WhatsApp Twuitter

Segunda, 24 de julho de 2017, 22h30

SE NECESSÁRIO

Ministro da Fazenda não descarta novos aumentos de impostos


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira (24) que o governo não discute novos aumentos de impostos, mas, caso seja necessário, eles serão feitos. Na última semana, houve reajuste do Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol.

“Não discutimos isso, porque não é uma situação que se coloca no momento. Tudo é possível, se necessário. Tenho falado isso desde agosto do ano passado. Mas, hoje, nós estamos preocupados em concretizar outras receitas”, disse o ministro, após participar de reunião com investidores na capital paulista.

Meirelles destacou que trabalha para a confirmação de receitas como o adiantamento das outorgas do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão, e a liberação para a União dos depósitos judiciais da Caixa Econômica Federal. “Estamos trabalhando intensamente nisso para garantir que, de fato, essas receitas possam ser contabilizadas o mais rápido possível”, afirmou.

Ainda sobre o aumento de impostos, Meirelles disse que uma reavaliação não está descartada. “É um quadro extremamente dinâmico, em que tudo está sujeito a reavaliação, dependendo da avaliação dos fatos e de determinados impactos econômicos. O que é importante é que nós temos, sim, uma decisão de aumento de impostos neste momento”, destacou.

Sobre a escolha deste tributo para o ajuste, ele justificou a opção por ser uma medida que poderia ser feita por decreto e com validade já para 2017. Acrescentou ainda que, como o impacto que ele gera é sobre a inflação, e como ela está abaixo da meta, havia espaço para o reajuste.

Meirelles comentou também sobre o plano de recuperação fiscal do Rio de Janeiro, que deve ser entregue no começo de agosto. “Estamos apenas aguardando o estado apresentar o seu plano. A Secretaria do Tesouro está trabalhando diariamente para fazer com que o plano se enquadre realmente nos termos da lei”, informou.



// matérias relacionadas

Quinta, 19 de outubro de 2017

15:01 - Arrecadação em setembro soma R$ 105,595 bi, alta de 1,17% ante agosto

Quinta, 12 de outubro de 2017

16:36 - Fiesp lutará contra aumento de PIS/Confins e fará protestos com pato

10:07 - Decisão sobre PIS/Cofins deve sair na semana que vem, diz Meirelles

Terça, 10 de outubro de 2017

19:10 - Volume de impostos pagos pelos brasileiros sobe 8% em 12 meses

Terça, 26 de setembro de 2017

12:43 - Receita aumenta fiscalização a empresas e espera recolher R$ 461 milhões

Domingo, 20 de agosto de 2017

15:00 - Não vamos escapar de aumento de impostos, diz presidente do Insper

Terça, 15 de agosto de 2017

21:15 - Governo espera obter R$ 14,5 bilhões com aumentos de tributos em 2018

Terça, 08 de agosto de 2017

21:00 - Planalto diz que não vai enviar proposta de aumento do IR ao Congresso

Sexta, 28 de julho de 2017

16:09 - Petrobras reajusta GLP industrial e comercial em 8%

Quarta, 26 de julho de 2017

11:26 - Facmat mobiliza associações comerciais para combater aumento de impostos


// leia também

Sexta, 20 de outubro de 2017

18:22 - Mais de R$ 1 bi do PIS/Pasep está disponível para saque

17:22 - Demanda por transporte aéreo tem melhor setembro da série histórica

16:55 - GMA Propaganda está de volta ao mercado mato-grossense

16:00 - Central de Emprego

15:39 - CNI defende portaria do trabalho escravo e diz que ela não enfraquece legislação

14:46 - Privatização da Eletrobras deve permitir ganho de eficiência

11:35 - Bovespa abre em alta, beneficiada pelo exterior

11:31 - Ministério dos Transportes quer retirar Congonhas da lista de privatizações

08:28 - Governo tende a elevar gastos no restante do ano com arrecadação em alta

08:24 - Sob pressão, governo pode recuar em pontos da portaria de trabalho escravo