semana socorro do FGTS seja sancionado

17:45 - Leilão de linhas de transmissão de energia deve gerar investimentos de R$ 8,7 bi

14:38 - Setor de serviços recua 0,8% de setembro para outubro, diz IBGE

14:29 - Acordo entre poupadores e banco vai beneficiar 3 milhões

10:34 - Alckmin é o mais equilibrado, mas não faz reformas, afirma CNI