WhatsApp Twuitter

Terça, 15 de maio de 2018, 18h00

FGTS aprova crédito suplementar para obras inacabadas de Estados e prefeituras


O Conselho Curador do fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou nova linha de crédito para que Estados e municípios concluam projetos inacabados que contaram com financiamento do fundo no passado. Não haverá dinheiro novo e governadores e prefeitos terão de disputar recursos com novos projetos que tentam financiamento nas áreas de habitação, saneamento e infraestrutura urbana.

Projetos inacabados poderão solicitar crédito suplementar do FGTS para conclusão das obras desde que o governo estadual ou municipal comprove a capacidade de aumentar o endividamento. Antes dessa decisão, não havia possibilidade de solicitar crédito extra para a conclusão das obras.

Apesar da autorização para a nova operação, o fundo não contará com mais recursos. Em nota, o Ministério do Trabalho informa que eventuais novos financiamentos para obras paradas ‘sairão da rubrica que já foi indicada no orçamento de 2018 a cada uma das áreas‘: R$ 500 milhões para habitação, R$ 6 bilhões para saneamento e R$ 7 bilhões em transporte urbano.

No caso da habitação, só poderão ser beneficiados os entes incluídos no programa ‘Pró-moradia‘ - isso explica o valor disponível baixo em relação aos demais segmentos. Nesse programa, a prefeitura toma o dinheiro, constrói as casas e depois entrega para o cidadão.

Segundo o Ministério das Cidades, na maioria dos projetos inacabados, a paralisação aconteceu ‘devido a dificuldades dos entes públicos em empenharem suas contrapartidas financeiras, por falhas na previsão de gastos com as obras ou problemas financeiros‘. ‘Não podemos penalizar a população‘, argumentou o presidente do Conselho Curador do FGTS, Leonardo Arantes. O ministério deverá apresentar levantamento dos projetos parados com diagnóstico da causa da interrupção. O objetivo é tentar melhorar processos para a liberação do crédito e acompanhamento da obra e, assim, evitar a repetição dos problemas.

O crédito extra será administrado por bancos que terão de repor ao fundo juros de aproximadamente 6% ao ano. 



// matérias relacionadas

Terça, 14 de agosto de 2018

14:35 - Trabalhador com deficiência poderá usar FGTS para compra de prótese e órtese

14:29 - FGTS vai liberar R$ 6,23 bi para trabalhadores a partir de hoje

Terça, 17 de julho de 2018

14:16 - Veja calendário de pagamentos do 13º para aposentados e pensionistas

Sexta, 13 de julho de 2018

13:08 - Veja em quais situações é possível sacar o dinheiro do FGTS

Sábado, 09 de junho de 2018

14:30 - Delator cita propina por aporte no FI-FGTS

Sábado, 19 de maio de 2018

09:30 - Comissão da Câmara antecipa saque de conta do FGTS para 60 anos

Sexta, 20 de abril de 2018

09:55 - Liberar FGTS teria impacto de R$ 25 bilhões

Terça, 17 de abril de 2018

16:39 - Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Segunda, 16 de abril de 2018

16:27 - Decreto de Temer libera FGTS para deficiente comprar órteses e próteses

Quarta, 11 de abril de 2018

14:31 - Senado aprova texto que permite saque do FGTS a quem se demite


// leia também

Terça, 14 de agosto de 2018

13:20 - Receita publica instrução sobre recurso contra exclusão de Refis

11:19 - Álvaro Dias propõe reforma da Previdência com recurso de privatizações em contas

08:50 - Aposentados começam a receber este mês 1º parcela do décimo terceiro

Segunda, 13 de agosto de 2018

14:45 - Saques para cotistas do PIS/Pasep começam nesta terça

14:34 - Profissionais da indústria 4.0 terão melhor remuneração, diz ministro

09:53 - Segurados convocados têm até hoje para agendar perícia médica

09:22 - Demanda do Brasil por petróleo sobe a 2,723 milhões de barris por dia em junho

Domingo, 12 de agosto de 2018

09:13 - Nova regra de financiamento deve reduzir juros e ajudar classe média

08:55 - Déficit de fundos de pensão recua ao patamar pré-crise

Sábado, 11 de agosto de 2018

11:29 - Plano de limpar nomes no SPC é para estimular consumo, diz Ciro Gomes