WhatsApp Twuitter

Domingo, 18 de junho de 2017, 08h38

mundo

Maduro acusa Twitter de desativar milhares de contas de chavistas


 O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse  que o Twitter desativou milhares de contas de cidadãos do país exclusivamente por eles serem "chavistas" e que isso ocorreu porque a rede social tem medo de que os governistas sejam maioria. A informação é da Agência EFE.

"Fazemos uma denúncia nacional e internacional contra a empresa Twitter da Venezuela, que no dia de hoje desativou milhares de contas de pessoas, de jovens, de trabalhadores, de profissionais, pelo único motivo de serem chavistas", afirmou Maduro em um ato com militantes do Partido Socialista Unido (PSUV) em Caracas.

Agência Brasil

Maduro acusa Twitter de desativar milhares de contas de 'chavistas'

O presidente afirmou que a conta da governista Rádio Miraflores foi cancelada e chamou a decisão de "expressão do fascismo". Além disso, pediu que os responsáveis pela exclusão das contas sejam desmascarados. "Vamos publicar a foto de quem dirige o Twitter na Venezuela", ressaltou Maduro.

"Claro, eles têm a chave, têm o servidor e disseram acabou: mataram milhares de contas. Mas se eles apagarem mil contas, vamos abrir mais 10 mil, com a juventude e a força revolucionária da opinião pública e da verdade venezuelana", afirmou o presidente.

Outras contas que parecem estar bloqueadas, segundo o governo, são as da Miraflores TV e a da Rádio Nacional da Venezuela.

"A batalha das redes sociais é muito importante. Eles sabem que é muito importante e utilizam as redes sociais para a guerra psicológica permanente",acrescentou Maduro.

O ministro de Comunicação e Informação da Venezuela, Ernesto Villegas, disse no Twitter que, até o momento, cerca de 180 contas de órgãos públicos e de "militantes revolucionários" foram desativadas. "Não só contra a Rádio Miraflores e a Rádio Nacional da Venezuela: limpeza étnica contra o chavismo no Twitter é equivalente à queima de pessoas na realidade".



// leia também

Quarta, 23 de maio de 2018

16:57 - Espionagem eleitoral pode ser 'um dos maiores escândalos' dos EUA, diz Trump

14:59 - Filha de ex-espião russo dá 1ª entrevista após envenenamento

14:53 - Macron cobra empresários para trabalharem juntos por mudanças

10:35 - Fim do programa nuclear da Coreia do Norte é prioridade de segurança, diz Pompeo

10:14 - Funcionários públicos relatam ameaças por não terem votado na Venezuela

Terça, 22 de maio de 2018

18:30 - Facebook esclarece poucas dúvidas e repete discurso na Europa

17:00 - Polícia é acionada para ajudar homem perseguido por porco nos EUA

15:45 - Trump volta a colocar dúvidas sobre reunião com líder da Coreia do Norte

15:36 - Grávida de 71 anos pode se tornar a mãe mais velha do mundo

13:15 - Vice-secretário norte-americano tem reuniões em Brasília