WhatsApp Twuitter

Quarta, 20 de junho de 2018, 00h00

Surpresa!


O vereador Marcrean Santos (PRTB) retornou para a Câmara de Cuiabá depois de uma ‘estadia‘ de 41 dias na Assembleia Legislativa, de onde saiu quase expulso. É que o titular da vaga, Adalto de Freitas, o Daltinho (Patriota), não teria avisado que estava voltando. Chegou de surpresa. A tática acabou sendo adotada pelo próprio Marcrean em relação à sua cadeira no Legislativo Municipal. O suplente dele, sargento Vidal (PMN), no entanto, não fez como o titular, que encarou a situação na Assembleia calado. Subiu na tribuna e desceu a lenha.

Caminhos iguais

Amigos de longa data, os empresários Robério Garcia (pai do deputado federal Fábio Garcia - DEM) e Mauro Mendes (DEM) agora trilham o mesmo caminho: o da recuperação judicial.
Robério, mais conhecido como Berinho, é o dono da Engeglobal, empresa que “arrematou” uma quantidade considerável das obras da Copa do Mundo de 2014 e que também acabou se transformando na que mais deixou “vergonhas” inacabadas por Cuiabá. Exemplo disso é o córrego 8 de Abril, o COT do Pari e o aeroporto Marechal Rondon.

Empatados

Na disputa pré-eleitoral, o governador Pedro Taques (PSDB) e o ex-prefeito Mauro Mendes (DEM) estão empatados em 1 a 1.
Enquanto o tucano já fechou com o advogado José Antônio Rosa, que foi coordenador jurídico da campanha de Mendes à Prefeitura de Cuiabá, em 2012; o democrata conseguiu a contratação do marqueteiro Antero Paes de Barros, que, em 2014, trabalhou na campanha de Taques.

Mudando de opinião

Apreciador de um bom rock ‘and’ roll, o governador Pedro Taques deve ser fã do compositor baiano Raul Seixas que, desde 1973, dizia preferir ‘ser essa metamorfose ambulante; do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo‘.
Passados alguns meses e um acumulado de críticas à sua gestão, o tucano que, no início do ano afirmava que Mauro Mendes tinha direito de criticar por ser ‘parceiro‘, agora sustenta que o democrata não tem moral para isso.
É compreensível, Mauro Mendes também mudou de lá para cá. Passou de aliado do governo, a ex.

Sandices

Preferências políticas à parte, em uma coisa muita gente deve concordar: Mauro Mendes pisou na bola feio ao dizer que a gestão Silval Barbosa foi melhor que a de Pedro Taques.
Não importa quantos erros o tucano possa ter cometido, não importa o quão distantes os então aliados estejam agora, ninguém em sã consciência diz em voz alta que um ex-governador que saiu do Paiaguás quase que imediatamente para a cadeia, foi melhor gestor.

Troca

Deve ser por afirmações desse tipo, saídas da boca de Mauro Mendes, que o ex-senador Jayme Campos (DEM) tem recebido mensagens pedindo para que seja ele o candidato ao governo do Estado do Democratas. O áudio de uma das súplicas nesse sentido acabou vazando e tem circulado em grupos de WhatsApp. A resposta de Jayme é que com base nas pesquisas de intenção de voto contratadas pelo partido e que apontam ampla vantagem dele na disputa pelo Senado.

Grampeado

José Antônio Rosa, diga-se de passagem, em 2014 estava defendendo uma candidatura de total oposição (talvez até mais que isso) a Pedro Taques. Ele foi coordenador jurídico do projeto ao Paiaguás do ex-deputado estadual José Riva. Por conta disso, aliás, acabou na lista dos grampeados por meio da tática de barriga de aluguel, segundo revelaram as investigações. No pedido de interceptação telefônica, foi identificado com o codinome ‘Bolão‘.
 



// leia também

Sábado, 21 de julho de 2018

00:00 - Limites

Sexta, 20 de julho de 2018

00:00 - Um trabalhão!

Quinta, 19 de julho de 2018

00:00 - Enquanto isso...

Quarta, 18 de julho de 2018

00:00 - Inconveniência

Terça, 17 de julho de 2018

00:00 - Aliança

Segunda, 16 de julho de 2018

00:00 - Opinião em comum

Domingo, 15 de julho de 2018

00:00 - Opções

Sábado, 14 de julho de 2018

00:00 - Problemas

Sexta, 13 de julho de 2018

00:00 - Linha dura

Quinta, 12 de julho de 2018

00:00 - Ladeira abaixo