WhatsApp Twuitter

Quinta, 10 de maio de 2018, 09h34

Após reunião na Coreia

Trump diz que libertação de americanos não mudará forma de lidar com Kim Jong-un


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comemorou na madrugada desta quinta-feira uma de suas maiores vitórias na política internacional: a libertação de três norte-americanos que estavam presos na Coreia do Norte. Trump fez um breve pronunciamento nesta quinta na Base Aérea de Andrews, no Estado norte-americano de Maryland, onde foi receber os ex-prisioneiros e o secretário de Estado, Mike Pompeo, que voltou de uma reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Estadão Conteúdo

Apesar da vitória, Trump negou que a libertação vá mudar a forma como os EUA vão lidar com Kim. ‘Mike Pompeo fez um trabalho fantástico‘, disse o presidente, reforçando que a maior vitória vai ser quando toda a Península Coreana for desnuclearizada.

‘Nós estamos felizes por eles (os norte-coreanos) os terem liberado antes da reunião (que Trump e Kim devem fazer em breve)‘, disse. ‘Não achávamos que isso iria acontecer‘, acrescentou. O presidente novamente falou sobre o encontro com o presidente Kim, reforçando que data e local já foram definidos, mas sem dar mais detalhes. ‘Há boas chances de que façamos algo significativo com Kim‘.

O avião com os três americanos aterrissou pouco antes 3h da madrugada no horário local desta quinta-feira na Base Aérea de Andrews (4h de Brasília). Trump e Pompeo chegaram antes. Apesar de anormal para um presidente cumprir um evento durante a madrugada, Trump fez questão de comparecer.

A soltura de Kim Dong Chul, Kim Hak Song e Tony Kim representou um sinal importante de entendimento entre as duas nações. Dois deles foram presos em 2017, sob a suspeita de praticarem atos hostis no país. Já Kim Dong Chul foi preso em 2015 e cumpria pena de 10 anos por espionagem.

Pompeo se reuniu com o presidente norte-coreano, Kim Jong Un, para tratar os detalhes finais da reunião entre Kim e Trump. Os três americanos embarcaram com Pompeo no avião até chegarem ao Japão, onde foram transferidos para outra aeronave com instalações médicas para a viagem de volta. Os três estão com boa saúde.  



// matérias relacionadas

Domingo, 27 de maio de 2018

10:15 - Trump recebe americano que estava preso na Venezuela

Quinta, 17 de maio de 2018

10:22 - Trump acusa Obama de ter infiltrado espião na campanha eleitoral

Quarta, 16 de maio de 2018

10:43 - Ainda temos esperança em reunião entre Trump e Kim Jong-un, diz Casa Branca

Quinta, 10 de maio de 2018

14:00 - Inflação ao consumidor dos EUA sobe 0,2% em abril ante março, abaixo da previsão

Quarta, 09 de maio de 2018

09:56 - Americanos presos na Coreia do Norte foram soltos, confirma Trump

Segunda, 07 de maio de 2018

10:05 - Segundo último boletim, vulcão Kilauea deixa 26 casas destruídas no Hawaí

10:01 - Menino recupera consciência após pais assinarem doação de órgãos

Sábado, 05 de maio de 2018

15:30 - O séquito de Bolsonaro já tem um príncipe

Quinta, 03 de maio de 2018

10:07 - Trump admite que advogado pagou atriz pornô para manter silêncio sobre caso

Domingo, 29 de abril de 2018

13:30 - Trump pede apoio de eleitores a republicanos no Congresso


// leia também

Domingo, 27 de maio de 2018

09:57 - Colômbia vai às urnas no primeiro turno de eleição presidencial

Sábado, 26 de maio de 2018

13:30 - Franceses protestam contra políticas de Macron; polícia acompanha manifestação

10:46 - Colômbia se tornará o primeiro parceiro da Otan na América Latina

10:37 - Anistia Internacional diz que uso das Forças Armadas pode desencadear violência

Sexta, 25 de maio de 2018

14:59 - Na Rússia, Macron faz aceno a Putin, em teste para relação com Trump

14:39 - Greve de caminhoneiros repercute na mídia internacional

10:12 - Coreia do Norte reagiu bem ao cancelamento de reunião, disse Donald Trump

Quinta, 24 de maio de 2018

19:12 - Contestado, Maduro toma posse para novo mandato na Venezuela

16:54 - Três ativistas sauditas são libertadas após 10 dias presas

14:06 - Míssil russo derrubou voo da Malaysia Airlines em 2014, afirmam investigadores