WhatsApp Twuitter

Quinta, 12 de outubro de 2017, 12h10

EM TODO BRASIL

Blairo Maggi pede mais rigor na fiscalização do comércio de leite hidratado


O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, reuniu nesta quarta-feira (11) a equipe técnica do ministério e pediu que seja intensificada a fiscalização sobre a reidratação de leite em pó para produção do tipo longa vida (UHT) em qualquer região do país, conforme determina o Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (Rispoa).

Geraldo Magela/Agência Senado

O artigo 354 do regulamento proíbe de forma clara reidratar leite no Brasil. A exceção é tratada na Portaria 196/94 para produção de leite pasteurizado, não UHT, em situações de emergência de desabastecimento.

No Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a reidratação para produção de leite pasteurizado, de acordo com a portaria, não pode ocorrer entre os meses de outubro a janeiro, período de safra na região.

No Sudeste e Centro-Oeste, a reidratação para leite pasteurizado é proibida de dezembro a março.

Segundo o ministro, é relevante que o consumo de leite pasteurizado no país não atende a 14% do total do mercado, sendo o longa vida (UHT) a forma mais comum para consumo do produto na forma fluida.



// leia também

Sábado, 16 de dezembro de 2017

10:40 - Tesouro reduzirá intervalo de leilões de títulos prefixados por causa da eleição

09:17 - Odebrecht faz ofensiva para pagar dívida

08:49 - Retração na construção leva Montago ao segmento de transmissão de energia

08:32 - Pesquisa aponta que 21% dos jovens de MT não estudam e nem trabalham

08:07 - Para evitar fraudes, fundos de pensão terão regras similares às de bancos

Sexta, 15 de dezembro de 2017

18:00 - Caixa espera que na próxima semana socorro do FGTS seja sancionado

17:45 - Leilão de linhas de transmissão de energia deve gerar investimentos de R$ 8,7 bi

14:38 - Setor de serviços recua 0,8% de setembro para outubro, diz IBGE

14:29 - Acordo entre poupadores e banco vai beneficiar 3 milhões

10:34 - Alckmin é o mais equilibrado, mas não faz reformas, afirma CNI