WhatsApp Twuitter

Quinta, 11 de janeiro de 2018, 14h11

governador foi prejudicado

Piauí entra com ação no STF contra a Caixa por financiamento de R$ 315 milhões


O Estado do Piauí moveu uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Caixa Econômica Federal conclua um acordo de financiamento no valor de R$ 315 milhões com o Estado. Segundo a Procuradoria-Geral do Piauí, o Estado, governado pelo petista Wellington Dias, foi prejudicado por não estar alinhado politicamente com o governo federal. A Caixa e a União, por outro lado, alegam que o processo de financiamento tramita normalmente, e que, por isso, a ação não teria cabimento.

A agenda da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, previa para esta quinta-feira, 11, uma audiência com o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, mas a reunião foi cancelada, por motivos de agenda.

Na ação, a procuradoria do Estado pede que Cármen Lúcia, responsável pelas decisões da Corte durante o recesso judiciário, conceda liminar que obriga a Caixa e a União a celebrarem acordo no prazo de cinco dias. Caso resolvam não conceder, a procuradoria do Piauí pede que ambas expliquem, no mesmo prazo, os motivos técnicos para negar o financiamento.

O valor do financiamento seria destinado à realização de obras de infraestrutura, implantação e recuperação de rodovias, melhoria da mobilidade urbana e saneamento básico, aponta o Procurador-Geral do Estado, Plinio Clerton Filho, que assina a ação protocolada ao Supremo no dia 3 de janeiro.

O Piauí alega que não é o único, ou está entre poucos, que pediu financiamento e não obteve o acordo. Segundo o procurador, fatos recentes demonstraram que a União Federal, embora tenha concedido a garantia do contrato inicialmente, recuou no apoio por estar fazendo ‘uso político‘ da Caixa, que ‘jamais poderia se prestar a manobras de uma tal natureza, visivelmente hostis aos princípios Republicano e Federativo‘, afirma.

A procuradoria cita uma declaração feita pelo ministro da Secretaria do Governo, Carlos Marun (MDB-MS), de dezembro, em que dizia que a Caixa não realizaria repasses de recursos ou contratações de financiamento para governos estaduais que ‘não se alinharem politicamente com a administração central da União‘, descreve a ação, apontando que o governador do Piauí é de partido político em ‘franca oposição de ideias ao modelo federal de gestão‘.

Inércia

Segundo a procuradoria, foi ‘a inércia‘ para efetivar a contratação que levou o Piauí a entrar na Justiça. ‘O Estado do Piauí sequer obteve a aludida contratação, com graves consequências para a satisfação do interesse público em âmbito regional‘.

O procurador Clerton Filho também alega que o Estado atendeu todos os requisitos necessários para conseguir o financiamento, como a análise favorável do Tesouro Nacional, da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e a concessão, no início do processo, da garantia pela União e Ministério da Fazenda.

A União e a Caixa manifestaram-se ao Supremo por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), pedindo que a ministra não reconheça a ação. Segundo a AGU, a União e a Caixa afirmam que não há qualquer demora na apreciação do pedido de financiamento, e que ele tramita normalmente na Caixa. ‘De acordo com o Ofício sobre a assinatura do contrato, está na pauta do Comitê Delegado de Crédito e Negócios, que se reunirá no próximo dia 10 de janeiro de 2018‘, aponta a AGU.

O processo agora está no gabinete de Cármen Lúcia, responsável pelas decisões na Corte quando o STF está em recesso. 



// matérias relacionadas

Quinta, 19 de abril de 2018

17:06 - Construção corta 2,3 mil vagas de trabalho em fevereiro

14:09 - União arrecada R$ 22,456 milhões com venda de imóveis em Brasília

14:02 - Confiança do empresário recua pela primeira vez após oito meses

Quarta, 18 de abril de 2018

15:17 - Número de brasileiros que realizam trabalho voluntário cresce 12,9%

Terça, 17 de abril de 2018

14:47 - Fundação BB e BNDES lançam edital para projetos de geração de emprego

14:10 - Plano de saúde poderá ter uma franquia com o mesmo valor da mensalidade

Quinta, 12 de abril de 2018

15:53 - Governo propõe salário mínimo de R$ 1.002 para o próximo ano

Quarta, 11 de abril de 2018

14:21 - Ricos receberam 36 vezes acima do que ganharam os pobres em 2017

Domingo, 08 de abril de 2018

14:00 - Custo do crédito ainda não reflete patamar histórico da Selic

09:26 - Busca por estilo de vida mais saudável pressiona indústria de alimentos no país


// leia também

Sábado, 21 de abril de 2018

18:00 - Governo diz que terá de adiar reajuste de servidor para fechar contas em 2019

17:30 - Projeto que limita salário será retomado

16:00 - Após 4 anos, Eudora amplia aposta no varejo e volta a abrir lojas

15:30 - Neoenergia eleva proposta para compra da Eletropaulo

11:31 - Presidente da ANFAC destaca função social das factorings

08:58 - Entenda quando é possível fazer pedido de revisão da aposentadoria

08:55 - O que muda com o fim da Medida Provisória da reforma trabalhista?

Sexta, 20 de abril de 2018

13:59 - Brasil terá perda de 30% nas exportações de frango para a Europa

13:54 - Brasil abre 56 mil vagas de trabalho com carteira assinada em março

10:07 - Governo abre processo contra Oi Móvel por infrações ao consumidor