WhatsApp Twuitter

Segunda, 19 de junho de 2017, 09h01

Nível ainda abaixo da média

Venda de imóveis residenciais novos sobe 2,5% em abril, diz Secovi-SP


A capital paulista teve aumento das vendas e dos lançamentos de imóveis na comparação entre abril deste ano com o mesmo mês do ano passado, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira (19) pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo). Apesar da melhora, entretanto, o setor permanece com nível de atividade abaixo da média da última década.

O levantamento apontou a comercialização de 1.212 imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo em abril, volume 1,7% inferior a março e 2,5% superior ao resultado de abril de 2016. As vendas acumuladas entre janeiro a abril totalizaram 3.865 unidades, o que representa redução de 4,3% comparado ao mesmo período de 2016.

Otmar de Oliveira

A velocidade de vendas foi de 5,1% em abril, apresentando estabilidade em relação a março e aceleração ante abril do ano passado, quando estava em 4,5%. A velocidade de vendas é a porcentagem de unidades vendidas considerando-se o total de unidades disponíveis no estoque e nos lançamentos.

A cidade teve o lançamento de 959 unidades residenciais em abril, volume 38,3% inferior ao registrado em março e 38% acima de abril de 2016. Os lançamentos acumulados entre janeiro e abril de 2017 totalizaram 2.745 imóveis, aumento de 6,0% em relação ao mesmo período de 2016.

Com isso, o estoque encerrou o mês de abril com 22.528 imóveis residenciais novos disponíveis para venda, abrangendo as unidades na planta, em obras e recém-construídas. O estoque caiu 2,7% em relação a março e recuou 9,7% em comparação a abril de 2016.

O presidente do Secovi-SP, Flávio Amary, avaliou que as medidas adotadas pelo governo federal nos últimos meses ainda se mostram tímidas para produzir grandes resultados sobre o mercado imobiliário, apesar de impactar positivamente na economia. "Os efeitos da acertada política econômica já podem ser observados no cenário macroeconômico e acreditamos que, gradativamente, estarão refletidos no nosso setor", afirmou, em nota.

Apesar das turbulências, o sindicato manteve a projeção de crescimento de 5% a 10% nas vendas e lançamentos neste ano.

Empresários do setor estão otimistas com o ciclo de queda dos juros e acreditam que, quando atingirem a casa de um dígito, haverá reflexos importantes no setor imobiliário. Investidores do mercado financeiro, por exemplo, encontrarão boas oportunidades no mercado de imóveis residenciais e comerciais, que estão com preços estabilizados ou em queda há pelo menos três anos, de acordo com opinião do vice-presidente de Intermediação Imobiliária e Marketing do Secovi-SP, Flávio Prando.

"A redução na taxa Selic impacta e reduz os juros do crédito imobiliário, o que facilita a compra de imóveis, uma vez que as prestações ficarão mais baixas, bem com o serão menores as exigências de comprovação de renda pelos bancos", afirma. 



// matérias relacionadas

Terça, 18 de julho de 2017

10:51 - Preço médio do aluguel sobe no semestre, mas cai 1% em um ano

Sexta, 23 de junho de 2017

09:43 - Feirão expõe 2 mil imóveis a preços variados

Terça, 30 de maio de 2017

10:44 - Venda de imóveis volta a subir após soluço com nova crise política

Segunda, 29 de maio de 2017

11:48 - Para atrair cliente, incorporadora paga condomínio e até conta de luz

Sexta, 19 de maio de 2017

10:19 - Crise política adia perspectiva de melhora no varejo e no setor imobiliário

Quinta, 04 de maio de 2017

08:06 - Queda do preço dos imóveis chega a 3,32% nos últimos 12 meses

Domingo, 02 de abril de 2017

09:04 - Inadimplência sobe 118% em MT e mais de 7,3 mil estão em atraso

Quarta, 04 de janeiro de 2017

09:18 - Preço médio dos imóveis teve queda real de 5%

Sexta, 25 de novembro de 2016

10:35 - Número de imóveis alugados caiu no Brasil em 2015, revela IBGE

Terça, 08 de novembro de 2016

09:31 - Governo destinará R$ 5.000 para baixa renda


// leia também

Segunda, 16 de outubro de 2017

22:33 - Credores afirmam que plano de recuperação da Oi protege atuais acionistas

21:00 - Prefeitura estima realizar 12 mil acordos com o Mutirão Fiscal

19:58 - Brasileiros em Punta Cana não embarcam em voo da Avianca

16:00 - Central de Emprego

14:37 - Governo dificulta punição ao trabalho escravo no Brasil

14:28 - Governo libera o 1º lote de R$ 6,7 bi em saques das contas do PIS

12:58 - Contribuintes podem negociar dívidas com desconto no mutirão fiscal

11:22 - Fazenda defende a não punição de servidores por empréstimos

10:32 - Restituição do Imposto de Renda dá R$ 2,8 bi a 2,3 milhões de contribuintes

Domingo, 15 de outubro de 2017

12:37 - Contas públicas viram 'isca' para atrair investidor aos estados