WhatsApp Twuitter

Quinta, 12 de julho de 2018, 11h55

sob custódia do governo

46 crianças menores de 5 anos seguem separadas das famílias


Foto: Crescente Vermelho iraquiano/ Ocha

Após a ordem emitida pelo juiz federal Dana Sabraw, o governo dos Estados Unidos diz ainda manter 46 crianças sob a custódia do Departamento de Saúde e Serviços Humanos porque foram consideradas "inaptas" a serem devolvidas para suas famílias. Segundo os advogados do governo norte-americano, o governo conseguiu reunir apenas 57 crianças com menos de 5 anos.

O mandato judicial exigia a reunião de todas as crianças nessa faixa etária até a última terça-feira (10). Mais cedo, o juiz havia dado prazo até as 15h desta quinta-feira (12) no horário de San Diego (19h no horário de Brasília) para que o governo provasse que devolveu as crianças às famílias.

Justificativas do governo

As justificativas apresentadas pelo governo para não reunir as 46 crianças com seus familiares foram as mais diversas.

O Departamento de Justiça alegou que possui preocupação com a segurança de 22 crianças. Ao menos 11 pais têm antecedentes criminais com delitos como crueldade infantil, tráfico humano ou assassinato.

Sete outros possíveis pais que reclamavam a guarda não tinha nenhuma relação com essas crianças e um tinha uma certidão de nascimento falsa.

Outro pai afirmou ao governo que aguardaria o resultado do processo de abrigo na casa de um acusado de abuso infantil. Assim, a tutela também lhe foi negada.

Em pelo menos outros 24 casos, os pais já haviam sido deportados ou estavam na cadeia por outros motivos além da imigração ilegal.

Governo disse que não cumpriria prazo

Durante a audiência de prestação de contas sobre a reunião familiar realizada na terça-feira, o governo disse que não conseguiria cumprir o prazo. O juiz disse que não iria abrir, pois os prazos eram firmes e não "metas ambiciosas". Ainda assim, ele pediu explicações detalhadas no caso das crianças que não puderam voltar para suas famílias.

O governo tem agora um prazo apertado de duas semanas para reunir todas as crianças com seus pais, independente da idade, seguindo a ordem judicial.

A ACLU, organização que processou o governo dos EUA em nome dos imigrantes, ficou encarregada de acompanhar o processo de reunião.

Os advogados da associação aconselharam o governo a abandonar a metodologia demorada que envolve exames de DNA, observação dos antecedentes criminais e visitas domiciliares de assistentes sociais no local onde os imigrantes estão vivendo.

Mas o governo não cedeu. A devolução só vai acontecer para os pais que tenham qualquer vínculo familiar, desde que o pai ou responsável não tenha antecedentes criminais.

 



// matérias relacionadas

Sexta, 20 de julho de 2018

10:20 - Governo dos Estados Unidos devolve 364 crianças imigrantes detidas aos pais

09:41 - 'Estamos prontos a impor tarifa sobre todas as importações da China', diz Trump

Quinta, 19 de julho de 2018

11:58 - Trump critica multa da UE ao Google e diz que bloco 'se aproveita dos EUA'

Quarta, 18 de julho de 2018

11:12 - Criança de 10 anos morre em tiroteio nos Estados Unidos

Terça, 17 de julho de 2018

11:38 - Após fim de acordo nuclear, Irã está 'caindo aos pedaços', diz Trump

Segunda, 16 de julho de 2018

09:02 - Trump culpa 'estupidez americana' por péssima relação com a Rússia

Sábado, 14 de julho de 2018

10:16 - EUA prometem divulgar lista de imigrantes ilegais separados dos filhos

Terça, 10 de julho de 2018

12:30 - Solução para imigração é que ninguém venha ao meu país ilegalmente, diz Trump

Quarta, 04 de julho de 2018

11:14 - Idosa é acusada de ter matado filho que queria levá-la para asilo nos EUA

Sábado, 30 de junho de 2018

09:09 - Aumenta o número de crianças brasileiras detidas nos EUA


// leia também

Sexta, 20 de julho de 2018

17:42 - Advogado grava Trump discutindo suborno para modelo da Playboy

13:55 - Menina de 10 anos sangra até a morte após sofrer mutilação genital na Somália

Quinta, 19 de julho de 2018

19:00 - Ossos em sarcófago no Egito são de guerreiros e não de Alexandre Magno

16:09 - Russa presa por espionagem nos EUA ofereceu sexo em plano secreto

15:46 - Homem é acusado de roubar carro da crush para sair com outra

11:47 - Israel aprova lei que define o país como 'Estado-nação do povo judeu'

Quarta, 18 de julho de 2018

20:30 - Jovens do Reino Unido preferem passar mais tempo na internet do que fazer sexo

16:50 - Trump contraria inteligência e diz que Rússia não espiona mais os EUA

16:40 - PF prende 'coiote' que enviava crianças brasileiras para os EUA

09:45 - Meninos retirados de caverna na Tailândia recebem alta do hospital