WhatsApp Twuitter

Terça, 13 de março de 2018, 00h00

Aliados


Apesar de os líderes dos partidos ainda não confirmarem a intenção, tem sido possível identificar as legendas que podem deixar a base do governador Pedro Taques (PSDB) nas eleições deste ano pelos políticos que elas têm perdido. Os mais fiéis ao tucano têm sido os primeiros a aproveitar a janela partidária, migrando para legendas onde não restam dúvida sobre de que lado estarão em outubro.

Aperto

Com um crédito junto ao governo do Estado em duodécimos atrasados de R$ 120 milhões, segundo seu presidente, Eduardo Botelho (PSB), a Assembleia Legislativa parece não estar vivendo uma situação financeira assim tão crítica. Apesar de a data dos pagamentos dos servidores ter mudado, o Parlamento ainda tem recursos para manter o projeto Assembleia Itinerante, que no final desta semana estará em Porto dos Gaúchos.

Números

O governo do Estado presta contas hoje, na Assembleia Legislativa, do que arrecadou e gastou nos últimos quatro meses do ano passado, o que deve incluir uma análise financeira de todos valores acumulados durante 2017. E a explanação promete ser interessante porque, segundo informações já divulgadas pelo Parlamento, o valor bruto arrecadado por Mato Grosso ultrapassou os R$ 25,5 bilhões ao longo do ano passado, enquanto que o líquido atingiu a marca dos R$ 18,1 bilhões.

Calculando...

Sozinhos, os números não dizem muita coisa, mas quando comparado à estimativa de arrecadação prevista na Lei Orçamentária Anual de 2017... A peça previa uma arrecadação de R$ 18,4 bilhões, ou seja, se for levado em conta o valor bruto - R$ 25,5 bilhões - Mato Grosso superou, e muito, a meta. Mas se olhado o valor líquido - R$ 18,1 bilhões -, o governo realmente tem motivos para reclamar da crise. Vai caber ao secretário de Fazenda, Rogério Gallo, explicar que conta é essa?

Mais gente

E por falar em Operação Bereré, é possível que a lista de suspeitos de envolvimento no esquema de desvio de dinheiro do Detran cresça nos próximos dias. O Ministério Público Estadual estaria avaliando estender o objeto das investigações a mais pessoas, algumas delas com a prerrogativa de foro privilegiado. Decisão fruto das centenas de depoimentos colhidos.

Acesso

Em Brasília nesta terça-feira (13) para tentar convencer o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), da necessidade de compartilhamento das delações do ex-governador Silval Barbosa e de seu ex-chefe de gabinete, Sílvio Cézar Corrêa Araújo, com o Ministério Público Estadual, o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, recebeu ontem a notícia de que, a uma delação ele vai ter acesso: a do ex-secretário de Estado Pedro Nadaf.

Utilidade

Aliás, Mauro Curvo está acompanhado do vereador Marcelo Bussiki (PSB), presidente da CPI do Paletó, que também quer poder ler os depoimentos de Sílvio e Silval. É verdade que a viagem já estava prevista há um tempo, mas com a recente decisão da Câmara de enterrar a CPI antes da metade do tempo previsto, a pergunta que fica é: será que esses documentos vão ter alguma utilidade para o vereador?
 



// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

00:00 - Corporativismo

Domingo, 17 de junho de 2018

00:00 - Traição

Sábado, 16 de junho de 2018

00:00 - Delação à vista?

Sexta, 15 de junho de 2018

00:00 - Aprovação...

Quinta, 14 de junho de 2018

00:00 - Só faltava essa

Quarta, 13 de junho de 2018

00:00 - Força externa

Terça, 12 de junho de 2018

00:00 - São João

Segunda, 11 de junho de 2018

00:00 - Enrolado

Domingo, 10 de junho de 2018

00:00 - Bem antigo!

Sábado, 09 de junho de 2018

00:00 - Sem tempo...