WhatsApp Twuitter

Domingo, 31 de dezembro de 2017, 00h00

Nova empresa


Resolvidos os aspectos financeiros da obra, o Estado espera lançar, até março de 2018, o novo edital para a contratação da empresa que ficará responsável pela continuidade do VLT, paralisado desde 2014 e, agora, sem um consórcio responsável pela implantação. Técnicos da Secretaria de Estado de Cidades (Secid) e da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) trabalham em ritmo acelerado para cumprir o prazo determinado pelo governador Pedro Taques (PSDB).

Arrecadação

A busca por outras fontes de renda ou por meios de arrecadar mais dinheiro das que já existem acabou sendo a atividade mais desenvolvida pelos chefes dos municípios. Ainda assim, e talvez justamente por isso, a maioria dos prefeitos acredita que 2018 deve ser melhor do ponto de vista econômico. Se as finanças não melhorarem, pelo menos, eles já sabem trabalhar com menos dinheiro e fazer render aquilo que está disponível para o município.

Garantia

Para que as novas cláusulas do financiamento passem a valer, é preciso ainda o aval do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, a União precisará manter a garantia dada na ocasião da assinatura do primeiro acordo, o que deverá ocorrer por meio de manifestação da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Recursos escassos

A significativa redução nos recursos enviados pelos governos federal e estadual foi a principal característica de 2017 nas palavras de todos os prefeitos entrevistados pela reportagem de A Gazeta nas últimas duas semanas do ano. Para conseguir resultados positivos e atingir as metas traçadas na campanha eleitoral do ano passado, os gestores tiveram que economizar, definir prioridades e, em muitos casos, deixar ideias de lado.

Desafios

Quem também usou as redes sociais para enviar uma mensagem a seus seguidores, mas dessa vez de balanço das atividades de 2017, foi o secretário de Estado Kleber Lima. O resumo do ano, nas palavras dele, foi de muitos desafios. Ninguém duvida. Kleber chegou a ser afastado do cargo temporariamente, retornou ao comando do Gabinete de Comunicação e encerrou o ano sendo transferido para a Secretaria de Cultura.

Lição

Para o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga (PSD), aliás, a lição serviria para o governo do Estado. Em seu balanço de fim de ano, o pessedista afirmou que, se o Executivo estadual tivesse adotado, desde o início da gestão, medidas semelhantes às aplicadas pelos prefeitos, talvez Mato Grosso tivesse vivido um 2017 mais ameno em relação às suas finanças.

Série A

Produtores rurais com mais renda para fazer o país crescer. Esses foram os votos do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP) para o próximo ano. No vídeo, publicado em suas redes sociais, o senador licenciado deseja ainda que o ano que está chegando seja para os brasileiros tão bom quanto 2017 foi para seu time, o Internacional, que voltou para a série A.

Prazo

O Governo de Mato Grosso e a Caixa Econômica Federal dilataram o prazo de pagamento para o financiamento das obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). O documento prevê um novo prazo de carência para a dívida renegociada em 48 meses, além da prorrogação da amortização por mais seis anos, a partir do término do período de carência. O aditivo foi assinado no último dia 22 de dezembro e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).
 



// leia também

Sábado, 20 de janeiro de 2018

00:00 - Nas mãos do STF

Sexta, 19 de janeiro de 2018

00:00 - Bancada mais leal

Quinta, 18 de janeiro de 2018

00:00 - Forte demais

Quarta, 17 de janeiro de 2018

00:00 - Eleições

Terça, 16 de janeiro de 2018

00:00 - Espera sem fim

Segunda, 15 de janeiro de 2018

00:00 - Próxima vítima

Domingo, 14 de janeiro de 2018

00:00 - Problema à vista

Sábado, 13 de janeiro de 2018

00:00 - Semelhanças

Sexta, 12 de janeiro de 2018

00:00 - Realidades diferentes

Quinta, 11 de janeiro de 2018

00:00 - Ano novo, problemas velhos