WhatsApp Twuitter

Domingo, 18 de junho de 2017, 08h38

mundo

Maduro acusa Twitter de desativar milhares de contas de chavistas


 O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse  que o Twitter desativou milhares de contas de cidadãos do país exclusivamente por eles serem "chavistas" e que isso ocorreu porque a rede social tem medo de que os governistas sejam maioria. A informação é da Agência EFE.

"Fazemos uma denúncia nacional e internacional contra a empresa Twitter da Venezuela, que no dia de hoje desativou milhares de contas de pessoas, de jovens, de trabalhadores, de profissionais, pelo único motivo de serem chavistas", afirmou Maduro em um ato com militantes do Partido Socialista Unido (PSUV) em Caracas.

Agência Brasil

Maduro acusa Twitter de desativar milhares de contas de 'chavistas'

O presidente afirmou que a conta da governista Rádio Miraflores foi cancelada e chamou a decisão de "expressão do fascismo". Além disso, pediu que os responsáveis pela exclusão das contas sejam desmascarados. "Vamos publicar a foto de quem dirige o Twitter na Venezuela", ressaltou Maduro.

"Claro, eles têm a chave, têm o servidor e disseram acabou: mataram milhares de contas. Mas se eles apagarem mil contas, vamos abrir mais 10 mil, com a juventude e a força revolucionária da opinião pública e da verdade venezuelana", afirmou o presidente.

Outras contas que parecem estar bloqueadas, segundo o governo, são as da Miraflores TV e a da Rádio Nacional da Venezuela.

"A batalha das redes sociais é muito importante. Eles sabem que é muito importante e utilizam as redes sociais para a guerra psicológica permanente",acrescentou Maduro.

O ministro de Comunicação e Informação da Venezuela, Ernesto Villegas, disse no Twitter que, até o momento, cerca de 180 contas de órgãos públicos e de "militantes revolucionários" foram desativadas. "Não só contra a Rádio Miraflores e a Rádio Nacional da Venezuela: limpeza étnica contra o chavismo no Twitter é equivalente à queima de pessoas na realidade".



// leia também

Domingo, 17 de junho de 2018

15:19 - Gol contra a Alemanha causa 'terremoto artificial' na Cidade do México

13:30 - Taxista que atropelou oito pessoas em Moscou diz que dormiu ao volante

13:00 - Papa pede países europeus protejam os forçados a deixar seus países

11:26 - Mais de 600 refugiados desembarcam em Valência

11:09 - Tiroteio termina com suspeito morto e 20 feridos nos EUA

Sábado, 16 de junho de 2018

18:30 - Trump defende lei mais rigorosa na imigração contra gangues e ataca democratas

18:00 - Casos de corrupção expõem autoridades da Espanha e de Portugal

17:30 - Alemanha, França e Itália condenam ex-ministros por irregularidades

14:30 - Empresas dos EUA criticam barreiras de Trump

12:30 - Trump defende muro na fronteira e critica democratas por lei de imigração