WhatsApp Twuitter

Quarta, 07 de junho de 2017, 08h30

Economia

Nubank estuda pedir 'depósito caução' para cartão de crédito


O modelo de "caução", que é comum em grandes bancos nos EUA, é uma das iniciativas ainda em estudo pela empresa, diz a sócia e uma das fundadoras da startup, Cristina Junqueira. "Estamos explorando alternativas para atender o cliente na lista de espera ou que tenha tido o cartão negado", afirma.

Segundo a empresária, hoje cerca de 500 mil cadastros aguardam por um cartão. O principal desafio da Nubank, contudo, é arcar com os custos do crescimento de sua base de clientes. Isso porque, para cada real em crédito, a empresa precisa depositar outro real de capital de giro.

Nubank

É justamente para essa conta que vai a maior parte do dinheiro levantado pela fintech até hoje. Foram, no total, US$ 180 milhões em cinco aportes realizados por fundos de capital de risco, incluindo o Sequoia Capital, famoso por investir em companhias de tecnologia como Facebook e Netflix, além de uma linha de empréstimo de R$ 400 milhões do Goldman Sachs.

O depósito "caução" seria nesse sentido uma alternativa para levantar recursos. A consulta feita a uma amostra de interessados - a empresa não revela quantos -, consiste em um questionário com uma simulação do depósito necessário para a concessão de determinado limite de crédito, geralmente de valor próximo. Para um limite de R$ 500, por exemplo, analisou-se um depósito de R$ 250.

Para Guilherme Horn, diretor de inovação da consultoria Accenture, a iniciativa poderia beneficiar pessoas que não tenham histórico de transações financeiras, ou mesmo que estejam com pendências no CPF: "Qualquer operação de funding tem um custo muito alto no Brasil e esse movimento nos aproxima de mercados internacionais", destaca.

No caso do Nubank, o modelo avaliado contempla depositar o dinheiro como garantia em uma aplicação financeira no nome do cliente, com rendimentos superiores à caderneta de poupança - que em maio obteve rendimento de 6,57% em 12 meses. "A gente explicou que a aplicação rende mais do que a poupança porque ela é taxada como um investimento que não tem bom rendimento", conta Cristina Junqueira.

Receita

Com prejuízo de R$ 122 milhões em 2016, a Nubank viu sua receita crescer 644%, para R$ 77,1 milhões, no ano passado. O próprio balanço da empresa destaca que a empresa não vê problemas em ainda não operar no azul.

Fundada pelo colombiano David Vélez, a Nubank se inspira em modelos de negócio americanos como o Capital One, que concede crédito com base em análise aprofundada de dados.

 



// matérias relacionadas

Sábado, 09 de dezembro de 2017

09:00 - Banco Central pode ter de explicar inflação baixa pela primeira vez

Sexta, 01 de dezembro de 2017

08:32 - Banco do Brasil terá R$ 7 bilhões a mais para emprestar

Quarta, 29 de novembro de 2017

21:38 - Decreto permite venda de parte de ações do Banrisul a estrangeiros

09:47 - Herdeiros terão direito à indenização de perdas na poupançaHerdeiros terão direito à indenização de

Terça, 28 de novembro de 2017

08:33 - Bancos e poupadores chegam a acordo de R$ 10 bilhões sobre planos

Domingo, 19 de novembro de 2017

08:43 - Informalidade em alta limita o crédito bancário ao brasileiro

Quinta, 16 de novembro de 2017

13:23 - Banco Central alerta sobre riscos do uso das moedas virtuais

Segunda, 13 de novembro de 2017

11:40 - Bancos cobram até 4% para investir em uma só ação

Quarta, 01 de novembro de 2017

13:58 - Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado

Quarta, 25 de outubro de 2017

22:05 - Itaú Unibanco repassará o corte na Selic para linhas de crédito


// leia também

Segunda, 11 de dezembro de 2017

09:04 - Mercado financeiro volta a prever inflação abaixo do piso da meta para este ano

08:49 - País arrecada mais tributos, mas é ineficaz para reduzir desigualdade

08:45 - Festas de fim de ano são oportunidade de renda extra

Domingo, 10 de dezembro de 2017

18:00 - Ações trabalhistas despencam com indefinições sobre nova legislação

17:30 - 'Encontro de contas' do INSS frustra prefeitos

16:41 - Cuiabá sobe 10 posições em ranking de geração de empreendimentos

09:21 - Trabalhadores questionam contrato na Justiça

09:10 - Varejo começa a contratar pela nova lei trabalhista

Sábado, 09 de dezembro de 2017

09:38 - UE e Japão finalizam termos para acordo de Parceria Econômica

09:06 - Gilmar Mendes monta força-tarefa anti-fake news