WhatsApp Twuitter

Segunda, 19 de junho de 2017, 09h15

Diversidade de gênero

Parada do Orgulho LGBT revive clima de carnaval em São Paulo


A capital paulista reviveu uma tarde de Carnaval neste domingo, 18, durante a Parada do Orgulho LGBT. Seja a garrafa de catuaba na mão, a purpurina no rosto ou a fantasia de unicórnio e os maiôs, ao menos algum desses itens da folia de rua está presente em todos os grupos de amigos que acompanham os trios elétricos que ainda desfilam nesta tarde na Rua da Consolação, lotada. A diferença mesmo é a presença das bandeiras de arco-íris, símbolo do Orgulho LGBT.

A diversidade está no público e também nos sons dos trios. Além do axé de Daniela Mercury, que cantou ao vivo, os trios tocam sertanejo, samba, funk ("Deu Onda", sucesso do último Carnaval) e príncipalmente música eletrônica.


A cantora Daniela Mercury, que já participou de edições anteriores da Parada Gay, apresentou-se na tarde deste domingo, 18. 

Vinda do Ipiranga com amigos, a estudante Letícia Dantas, de 22 anos, diz que veio para aproveitar a festa com o mesmo espírito com que foi ao carnaval. "Tem a parte política, lutar contra o preconceito, criminalizar a homofobia. Mas lógico que tem a festa também, que é muito legal", disse a jovem.

Assim como no carnaval, foi possível observar com facilidade nas calçadas pessoas passando mal pelo excesso de bebida. Uma tenda para atendimento de quem exagerou estava montada na entrada do Cemitério da Consolação, mas os funcionários não quiseram dar o número de atendidos.

Por outro lado, havia também muitos curiosos que foram só acompanhar a festa. "(A Parada) é uma festa, mas também é para levar a mensagem da tolerância, do respeito. Por isso que a gente trouxe ele", disse a professora Marta de Souza, de 39 anos, se referindo ao filho de 5 anos — que estava vestido com uma camiseta do filma Mulher-Maravilha e brincava com uma menina do mesmo tamanho e fantasia de princesa.

Uma queixa foi a curta duração do show da cantora Anitta. "Não vim aqui 'só' para ver a Anitta, mas queria ter visto ela também", contou o analista de cobrança Rubens Lima, de 27 anos. A cantora apresentou duas músicas em um dos trios no começo da tarde e depois saiu. No Twitter, disse que a divulgação de sua participação estava incorreta.  



// matérias relacionadas

Domingo, 03 de junho de 2018

14:30 - Parada do Orgulho LGBT altera trânsito na região central de SP

Terça, 22 de maio de 2018

11:14 - Quatro em cada 10 paulistanos são contra beijos entre LGBTs em público

Sexta, 18 de maio de 2018

13:22 - Denúncias de homicídios contra LGBTs mais que dobram em 2017

Quarta, 16 de maio de 2018

17:27 - Estados e governo federal firmam pacto contra violência homofóbica

Sábado, 12 de maio de 2018

09:41 - Pela primeira vez, mulheres trans recebem indulto especial de Dia das Mães

Quinta, 10 de maio de 2018

16:22 - Portugal veta mudança de gênero no registro civil antes dos 18 anos

Segunda, 02 de abril de 2018

16:44 - Transexuais e travestis podem incluir nome social no título de eleitor, diz TSE

16:38 - TSE convoca coletiva sobre título de eleitor de transexuais

Domingo, 04 de março de 2018

09:12 - Trans consideram vitória decisão do STF sobre mudança no registro civil

Quinta, 01 de março de 2018

17:01 - STF autoriza mudança de nome de transgêneros no registro civil, sem cirurgia


// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

18:43 - Conselheiro do TCE nega ligação com morte de Marielle

17:45 - Inscrições para prêmio mundial em educação estão abertas

16:57 - PF apreende droga dentro de páginas de catálogo de moda

16:12 - Anvisa suspende venda de fraldas da marca Huggies Turma da Mônica

13:52 - Temer vai a RR inspecionar pontos de atendimento a refugiados venezuelanos

13:00 - Embaixada levará 50 estudantes brasileiros para intercâmbio nos EUA

12:12 - Vacinação contra febre amarela é ampliada em 190 cidades paulistas

12:00 - Bandidos roubam depósito no Rio, trocam tiros com policiais e fogem

10:13 - Onda de frio derruba temperaturas no Sul do Brasil

08:31 - Número de obesos entre jovens mais que dobra em uma década