WhatsApp Twuitter

Sexta, 09 de fevereiro de 2018, 15h06

mundo

Trump assina Orçamento e exalta verbas militares dos EUA


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta sexta-feira (9) a lei orçamentária aprovada nesta madrugada pelo Congresso, pondo fim ao segundo fechamento administrativo sofrido por seu governo em apenas um mês. A informação é da Agência EFE.

Estadão conteúdo

"Já assinei a lei. Nossos militares serão agora mais fortes do que nunca. Nós amamos e precisamos de nossos militares e damos a eles tudo - e mais. A primeira vez que isso aconteceu tem muito tempo. Também significa EMPREGOS, EMPREGOS, EMPREGOS!", disse o presidente em sua conta no Twitter.

Trump lembrou, no entanto, que o pacto orçamentário contém concessões aos democratas, dada a estreitíssima maioria republicana no Senado, onde ele conta com 51 cadeiras, contra 49 do partido opositor.

"Sem mais republicanos no Congresso, fomos obrigados a aumentar os gastos com coisas que não gostamos ou que não queremos para poder, finalmente, depois de muitos anos de esgotamento, cuidar dos nossos militares", escreveu o presidente americano em outro tweet.

"Infelizmente, precisávamos alguns votos democratas para a sua aprovação. Devemos eleger mais republicanos nas eleições de 2018!", tuitou Trump, em alusão às eleições legislativas de novembro deste ano.

Verbas para defesa

O acordo orçamentário contempla um aumento da despesa em Defesa para os próximos dois anos de US$ 165 bilhões, e um número um pouco menor em despesas não relacionadas com o Pentágono, uma exigência dos democratas para investir em despesa social e programas de ajuda, como a assistência a desastres e a crise de opioides.

No entanto, os republicanos conseguiram tirar do debate de financiamento as demandas migratórias dos democratas, como o Programa de Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca, na sigla em inglês) – que regularizaria os imigrantes que chegaram aos EUA quando eram menores de idade. Estas questões devem ser abordadas nos próximos dias no Congresso, de forma independente. 



// matérias relacionadas

Sexta, 25 de maio de 2018

14:59 - Na Rússia, Macron faz aceno a Putin, em teste para relação com Trump

Quarta, 23 de maio de 2018

16:57 - Espionagem eleitoral pode ser 'um dos maiores escândalos' dos EUA, diz Trump

Terça, 22 de maio de 2018

17:00 - Polícia é acionada para ajudar homem perseguido por porco nos EUA

13:15 - Vice-secretário norte-americano tem reuniões em Brasília

12:21 - Trump amplia exigências ao Irã, depois de romper acordo nuclear

Domingo, 20 de maio de 2018

12:30 - Guerra comercial com China está 'em suspenso', mas pode haver tarifas, dizem EUA

11:36 - Sobe para 13 o número de feridos em tiroteio em escola no Texas

10:38 - Não foi encontrado qualquer sinal de conluio com Rússia na campanha, diz Trump

Sexta, 18 de maio de 2018

18:00 - EUA aprovam primeiro medicamento desenvolvido para prevenir enxaquecas crônicas

16:15 - Diretor da OMS alerta que crise na Venezuela pode causar surtos no Brasil


// leia também

Sexta, 25 de maio de 2018

14:39 - Greve de caminhoneiros repercute na mídia internacional

10:12 - Coreia do Norte reagiu bem ao cancelamento de reunião, disse Donald Trump

Quinta, 24 de maio de 2018

19:12 - Contestado, Maduro toma posse para novo mandato na Venezuela

16:54 - Três ativistas sauditas são libertadas após 10 dias presas

14:06 - Míssil russo derrubou voo da Malaysia Airlines em 2014, afirmam investigadores

09:50 - Coreia do Norte cumpre e detona local onde testes nucleares eram realizados

09:41 - EUA realizam novo ataque à Síria, diz agência síria

Quarta, 23 de maio de 2018

14:59 - Filha de ex-espião russo dá 1ª entrevista após envenenamento

14:53 - Macron cobra empresários para trabalharem juntos por mudanças

10:35 - Fim do programa nuclear da Coreia do Norte é prioridade de segurança, diz Pompeo